Nômade digital

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Nômade digital (no Brasil) ou Nómada Digital (português europeu) é um indivíduo que aproveita a tecnologia para realizar as tarefas de sua profissão de maneira remota e ao não depender de uma base fixa para trabalhar, conduz seu estilo de vida de uma maneira nômade. Esse estilo de vida é denominado de Nomadismo digital.

Definição[editar | editar código-fonte]

Nômades digitais são empresários e profissionais que comumente trabalham como escritores freelancers, fotógrafos, designers, desenvolvedores de software e qualquer outro tipo de trabalhador do conhecimento que possa realizar suas tarefas independente de sua localização física. [1] Fazem uso de novas tecnologias como internet wireless, smartphones e aplicativos de Computação em nuvem para conduzir seus negócios, trabalhar remotamente e produzir renda de onde quer que estejam vivendo ou viajando. .[2][3]

Nômade digital é um profissional que usualmente pode trabalhar de casa ou em cafeterias, bibliotecas e até de um veículo recreativo para cumprir tarefas e objetivos que tradicionalmente seriam realizados em uma posição fixa de trabalho. Também é possível que utilizem espaços de coworking, aluguem escritórios compartilhados em grandes cidades ao redor do mundo ou optem por fazer o uso de house sitting. [4][5]

Quase todas as atividades profissionais atuais funcionam na cloud, sendo possível trabalhar a partir de qualquer lugar do mundo de forma remota. O panorama remoto tem-se desenvolvido tão rápido que um estudo da Fast Company estima que, até 2020, 34% das empresas britânicas terá metade dos trabalhadores a trabalhar em regime remoto.[6]

Os nômades digitais podem ser divididos em três grupos: freelancer (trabalham para clientes e ainda trocam o tempo por dinheiro); empreendedores (criam produtos ou serviços rentáveis mas trabalham de qualquer lugar); e trabalhadores remotos (funcionários normais, mas com um tipo de trabalho que pode ser feito de qualquer lugar).

Um nômade digital assim como qualquer outro profissional pode muito bem estudar, se especializar ou até mudar de ramo, entretanto, existe uma grande vantagem, eles não precisam fincar raízes eternamente em lugar algum. São inúmeras as vantagens de ser um nômade digital. [7]

Sucesso[editar | editar código-fonte]

O nomadismo digital tem ganho vários adeptos e de diferentes áreas profissionais, desde designers, programadores, marketeers, jornalistas, fotógrafos, coaches, escritores, nutricionistas, advogados e empreendedores digitais, o que prova que qualquer profissão pode hoje ser facilmente adaptada ao mundo digital. Os adeptos desta tendência garantem que, ao trabalharem remotamente e sendo localmente independentes, ganham mais autonomia, inspiração e criatividade.[8]

Mais e mais nômades digitais estão viajando internacionalmente e mudando-se para o exterior, enquanto continuam trabalhando para clientes e empregadores em seus países de origem. Este tipo de emigração apresenta desafios como a manutenção de um seguro saúde com cobertura global, permanência sob diferentes legislações com às vezes a devida obtenção de visto de trabalho e a manutenção de relacionamentos com família e amigos a distância. [9] Porém, a vida de um nômade digital também possui extrema flexibilidade, pois seu trabalho pode ser levado consigo em qualquer lugar – e apesar dessa realidade ainda parecer ainda distante de muitas pessoas, quase todas as profissões podem ser adaptadas para o universo dos nômades digitais. [10]

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, o nomadismo digital é um movimento que está para ficar[11], como provam as dezenas de espaços de trabalho remoto de coworking que têm surgido em cidades como Lisboa ou Porto.[12][13]

Este modelo de trabalho tem vindo a provar que é possível ter uma carreira de sucesso graças à internet[14] e que qualquer pessoa, estando motivada, pode tornar-se ela também trabalhadora remota e localmente independente.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «As carreiras para quem quer ser um nômade digital». 360meridianos. 20 de Janeiro de 2014 
  2. «Manifesto Nômades Digitais». Nômades Digitais 
  3. Mike Elgan (1 de Agosto de 2009). «Is Digital Nomad Living Going Mainstream?» (em inglês). Computerworld 
  4. «Become a Digital Nomad by House Sitting» (em inglês). Trusted Housesitters 
  5. «House Sitting pode te ajudar a ser um Nômade Digital». Vida Cigana 
  6. Leal, Krystel. «Nomadismo Digital: a tendência que veio para ficar». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  7. «O que é um nômade digital e as 7 vantagens de se tornar um - Mundo Nômades Digitais». www.mundonomadesdigitais.com.br. Consultado em 13 de fevereiro de 2017 
  8. «10 motivos pelos quais o nomadismo digital é o modelo de trabalho da vez». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  9. «When work is a nonstop vacation» (em inglês). BBC  Texto " autor: Meggan Snedden " ignorado (ajuda); Texto " data: 30 de Agosto de 2013 " ignorado (ajuda)
  10. «Trabalhar viajando pode ser pra todo mundo? - Pequenos Monstros». www.pequenosmonstros.com. Consultado em 1 de novembro de 2016 
  11. Leal, Krystel. «O nomadismo digital chegou e está para ficar». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  12. «Os melhores espaços de coworking em Lisboa». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  13. «Os 4 espaços de coworking no Porto que tens que visitar». Consultado em 23 de novembro de 2016 
  14. «O que é o Nomadismo Digital?». Consultado em 23 de novembro de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.