NE Brasil (U-27)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
NE Brasil (U-27)
NE Brasil (U-27) - Fundeado na Baia da Guanabara.
Carreira   Bandeira da marinha que serviu Brasil
Operador  Marinha do Brasil
Fabricante Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro
Batimento de quilha 18 de setembro de 1981
Lançamento 23 de setembro de 1983
Comissionamento 21 de agosto de 1986
Indicativo de chamada PWBL
Características gerais
Tipo de navio Fragata, Navio auxiliar para instrução
Classe Classe Niterói modificada[1]
Deslocamento 3 168 t (6 980 000 lb) padrão; 3 729 t (8 220 000 lb) carregado
Comprimento 131,3 m (431 ft)
Boca 13,5 m (44,3 ft)
Calado 4,2 m (13,8 ft)
Propulsão 2 x Pielstick/Ishikawajima a diesel[1]
2 x eixos[1]
4 x geradores elétricos a diesel
- 8 000 hp (5 970 kW)
Velocidade 18 kn (33,4 km/h)
Autonomia 7 000 m.n. (13 000 km) à 15 kn (27,8 km/h)
Armamento 2 canhões Bofors L/70 de 40 mm, em dois reparos singelos e 4 canhões de salva Hidroar 3APR de 47 mm; 2 lançadores CBV de foguetes iluminativos 50.8 mm e 2 lançadores de foguetes iluminativos Schermully de 51 mm
Equipamentos especializados Salas de aula com capacidade para 36 GM, com circuito interno de TV; câmara de instrução de navegação com capacidade para 40 GM, com vinte mesas de navegação, quatro repetidoras-radar e quatro conjuntos de repetidoras de giro, anemômetro e odômetro; um Sistema de Simulação Tática e Treinamento com três CIC secundários; uma câmara de direção de tiro; oito repetidoras de giro para navegação visual; além da possibilidade de instrução no Centro de Controle de Máquinas, no Centro de Informações de Combate e no Compartimento de Comunicações
Tripulação 224 homens e 201 Guardas-Marinha

O NE Brasil (U-27) é um navio-escola da Marinha do Brasil. Sendo o terceiro navio da Marinha do Brasil a ostentar esse nome.

Construído a partir do projeto das embarcações da Classe Niterói, todas as suas instalações foram reprojetadas visando dar o mais amplo suporte à instrução. Desse modo, possui, entre outros itens, salas de aula, câmara de instrução de navegação, estações repetidoras de radar e equipamento de simulação tática.

A sua construção iniciou-se em 1981, com o batimento de sua quilha em 18 de setembro de 1981 no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro. Lançado ao mar em 23 de setembro de1983, foi incorporado à Armada a 21 de agosto de 1986. Sob o comando do Capitão de Mar-e-Guerra Alberto Annaruma Júnior, realizou a sua primeira Viagem de Instrução de Guardas-Marinha (VIGM) em 1987, missão que, anual e tradicionalmente, marca o ingresso dos jovens oficiais na Marinha do Brasil.

Ao longo de sua vida, o navio recebeu diversas atualizações tecnológicas, como um sistema simulador de treinamento tático de 2a. geração (SSTT-2), um Centro de Informações de Combate equipado com sistema nacional de informações táticas (Terminal Tático Inteligente - TTI) e um simulador nacionalizado de controle de avarias (Sistema Controle de Avarias - SISCAV), com a finalidade de oferecer um padrão de excelências aos futuros oficiais da Marinha. Dois outros navios receberam o nome de "Brasil" na Marinha, foram eles a Corveta Encouraçada Brasil (1864) e o Vapor Mercante Brasil (1865).

NE Brasil (U-27) - No Estreito de Magalhães
julho de 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Jane's Fighting Ships. London: Jane's Publishing Company Limited. 1983. p. 56.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.