Nabta Plaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Localização aproximada de Nabta Plaia circulada na base da imagem

Nabta Plaia foi uma bacia no Deserto da Núbia, localizado a 800 km sul de Cairo;[1] ou a 100 km oeste de Abul-Simbel, no sul do Egipto,[2] a 22° 32' norte, 30° 42' leste[3]. A região caracteriza-se pela presença de vários sítios arqueológicos.[2].

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do X milénio a.C., o deserto núbio era uma região fértil devido às grandes chuvadas que recebia no verão, gerando um lago [2]. Os primeiros grupos de pessoas foram atraídos pela abundância de água e pasto para o gado.

Achados arqueológicos indicam a existência de assentamentos humanos nesta região, que remontam ao décimo e oitavo milênio a.C.. Essas pessoas tinham uma cultura de domesticação do gado (provavelmente foram os primeiros pastores de gado bovino em África) e utilizavam objetos cerâmicos [2] adornados com inscrições complexas.

ANo VII milênio a.C., existiu um assentamento organizado, muito grande, utilizando como recurso um poço profundo de água [2]. Também foram encontradas cabines construídas com pólos nesse tempo[2]. As pessoas alimentavam-se de frutas, legumes, milho, sorgo e tubérculos nesta época[2].

Além disso, depois do sétimo milênio, foram trazidas cabras e ovelhas, aparentemente a partir do noroeste[4]. Havia também muitas lareiras [2].

Alto nível de organização[editar | editar código-fonte]

As descobertas arqueológicas revelam que estes povos pré-históricos organizavam a sua sobrevivência com maior nível de organização do que os seus contemporâneos do Vale do Nilo, visto que::

  • Construíam estruturas de pedra acima e abaixo do solo;
  • As vilas eram projetadas em arranjos pré-planeados;
  • Construíam poços profundos que mantinham água durante todo o ano.

Também existem evidências de que a região era ocupada apenas sazonalmente, provavelmente só no verão, quando o lago estava cheio de água e pasto para o gado [5].

Vários arqueólogos e egiptólogos atribuem a sofisticada organização do povo egípcio aos antigos habitantes de Nabta Plaia que, muito provavelmente, foram os ancestrais daquele país.[6]

Construções megalíticas[editar | editar código-fonte]

O Cromeleque de Nabta Plaia é oval, o diâmetro maior mede cerca de cinco metros. Reprodução do Cromeleque no Museu Núbio em Assuão
Reconstituição do cromeleque de Nabta Plaia

Por volta do V milênio a.C., o povo de Nabta Plaia construiu um dos dispositivos arqueoastronômicos mais antigos de que se tem notícia (mais ou menos na mesma época do Círculo de Goseck na Alemanha e do complexo de templos megalíticos de Mnajdra em Malta). Este dispositivo consiste em grandes alinhamentos de pedras que indicavam o surgimento de certas estrelas em determinadas épocas do ano e um calendário cíclico que indica a direção do solstício de verão.[3]. Um inventario dos sítios arqueoastronômicos da UNESCO cita Nabta Plaia como tendo "alinhamentos solares e estelares hipotéticos."

Referências

  1. Archaeological Institute of America
  2. a b c d e f g h «Comparative Archaeology Web». Consultado em 3 de novembro de 2009. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2008 
  3. a b NASA
  4. «comp-archaeology.org». Consultado em 3 de novembro de 2009. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2008 
  5. «Universidad de Texas». Consultado em 11 de setembro de 2013. Arquivado do original em 3 de maio de 2009 
  6. chya-iro.blogspot.com.br/2012/01/antes-dos-faraos-pre-historia-egipcia.html
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.