Nadim Karam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nadim Karam
Nadim Karam.jpg
Nascimento 1957
Kaolack, Senegal
Nacionalidade Libanês
Ocupação Arquiteto
Pintor
Escultor

Nadim Karam (Kaolack, Senegal, 1957) é um artista libanês, pintor, escultor e arquiteto. Suas obras de cunho urbano seguem a fusão artística da escultura, pintura, desenho e outros elementos arquitetônicos. Nadim utiliza suas histórias para evocar a memória coletiva com abordagem peculiar,[1][2] criando momentos distônicos e contextos absurdos em composições de arte.

The Three Flowers of Jitchu, obra de Nadim Karam, em Londres
The Travelers, obra de Nadim Karam, em Melbourne
T-Race's PCB-137, obra de Nadim Karam, em Praga

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Nadim Karam cresceu em Beirute, capital do Líbano. Em 1982, recebeu a certificação de bacharel em Arquitetura da Universidade Americana de Beirute, no auge da Guerra Civil Libanesa.[3] No mesmo ano em que foi certificado, deixou o país para estudar no Japão por meio da Bolsa de Estudos Monbukagakusho. Na Universidade de Tóquio, desenvolveu interesse pela filosofia japonesa do espacial, recebendo ensinos do arquiteto Harshi, Fumihiko Maki e Tadao Ando. Ainda em Tóquio, criou inúmeras apresentações de arte solo e exposições, enquanto completava o mestrado e doutorado em arquitetura.[4]

Magistério[editar | editar código-fonte]

Nadim deu aulas no Instituto Shibaura de Tecnologia, em Tóquio, no ano de 1992, juntamente a Riichi Miyake. Tempos depois, retornou a Beirute para criar seu grupo artístico experimental, o Atelier Hapsitus.[5] O nome, derivado da combinação de Hap (happenings; acontecimentos, em tradução livre) e situs (situations; situações, em tradução livre), remonta o prazer de Karam pelo fato do encontro de ambos os fatores que, na maioria das vezes, ocorre de modo inesperado. De 1993 a 2004, lecionou desenho arquitetônico na Universidade Americana de Beirute.[6] De 2000 a 2003, tornou-se decano da Faculdade de Arquitetura, Arte e Design da Universidade de Notre Dame. Em 2002, co-presidiu a Conferência das Nações Unidas de Nova Iorque, para a reconstrução de Cabul. A Conferência foi posteriormente slecionada como curadora do Líbano pela Primeira Bienal Internacional de Arquitetura de Roterdã. A partir de 2006, atuou no Mt Amarat Design Board, em Dubai, e regularmente dá palestras em universidades e conferências ao redor do mundo.[7][8]

Projetos de arte urbana[editar | editar código-fonte]

Com o Atelier Hapsitus, empresa de cunho multidisciplinar fundada em Beirute, criou projetos de arte urbana em larga escala em diferentes cidades, incluindo Beirute, Praga, Londres, Tóquio, Nara e Melbourne. Seu projeto para a Ponte Mánes de Praga, na primavera de 1997,[9] foi uma comemoração da liberalização pós-comunista da cidade e um eco de sua história, como a apresentação de obras paralelas às esculturas barrocas da Ponte Carlos.[10] O projeto de arte urbana pós-guerra civil de 1997 a 2002, criado para o centro de Beirute, foi um dos cinco projetos selecionados pelo Instituto Van Alen, em Nova Iorque, para enfatizar o rejuvenescimento vital e moral da cidade após um desastre. No Japão, a obra The Three Flowers of Jitchu, instalada no Templo Tōdai-ji em 2004, comemorou as conquistas do monge Jitchu, do Oriente Médio, cujo desempenho ainda é celebrado anualmente desde no de 752 no local. O projeto em relação ao monge levou, no entanto, vinte anos para obter aceitação das autoridades para ser instalado no Templo Tōdai-ji. A obra The Travelers, de instalação permanente desde 2006, em Victoria, na Austrália, é composta de dez esculturas que atravessam a Ponte Sandrige de Melbourne, contando a história de imigrantes australianos.[11]

Instalações de arte selecionadas[editar | editar código-fonte]

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

The Cloud of Dubai, projeto de Nadim Karam, em Dubai

Nadim é conhecido principalmente pelo uso de arte conceitual em suas obras, como Hilarious Beirut, que exaltou o anti-estabelecimento de pós-guerra de 1993 para a construção da cidade de Beirute, e The Cloud,[13] um enorme jardim publico que se assemelha a uma nuvem com distância de 250 metros acima do solo. Inspirado pela cidade de Dubai, a obra propõe uma alternativa visual e social à exclusividade dos arranha-céus nas cidades do Golfo. Os projetos exclusivos de arquitetura de Karam incluem a Ponte Net, uma ponte pedestre concebida como porta de entrada para a entrada da cidade de Beirute, com cinco pistas que se entrelaçam. Da mesma forma, seu projeto vencedor de competição para a sede do BLC Bank de Beirute apresenta concepções antigas. Karam colaborou, ainda, com a sede da empresa Aroup Engineers em Londres, dando realidade estrutural e técnica às ideias mais incomuns de arte.[14][15]

Projetos ativos[editar | editar código-fonte]

The Dialogue of the Hills[16] é um projeto de arte urbana que busca revigorar o núcleo histórico do Amã, através de uma série de jardins públicos e esculturas para cada comunidade de colinas. As esculturas são projetadas para criar um diálogo com as demais colinas circundantes na cidade, ligando fisicamente e visualmente diversos grupos socioeconômicos. The Wheels of Chicago é um projeto inspirado na própria cidade, com foco na criação da roda-gigante. O projeto icônico enviado ao litoral da cidade simboliza, através de inúmeras rodas, as diferentes composições humanas da cidade e aproveita a brisa do mar para fornecer energia aos parques ao redor.[17]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The phoenix of Beirut: Nadim Karam's urban interventions». 31 de agosto de 2012. Consultado em 13 de novembro de 2011. 
  2. «Lebanese artist Nadim Karam: creating the catalyst for dreams». 7 de novembro de 2013. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  3. «Nadim Karam». 12 de abril de 2017. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  4. «Micropluralism of Nadim Karam». Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  5. «Atelier Hapsitus». Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  6. «Nadim Karam Profile». Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  7. «Architect looks for 'a room with a view'». 2002. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  8. «Dubai to Host Global Design Forum». Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  9. «Mánes Bridge (Praga)». Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  10. «Charles Bridge». Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  11. «Travelers Fact Sheet» (PDF). Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  12. a b c d e f g h i j k l m n o p q r «Nadim Karam: Selected public art installations» (PDF). 2016. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  13. «The Cloud by Atelier Hapsitus». 2007. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  14. «Net Bridge by Atelier Hapsitus». 2007. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  15. «Nadim Karan: Urban Toys». 2007. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  16. «The Dialogue of the Hills, Amman/Jordan by Nadim Karam & Atelier Hapsitus». 2011. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  17. «Architects Design 'Wheels of Chicago' Surrounding Navy Pier». 2013. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  18. «Nadim Karam & Atelier Hapsitus: 10th FEA Distinguinshed Alumnus Award». 2011. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  19. «Nadim Karam & Atelier Hapsitus: ASI Steel Award 2008». 2008. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  20. «Nadim Karam & Atelier Hapsitus: Urban Design Award 2007». 2007. Consultado em 13 de novembro de 2017. 
  21. «Nadim Karam & Atelier Hapsitus: Melbourne Prize 2007». 2007. Consultado em 13 de novembro de 2017.