Nando Moura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nando Moura
Nome completo Luis Fernando de Moura Cagnin
Nascimento 28 de abril de 1984 (37 anos)
São Paulo, Brasil
Residência Embu das Artes
Nacionalidade brasileiro
Religião Cristianismo
Progenitores Pai: Antônio Luiz Cagnin
Ocupação
Principais trabalhos Mestres do Capitalismo[1][2]
Carreira na internet
Servidor(es) YouTube
Género
Período de atividade 2011 –presente
Inscritos + 3,17 milhões
Visualizações + 654 milhões
Placas do YouTube
0000YouTube Silver Play Button 2.svg0000100 mil inscritos (2015[3])
0000YouTube Gold Play Button 2.svg00001 milhão de inscritos (2017[4])

Luis Fernando de Moura Cagnin (São Paulo, 28 de abril de 1984) é um músico, produtor musical, instrutor de música e youtuber que produz vídeos sobre a cultura do heavy metal, videogames e análises políticas.[5][6] É filho do professor universitário e semiólogo Antônio Luiz Cagnin.[7] Um artigo de opinião no The New York Times descreveu seu canal como "cheio de conspiração de direita" e afirmou que usa "a cultura pop como porta de entrada para ideias de extrema-direita".[8][9]

Música e carreira no YouTube

Moura se interessou por música aos 7 anos estudando órgão elétrico, posteriormente violão, ambos influenciados pelo grupo Blind Guardian. Estudou na Universidade Erasmo de Roterdã, na Holanda. Moura fundou a sua banda chamada Yago Vibocketi ao lado do irmão Gugo em 1999, aos 17 anos. Tocava guitarra e cantava, enquanto o irmão tocava baixo. Eles fizeram quatro álbuns e alguns singles.[10]

Moura foi inspirado por grupos como Whitesnake, Iron Maiden, Kiss, Pantera e Death. Moura explica o insucesso de sua banda pelo que considera a falta de apreço do Brasil por música de qualidade.[10]

Criado em 2012, seu canal inicialmente se concentrou em ser uma forma de divulgação da sua banda Pandora 101,[5] bem como na cultura metal e pop. No final de 2014, ele passou a discutir o conservadorismo.[10] Em suas próprias palavras:

Eu sou conservador liberal. Conservador na medida que é necessário conservar aquilo de bom que a sociedade conquistou, direito de pluralidade de religiões e ideias, de empreender sem que o governo taxe uma porrada de impostos, direito de democracia...
Nando Moura em entrevista para a Vice[11]

Seu primeiro vídeo sobre política foi apenas em 2015, sobre a posse da ex-presidente Dilma Rouseff. Nele, o youtuber crítica a posse, e chama Dilma 3 vezes, em menos de 2 minutos, de “presidanta” antes de citar seu nome pela primeira vez.[5]

Em março de 2016, o canal da Moura no YouTube tinha 500.000 assinantes e um total de 87 milhões de visualizações.[10]

Em 2016, Moura incluiu referências a Platão, Aristóteles, Padre Paulo Ricardo e outros, usando um estilo retórico que Moura descreve como um tanto sacerdotal, refletindo sua educação em um colégio adventista. Moura se beneficiou do algoritmo do YouTube (pelo menos antes de 2019) e direcionou os usuários a novos conteúdos.[8] Em fevereiro de 2019, o YouTube desmonetizou muitos dos vídeos de Moura, após o que Moura lançou vários vídeos reclamando dessa decisão.[12][8][13][14][15]

Em meados de abril de 2019, uma falsa história se espalhou entre redes e influenciadores, incluindo Tecmundo e Felipe Neto, de que Moura seria preso por ofender um estudante universitário. Em 2015, Felipe Neto foi condenado em primeira instância por notícias falsas sobre Nando Moura. O caso foi posteriormente encerrado.[16][17]

Nando Moura publicou cursos online e um livro chamado Mestres do Capitalismo.[18] Também já participou de uma entrevista no canal Flow Podcast, dirigido por Bruno (Monark) e Igor.[19]

Por duas vezes, entrevistou Jair Bolsonaro, enquanto candidato à presidência da República. Entrevistou também o professor de geografia Ricardo Felício, que se candidatou a uma vaga na Câmara pelo partido de Bolsonaro.[6]

Nando se envolve em diversas polêmicas na internet por suas opiniões pouco ortodoxas e acumula processos na justiça por calúnia e difamação. Em agosto de 2017, após recurso malsucedido, acabou por ser condenado em segunda instância a pagar indenização para o músico Tico Santa Cruz. O músico foi apontado pela BBC como um digital influencer de extrema-direita.[20]

Ativismo político

A partir de 2016, Moura se definia liberal-conservador, dizendo que enfatizava a preservação do bem que a sociedade havia produzido e o apoio à liberdade nas ações dos indivíduos. Ele se opôs a tratar casais homossexuais da mesma maneira que os heterossexuais, argumentando que o primeiro não poderia criar uma criança de forma eficaz e argumentando com referências a Platão e Aristóteles.[10]

Um artigo no The Intercept descreve que para Nando Moura, o “conservadorismo não é uma ideologia”, o nazismo foi um sistema de governo de esquerda e o aquecimento global é uma farsa.[6]

Moura apoiou Jair Bolsonaro antes de sua eleição e durante seu mandato inicial, mais tarde ele veio a se manifestar fortemente contra ele, chamando-o de traidor e dizendo sentir-se traído em um tweet de 2019, que foi republicado sem querer pelo ex-ministro da educação Abraham Weintraub, criticando a aprovação do pacote 'anticrime'[21] apresentado pelo primeiro-ministro Sergio Moro.[22][23][24][25] Mais tarde relata que passou a ser atacado virtualmente pelos integrantes do que chamou de "direita flaviana".[26][27]

Nos primeiros meses de 2019, Moura já mudou de visão sobre o governo do já presidente Jair Bolsonaro e o tom passou a ser de críticas pesadas, sendo taxado de “traidor” por apoiadores do chefe de Estado.[28] Nando Moura disse que o presidente da República precisa sair imediatamente do cargo para evitar que se agrave ainda mais a situação caótica a que sua desastrosa gestão em geral, e da pandemia da Covid-19 em particular, levou, agravando mais o maior caos já vivido pelo País na História.[29]

Em 09 de maio de 2020, Nando Moura se envolveu em uma briga virtual com o ex-presidente Fernando Collor, Moura fez uma postagem dizendo que o presidente Bolsonaro iria conseguir ser mais odiado do que o ex-presidente. Collor não gostou e ironizou publicação.[30] Nando Moura e outros youtubers de direita ajudaram a popularizar o termo "Bolsopetismo", expressão utilizada para definir que o bolsonarismo e o petismo são duas alas com comportamentos muito semelhantes.[31]

Em 28 de abril de 2021, Nando Moura publicou um vídeo em seu canal em que aparece queimando livros do Olavo de Carvalho em uma lareira em sua residência. Em um trecho do vídeo, ele afirma: "Ele (Olavo) é uma vergonha para os conservadores, é uma vergonha para o pensamento conservador, é um reacionário, cretino, fanático atrás de um esquema de poder em nosso País que fechou os olhos para aquilo que estava acontecendo", em outro momento afirmou: "Olavo de Carvalho virou a antítese do que ele escreveu". Moura passou a pronunciar que o guru bolsonarista é "uma vergonha para o pensamento conservador".[32][33][34][35][36]

Influência

O Estado de S. Paulo descreve Moura, em 2019, como um dos defensores online mais influentes de Jair Bolsonaro. Em 2020, ele se tornou um dos principais críticos do governo de Bolsonaro por conta das atitudes do governo sobre a corrupção e a crise do COVID-19.[22]

Controvérsias

Edu Falaschi e Hugo Mariutti

Em abril de 2016, Nando publicou um vídeo dirigido a Edu Falaschi, ex-integrante do Angra, e Hugo Mariutti, músico de heavy metal, convidando-os a participar de um projeto colaborativo envolvendo músicas de videogames. Eles trataram o convite com desdém, o que levou Nando a publicar outro vídeo, tecendo críticas ao comportamento dos músicos. Em seguida, Mariutti deixou a seguinte mensagem em uma rede social:[37][38][39]

"Esse tal de Nando Moura é um otário, frustrado, que acha que faz sucesso por ser polêmico, um coitado. Escreve uma música famosa, amigão, porque você além de tudo é mão de alface, e não toca nada!"

Condenações em processos

O vocalista da banda Detonautas, Tico Santa Cruz, processou Nando Moura por calúnia e difamação devido a um vídeo no qual Nando afirmava que o músico recebeu dinheiro por meio da Lei Rouanet. Tico Santa Cruz venceu na primeira instância, e, após Nando entrar com recurso, o caso foi decidido na segunda instância em agosto de 2017. Nando acabou por ser condenado a pagar indenização a Tico.[40][41][42] Tico afirmou que iria fazer um churrasco com o dinheiro da indenização.[43]

Em 2019, Nando Moura foi condenado por disseminar notícias falsas contra o deputado Jean Wyllys (Psol).[44]

Joseph Stalin e seus prêmios Nobel

Em fevereiro de 2019, Nando afirmou erroneamente em seu canal que Stalin, ditador da União Soviética, tinha dois prêmios Nobel. Isso levou a zombarias nas redes sociais. O erro foi corrigido posteriormente na descrição do vídeo.[45]

Nazismo de esquerda

Nando Moura fez um vídeo, que atualmente se encontra fora do ar, em que criticava Leon Martins e Nilce Moretto, donos dos canais Coisa de Nerd e Cadê a Chave?. A crítica estava relacionada a tweets em que eles falavam sobre a manifestação nazista conhecida como Manifestação Unite the Right, que havia ocorrido nos Estados Unidos. Leon e Nilce associaram esse grupo à extrema-direita do espectro político. Nando rebateu, afirmando que o nazismo é, na verdade, de esquerda, e mostrou livros que corroborariam sua tese.

Em seguida, no dia 16 de agosto de 2017, Leon (que é bacharel em Relações Internacionais, com mestrado em Estudos Europeus na Alemanha) e Nilce publicaram um vídeo no Facebook em que contra-argumentaram, mostrando que os livros que Nando havia citado não falavam nada em relação ao nazismo ser de esquerda. Disseram também que algumas informações haviam sido tiradas de contexto. O vídeo viralizou e atingiu milhões de visualizações.[46][47]

Matuê

No início de dezembro de 2020, Nando se envolveu em uma polêmica com o músico Matuê, alegando que a música do Matuê era ruim e dá um mau exemplo pelo uso de drogas. Moura afirmou que Matuê participava do programa Flow Podcast e que o programa glorificava o uso da maconha.[48]

Ver também

Referências

  1. Gomes Ferreira, Ramiro; Moura, Nando (1 de outubro de 2019). Mestres Do Capitalismo. [S.l.]: Auster. ISBN 658013612X 
  2. «Nando Moura». editoraauster.com.br. Consultado em 27 de junho de 2021 
  3. 100 Mil Guerreiros! AVANTE!, consultado em 25 de junho de 2021 
  4. Premiação do YouTube ao NANDO MOURA!, consultado em 25 de junho de 2021 
  5. a b c «O que pensam os youtubers de Jair Bolsonaro?». Época. 17 de novembro de 2018. Consultado em 27 de junho de 2021 
  6. a b c de 2018, João Filho18 de Novembro; 2h02. «Conheça os youtubers recomendados por Bolsonaro». The Intercept Brasil. Consultado em 26 de junho de 2021 
  7. Magnaroli, Valter (4 de novembro de 2016). «Nando Moura é uma piada». Colunas Tortas. Consultado em 15 de junho de 2017 
  8. a b c Fisher, Max; Taub, Amanda (11 de agosto de 2019). «How YouTube Radicalized Brazil». The New York Times. Consultado em 14 de maio de 2020. In colorful and paranoid far-right rants, Mr. Moura....Mr. Moura, the guitarist-turned-conspiracist....YouTube’s recommendations often favored right-wing, conspiracy-filled channels like Mr. Moura’s 
  9. «Felipe Neto vence na Justiça deputado e influenciador digital bolsonaristas». Época. 21 de agosto de 2020. Consultado em 25 de junho de 2021 
  10. a b c d e Vicente, João Paulo (2 de maio de 2016). «Nando Moura, o metaleiro que ninguém conhecia, exceto milhões». Vice. A carreira longa, po-rém, não se reflete em sucesso de público, pelo menos no quesito apresenta-ções ao vivo. Os shows são raros ("dois ou três ao ano"), segundo Nando, porque o Brasil não valoriza a música de qualidade. 
  11. «Nando Moura, o metaleiro que ninguém conhecia, exceto milhões». Vice. Consultado em 15 de junho de 2017 
  12. Reis, Julia (22 de fevereiro de 2019). «Nando Moura acusa YouTube de retirar monetização de seus vídeos». Vice. Consultado em 22 de fevereiro de 2019 
  13. «YouTube desmonetiza vídeos de Nando Moura por violação das regras de conduta». Canaltech. 22 de fevereiro de 2019. Consultado em 25 de junho de 2021 
  14. «O YouTube fez certo em "passar a perna" em Nando Moura? | A Origem dos Bytes». VEJA. Consultado em 25 de junho de 2021 
  15. «Nando Moura se "despede" do YouTube em meio a críticas de censura na plataforma». entretenimento.uol.com.br. Consultado em 27 de junho de 2021 
  16. Redação (4 de abril de 2019). «Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo desmente Felipe Neto sobre prisão de Nando Moura». Conexão Política. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  17. «Felipe Neto diz que venceu processo movido pelo youtuber Nando Moura». Gazeta Digital. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  18. «Nando Moura tira livros de Olavo de Carvalho de sua livraria após críticas». entretenimento.uol.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  19. «Flow Podcast: a "conversa de bar" de Igor e Monark que conquistou o Brasil». Exame. 19 de abril de 2021. Consultado em 25 de junho de 2021 
  20. Machado, Leandro (16 de novembro de 2017). «Por que 60% dos eleitores de Bolsonaro são jovens?» – via www.bbc.com 
  21. Brasil 247, Redação (27 de dezembro de 2019). «"Vocês traíram o povo brasileiro, cretinos", diz Nando Moura aos bolsonaristas». Brasil 247. Consultado em 26 de junho de 2021 
  22. a b Onofre, Renato (25 de dezembro de 2019). «Weintraub republica postagem chamando Bolsonaro de traidor, apaga e diz que foi um erro». Estadão. Consultado em 18 de maio de 2020 
  23. «Assessor de Bolsonaro posta textos iguais, e ex-aliados ironizam: 'um pequeno lapso'; 'dando RT em perfil fake'». G1. Consultado em 26 de junho de 2021 
  24. Brasil 247, Redação (5 de outubro de 2019). «Youtuber de extrema-direita, Nando Moura se diz traído por Bolsonaro». Brasil 247. Consultado em 26 de junho de 2021 
  25. «Weintraub retuíta post em que youtuber chama Bolsonaro de traidor». Metrópoles. 25 de dezembro de 2019. Consultado em 26 de junho de 2021 
  26. Brasil 247, Redação (14 de outubro de 2019). «Nando Moura é atacado por bolsonaristas e surta: eu que divido a direita?». Brasil 247. Consultado em 26 de junho de 2021 
  27. «Weintraub a conservadores: "Nando Moura não deveria estar sendo caçado de pau"». Revista Fórum. 4 de novembro de 2019. Consultado em 26 de junho de 2021 
  28. «Críticas à Bolsonaro». Tecno Notícias 
  29. «Bolsonaro fora já». Estadão 
  30. «Ex-bolsonarista e Collor trocam farpas na rede: "Cinismo político"». Metrópoles. 9 de maio de 2020. Consultado em 26 de junho de 2021 
  31. «Por que ex-aliados do presidente adotaram termo 'bolsopetismo' para atacar governistas». BBC News Brasil. Consultado em 26 de junho de 2021 
  32. Segundo, iG Último (29 de abril de 2021). «Nando Moura queima livros de guru bolsonarista: 'Olavo de Carvalho está morto'». Último Segundo. Consultado em 25 de junho de 2021 
  33. «Nando Moura queima livros de Olavo de Carvalho: "vergonha pro pensamento conservador"; veja o vídeo aqui». Revista Fórum. 29 de abril de 2021. Consultado em 25 de junho de 2021 
  34. «Nando Moura tira livros de Olavo de sua livraria após ataques». ISTOÉ Independente. 29 de outubro de 2019. Consultado em 25 de junho de 2021 
  35. Araujo, Pedro Zambarda de (26 de abril de 2020). «VÍDEO - Nando Moura, surtado, chama Olavo de "traidor" e diz que pagou "milhares de reais" para filme do guru». Diário do Centro do Mundo. Consultado em 25 de junho de 2021 
  36. «Nando Moura se opõe a Olavo de Carvalho e detona Flávio Bolsonaro». Catraca Livre. 16 de setembro de 2019. Consultado em 26 de junho de 2021 
  37. «Hugo Mariutti: Guitarrista responde a Nando Moura». Whiplash 
  38. «Hugo Mariutti: Guitarrista responde a Nando Moura». Whiplashidioma=pt-br 
  39. «Nando Moura: Novo vídeo com críticas a Falaschi e Mariutti». Whiplash 
  40. «Condenação de Nando Moura mostra que a internet não é "terra de ninguém"». Pense, é grátis. 23 de agosto de 2017 
  41. Nogueira, Kiko (24 de agosto de 2017). «Metaleiro bolsonarista Nando Moura perde recurso e terá de pagar indenização a Tico Santa Cruz». Diário do Centro do Mundo 
  42. «Tico Santa Cruz: Vitória em processo por ser acusado de receber da Lei Rouanet» 
  43. «"EU NÃO TENHO MEDO DE VOCÊS", DISPARA TICO SANTA CRUZ, SOBRE QUEM INVADIU SEU PERFIL NO FACEBOOK» 
  44. «Jean Wyllys fala sobre processos vencidos e a luta contra fake news». Observatório G. Consultado em 22 de agosto de 2021 
  45. «Soviético Joseph Stalin não ganhou prêmio Nobel da Paz duas vezes». noticias.uol.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  46. «Leon e Nilce respondem Nando Moura e quem ganhou foi a internet!». Criadores iD. 17 de agosto de 2017 
  47. «Nando Moura, Leon, Nilce, nazismo, a direita e a esquerda». gazetadopovo. 23 de agosto de 2017 
  48. Ernani, Felipe (2 de dezembro de 2020). «Matuê detona Nando Moura após YouTuber levantar bandeira contra a maconha». Tenho Mais Discos Que Amigos!. Consultado em 15 de dezembro de 2020