Nanismo insular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O esqueleto de um elefante-pigmeu de Creta.

O Nanismo insular é um processo evolutivo de redução de tamanho de animais de grandes proporções, normalmente mamíferos, quando estão limitados a um habitat pequeno, como ilhas.

Apesar do nome, o nanismo insular não se limita a ilhas, mas a qualquer habitat que condicione o crescimento dos animais. Cavernas, oásis e vales isolados são outros exemplos.

Existem bastantes exemplos deste acontecimento durante a história natural, os quais incluem dinossauros, como o Europassauro, e animais modernos como elefantes e seres humanos.

Possíveis causas[editar | editar código-fonte]

Animais de grandes dimensões precisam de muito alimento. Quando se encontram "encurralado" num habitat com espaço limitado tendem a esgotar os recursos disponíveis rapidamente. Através da selecção natural, os animais que precisarem de menos alimento são os mais aptos à sobrevivência, o que vai reduzir o tamanho da população ao longo das gerações.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Extintos[editar | editar código-fonte]

Actuais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]