Natalia Osipova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Vasiliev em 2011.

Natalia Osipova (Moscovo, Rússia, 18 de maio de 1986)[1] é uma bailarina de ballet russa que já dançou no Teatro Mikhaylovsky em S. Petersburgo.[2]

Foi nomeada na categoria "25 to Watch" pela revista de música Dance Magazine em 2007.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Natalia Osipova in Flames of Paris Bolshoi Theatre 2011-10-28.jpg

Decidida a seguir carreira como ginasta, quando ela era criança, Osipova apenas virou-se para balé por causa de um problema nas costas. De 1996 até 2004 ela estudou na Academia Coreográfica de Moscou com Marina e Kotova Leonova Marina. Embora ainda um aluno na Academia, em abril de 2003, ela ganhou o "Grand Prix" no Concurso Internacional de Balé, no Luxemburgo, dança variações de "La Bayadère", "Don Quixote", "Esmeralda" e "Tchaikovsky Pas de Deux" , bem como o criado especialmente contemporânea peça "Liturgia" por Yegor Druzhinin.

Após a formatura, em 2004, Natalia se juntou ao Ballet Bolshoi, como membro do corpo de balé.Juntamente com corpo de balé de trabalho ela recebeu imediatamente partes solo. Já em setembro de 2004, ela realizou o camponês pas de deux em "Giselle", com Vyacheslav Lopatin. Em novembro de 2004, Natália foi escolhida como líder dançarina em "Bolero", uma criação pelo diretor artístico Alexei Ratmansky, definido durante o primeiro workshop do Teatro Bolshoi. Inicialmente Natalia foi treinado por Ludmilla Semenyaka, mas posteriormente começou a trabalhar com Marina Kondratieva.

Outras funções solo, nomeadamente a boneca espanhola em "O Quebra Nozes", a Noiva de espanhol em Yuri Grigorovich do "Lago dos Cisnes" e as variações no primeiro Grand Pas de "Don Quixote", enfatizou ela prontamente salto alto magnífico e balão. Ao mesmo tempo, ela também criou pequenos papéis na versão Ratmansky de Dmitry Shostakovich "Bolt", assim como na estréia Teatro Bolshoi de John Neumeier "A Midsummer Night's Dream" (Mustardseed) e Leonide Massine "parisienne Gaité" (como solista Cancan ). No último Natalia Massine-programa também foi lançado como Frivolidade em "Les presságios", que destacou sua facilidade técnica ea qualidade do movimento.

Em junho de 2005, no final de sua primeira temporada Bolshoi, Natália participou de Moscou Xth Internacional de Balé de Concorrência, um compromisso que teve que se alternam com apresentações continuar no Teatro Bolshoi (entre outros, ela estreou no papel de liderança da terceira circulação de George Balanchine "Symphony in C" durante a competição). Concorrendo com o pas de deux de "Chamas de Paris", "Diana e Acteon", "Don Quixote" de trabalho e contemporânea, Natália finalmente ganhou uma medalha de bronze na categoria de duetos.

Natalia de estréia como Kitri em "Dom Quixote" em 07 de novembro de 2005 (com Andrei Bolotin) inflamou sua carreira consideravelmente. Ela imbuídos do velho clássico com uma energia eletrizante raramente visto. Sua exuberância técnica e daredevilry despreocupado lhe rendeu elogios dos críticos e grande sucesso garantido com o público.[4]

Em sua temporada Bolshoi segundo Natalia criado papéis em Ratmansky a versão Alexei de Igor Stravinsky "Card Game", bem como Autumn Fairy no de novo a produção Posokhov Yuri de Sergei Prokofiev, "Cinderela", e fez sua estréia como Ramze em "O Lacotte Pharaoh's Daughter Pierre. "

Em agosto de 2006, durante a turnê do Bolshoi em Londres, Natalia também estreou como Aspiccia em "A Filha do Faraó". Em sua temporada Bolshoi terceiro ela foi escolhida como Gamzatti em "La Bayadère", como a bailarina clássica em Ratmansky de "Bright Stream" e no "Middle Duet", e aparecem com destaque no programa de novos coreógrafos americanos no Bolshoi em fevereiro de 2007, a dança papéis de solista em Balanchine "Serenade" e Twyla Tharp, "In The Upper Room".

Natalia tem viajado extensivamente com o Balé Bolshoi, em especial a Nova York, Washington, Londres, Tóquio, Copenhaga, Bruxelas, Monte Carlo, Baden-Baden, Munique, Milão, Turim e Paris. Em abril de 2007 ela apareceu no Festival Mariinsky, dançar "Don Quixote" (com Leonid do Mariinsky de Sarafanov), uma performance em que ela teve que repetir a fouettes na final pas de deux, a pedido de uma platéia extasiada, e os pas de deux de "Le Corsaire".

Em 22 de novembro de 2007 Natalia fez sua estréia como Giselle em Yuri Grigorovich do estadiamento do ballet. Seu companheiro foi Andrei Merkuriev. Em 20 de fevereiro de 2008 ela foi escolhida por Johan Kobborg para dançar o papel título na estréia em sua encenação de "La Sylphide", no Teatro Bolshoi. Outras funções de liderança no Bolshoi desse ano incluiu Medora em Le Corsaire "em abril (na nova produção por Alexei Ratmansky Burlaka e Yuri), e Joana em" As chamas de Paris ", em julho, um retrabalho encenado por Ratmansky dos famosos dram-ballet de Vassili Vainonen.

Em 2007, Natália recebeu o prêmio "Rising Star" da revista Ballet (Moscou) e foi selecionado "Female Dancer of the Year" pela revista alemã Ballet-Tanz "(Berlim). Em 22 de janeiro de 2008, no 2007 UK National Dance Awards, ela recebeu o Prêmio Richard Sherrington para Best Female Dancer. Em 15 de abril de 2008 Natalia foi premiado com o Máscara de Ouro como Melhor Fêmea dançarino para seu desempenho de Twyla Tharp, "In The Upper Room" e em 06 de setembro do mesmo ano ela recebeu o Prêmio de Dança Positano Leonide Massine (Itália).

No ano seguinte, recebeu o Prêmio Especial do Júri Máscara de Ouro (de melhor dueto em "La Sylphide" na temporada 2007 / 8, com Vyacheslav Lopatin), bem como o Benois de la Danse International Dance Association prêmio por sua interpretação de os papéis de Sylphide, Giselle, Medora ("Le Corsaire"), Jeanne ("As chamas de Paris").

No final da temporada 2008/2009 Natalia dançou a sua estreia com a American Ballet Theatre, aparecendo na Estação Primavera no Metropolitan Opera House, em Nova York em "Giselle" (13 de junho de 2009) e "La Sylphide" (15 de junho de 2009).[1]

Na temporada 2009/2010 Natalia expandiu seu repertório no Teatro Bolshoi, com papéis principais em "Coppélia", "La Bayadère" e "La Esmeralda".

Em 16 dezembro de 2009 ela se apresentou no evento de Paris-Moscovo, reunindo artistas da Ópera de Paris, Ballet e Ballet Bolshoi, no Palais Garnier em Paris, estreando como bailarina em "Petrushka".O seguinte 08 de janeiro Natalia apareceu de novo com a Ópera de Paris, desta vez como Clara na versão de Rudolf Nureyev de "O Quebra Nozes" na Ópera Bastille. Em 13 de fevereiro, ela estreou com La Scala, em Milão, em Nureyev "Don Quixote".

Em 18 de outubro de 2008 Natalia foi promovida a principal solista, em 1 de maio de 2010 a principal dançarina do Bolshoi Ballet.[1]

Em 2012 ela deixou o Bolshoi e foi promovida a principal dançarina do American Ballet Teatre,no mesmo ano ela fez uma performance de Lago dos Cisnes com o The Royal Ballet,de Londres.Em 2014 ela deixou o American Ballet Teatre e se juntou ao Royal Ballet como principal,ela fez sua estréia em Giselle.

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Grand Prix at the Prix de Luxembourg International Ballet Competition (2003)[3]
  • Moscow International Ballet Competition (2005) (3º lugar)[3]

Referências

  1. a b c «Natalia Osipova» (em italiano). dancevillage.com. Consultado em 26 de março de 2012 
  2. David M. Herszenhorn (20 de novembro de 2011). «How a Banana Tycoon Lured Bolshoi Stars to His Theater» (em inglês). The New York Times. Consultado em 26 de março de 2012 
  3. a b c «25 To Watch» (em inglês). dancemagazine.com. Consultado em 26 de março de 2012 
  4. «КАВАЛЕРРОЗЫ» (em russo). bolshoi.ru. Consultado em 26 de março de 2012