Nativa FM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outras emissoras com o nome Nativa, veja Rádio Nativa.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nativa FM
Planalto FM Stereo Som S/A
País  Brasil
Cidade de concessão Diadema, SP[1]
Frequência(s)
Canais
Sede São Paulo, SP
Slogan A Nativa é muito mais!
Fundação 10 de março de 1997 (21 anos)
Proprietário(s) Grupo Bandeirantes de Comunicação
Sócio(s) Grupo Camargo de Comunicação
Formato Rede de rádio comercial
Género
Idioma Português
Prefixo ZYM 682
Cobertura Região Metropolitana de São Paulo
Coord. do transmissor 23° 33' 20" S 46° 39' 56" O[1]
Dados técnicos Potência: 98.7 kW [2]
Classe: E3
RDS: Sim
Webcast Ouvir o sinal online
Página oficial nativa.com.br

Nativa FM é uma rede de rádios brasileira especializada no segmento popular. Tem como matriz a cidade de São Paulo, embora sua concessão seja originalmente em Diadema, localizada na região metropolitana de São Paulo.[3]

Pertencente ao Grupo Camargo de Comunicação, é operada desde 2004 pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação. Até 2015, havia uma estação independente controlada pelos Diários Associados no Rio de Janeiro.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Inaugurada em 10 de março de 1997 na cidade de São Paulo, a Nativa FM tem se dedicado à música romântica popular desde sua fundação. Formou-se rede com outras emissoras em 2000 em cidades como Goiânia, Rio de Janeiro e Santos.[3]

A partir de 2008, a emissora retomou seu projeto de rede inaugurando sua primeira afiliada, Nativa FM São José do Rio Preto, 102.1. Agora a Nativa conta com dezenove afiliadas e está presente em 4 estados do país. Em 2 de outubro de 2012 às 18h a emissora substituiu a Extra FM na capital mineira, em 103.9, porém encerrou suas transmissões em outubro de 2015, sendo substituida pela Rede do Bem FM, até maio de 2017. Em junho de 2017, a Extra FM reassumiu o dial 103.9.[5][6]

No dia 3 de novembro de 2015, a Nativa FM passa a ser disponível aos assinantes da operadora de televisão paga Sky, juntamente com mais três rádios do Grupo Bandeirantes: a BandNews FM, a Band FM e a Rádio Bandeirantes.[7][8]

Programação[editar | editar código-fonte]

Alguns programas antigos da Nativa FM como "Clube do Fã", "Mistura Nativa", "Discoteca do Galinha", "A Melhor de 3", "Toque de Amor", "Caixa Postal", foram extintos da rádio, sendo substituídos por outros programas, mas o perfil tem como principal conteúdo a música romântica e sertaneja.[carece de fontes?] No Rio de Janeiro, tinha um perfil diferente da rede nacional e operava especialmente para o ouvinte da cidade e do Grande Rio com uma grade mais popular com axé, pagode, funk, música romântica e sertanejo.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b Relatório do Canal Anatel
  2. «São Paulo» 
  3. a b «Nativa já anuncia comemoração dos 15 anos da emissora». TudoRádio.com. 13 de fevereiro de 2012. Consultado em 28 de janeiro de 2014. 
  4. «Panorama: Nativa FM comemora 16 anos em São Paulo e cinco de rede nacional». TudoRádio.com. 21 de outubro de 2013. Consultado em 28 de janeiro de 2014. 
  5. Massaro, Carlos (2 de outubro de 2012). «Chegada da Nativa FM a Belo Horizonte deve acirrar briga pela audiência». Tudo Rádio. Consultado em 3 de outubro de 2012. 
  6. Starck, Daniel (14 de setembro de 2012). «Extra FM entra na reta final de seus trabalhos em Belo Horizonte e prepara terreno para a Nativa». Tudo Rádio. Consultado em 3 de outubro de 2012. 
  7. «SKY adiciona emissoras de rádio do Grupo Bandeirantes». TV Magazine. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  8. «Emissoras de rádio do Grupo Bandeirantes chegam aos canais de áudio da SKY». Exorbeo. 3 de novembro de 2015. Consultado em 9 de novembro de 2015. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]