Natureza selvagem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sequóia no Parque Estatal de Jedediah Smith Redwoods, norte da Califórnia, nos Estados Unidos.

Designa-se natureza selvagem (ou natureza virgem ou terra virgem) o ambiente da Terra que não tenha sido significativamente modificado pela atividade do ser humano. O termo refere-se às áreas naturais intactas do planeta, aquelas que não foram nem contaminadas nem invadidas por elementos característicos da atividade industrial e tecnológica humana, como vias de comunicação e transporte.[1]

Distintamente das zonas agrícolas ou urbanas, nos locais de natureza selvagem não há um controlo planificado por parte de pessoas, e por isso os processos naturais decorrem de forma espontânea. Exemplos disso são os incêndios florestais de origem natural, a especiação ou a migração animal. Esta é uma das razões pelas quais a natureza selvagem desperta um grande interesse científico. É tida como importante para a sobrevivência de muitas espêcies e para a biodiversidade em sentido amplo, tendo sido valorizada por motivos espirituais, estéticos, legais e morais ao longo da história.

Matorral espinhoso de Madagáscar em Ifaty, Madagáscar, que contém várias espécies de baobás (Adansonia), Alluaudia procera e outras espécies.

Perceção ao longo da história[editar | editar código-fonte]

A percepção da natureza selvagem variou a longo do tempo e entre as sociedades[2]. Não se sabe exatamente quais as ideias que as sociedades humanas paleolíticas tinham sobre a natureza, mas alguns estudos paleoantropológicos sugerem que a humanidade não tinha a ideia de um mundo natural além dos ambientes naturais em que vivia.[2] A caçae a coleta eram as bases económicas da sua subsistência, e esse modo de vida tem vindo a ser estudado por arqueólogos e antropólogos durante décadas, com a sua caracterização a oscilar entre dois paradigmas opostos: quer como uma condição de vida quase paradisíaca quer como condição de vida de sofrimento, insegurança, medo e fome. Alguns autores concluem que pode ser afirmado com segurança que os caçadores-recoletores da Idade da Pedra viviam na natureza selvagem sob ameaça contínua, mas ao mesmo tempo a natureza selvagem era a principal fonte do seu sustento.[3]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. The WILD Foundation. «What is a Wilderness Area». Consultado em 1 de novembro de 2015. 
  2. a b Oelschlaeger, Max (2009). Wilderness (entrada) Berkshire Encyclopedia of Sustainability, Vol. 1: The Spirit of Sustainability. [S.l.]: Berkshire Publishing Group. p. 429. ISBN 978-1-933782-15-7 
  3. Arts, Koen; Fischer, Anke; van der Wal, Rene (2011). The Promise of Wilderness Between Paradise and Hell. [S.l.]: USDA Forest Service Proceedings Proceedings RMRS-P-64. p. 119 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]