Natuza Nery

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Natuza Nery
Line-style-icons-newspaper.svg
Nery em junho de 2019.
Nascimento 28 de abril de 1977 (44 anos)
São Paulo, SP
Ocupação jornalista
palestrante
podcaster
Cargo comentarista
Alma mater Centro Universitário de Brasília
Nacionalidade brasileira
Trabalhos notáveis "O Brasil que mais cresce" (Folha de São Paulo)
Painel (Folha de São Paulo)
Papo de Política
Prêmios Prêmio CNI de Jornalismo (2013)
Prêmio Folha de Jornalismo (2016)
Empregador Grupo Globo

Natuza Nery (São Paulo, 28 de abril de 1977)[1] é uma jornalista, palestrante e podcaster brasileira.[2] No Grupo Globo, onde trabalha atualmente, é comentarista de política no canal de notícias GloboNews e faz participações semanais na rádio CBN.[3][4][5][6] É ainda colunista e podcaster no portal de notícias G1.[7]

Anteriormente, Nery trabalhou para a agência de notícias Reuters e para o jornal Folha de São Paulo, assim como participou do quadro "Meninas do Jô", no Programa do Jô, da TV Globo.[1] Foi agraciada com Prêmio CNI de Jornalismo e um Prêmio Folha de Jornalismo, ambos por seu trabalho na Folha de São Paulo.[8][9]

Família e formação[editar | editar código-fonte]

Nery nasceu em São Paulo, capital, filha de Dilene Barrêto e Neuber Nery.[1] Ela se mudou para Recife, Pernambuco aos dois anos de idade com a mãe. Permaneceu lá até os dez anos de idade e depois disso ficou entre São Paulo e Recife. Aos quinze anos voltou a morar no Recife, onde permaneceu até os dezoito anos de idade.[10]

Nery estudou desenho industrial na Universidade Mackenzie, em São Paulo, mas não concluiu o curso. Mudou-se para Brasília, Distrito Federal, e decidiu trocar de carreira.[11] Ela se formou em jornalismo pelo Centro Universitário de Brasília.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Natuza Nery Fui porque sabia que era preciso dar visibilidade à tragédia. As reportagens iriam fazer com que o mundo voltasse os olhos para aquele lugar. Natuza Nery

— Nery, sobre a cobertura que fez do terremoto no Haiti, em 2010.[12]

Nery trabalhou na agência de notícias Reuters, onde cobria política, agronegócio e economia.[3] No período em que esteve na Reuters, teve seu primeiro furo jornalístico: no governo Lula, revelou que o Brasil emprestou dez milhões de dólares para o FMI, então um dos grandes credores do país. O empréstimo era um episódio inédito.[12] No caso do Mensalão, publicou reportagem investigativa que revelou que os saques do publicitário Marcos Valério coincidiram com votações polêmicas no Congresso Nacional.[13] Entre as coberturas notáveis de Nery enquanto esteve na Reuters, estão as primárias que culminaram na indicação de Barack Obama como candidato à Casa Branca pelo partido Democrata em 2008 e o terremoto no Haiti em 2010.[1][14]

Em 2010, Nery começou a trabalhar como repórter na sucursal de Brasília do jornal Folha de São Paulo; em 2013, passou para repórter especial e em 2015 assumiu a coluna Painel, substituindo a jornalista Vera Magalhães.[3] Em seu período no jornal, cobria o Congresso Nacional e o governo federal.[1]

Ainda na Folha de São Paulo, foi convidada para participar do quadro semanal "Meninas do Jô", do Programa do Jô da Rede Globo, no qual jornalistas comentavam as notícias de política mais relevantes da semana.[15] Em fevereiro de 2017, Nery deixou a Folha de São Paulo para trabalhar exclusivamente para o Grupo Globo.[16] Ela é comentarista de política canal de notícias GloboNews,[1] colunista e podcaster no portal de notícias G1, onde mantém o Blog da Natuza Nery e participa do podcast Papo de Política. Também faz participações semanais na Rádio CBN.

Nery também é palestrante nos temas de Economia e Política.[2]

Papo de Política[editar | editar código-fonte]

Papo de Política
Apresentação
Apresentado por Andréia Sadi
Julia Duailibi
Maria Júlia Coutinho
Natuza Nery
Gênero notícias
Formato áudio e vídeo
Idioma português
Atualizações semanais
Duração 21–40 minutos
Produção
de temporadas 2
de episódios 49
Publicação
Lançamento original 30 de agosto de 2019 – presente
Provedor G1
Programas relacionados O Assunto
Site oficial Papo de Política no G1

Em agosto de 2019,[17] o G1 lançou o podcast Papo de Política, apresentado por Nery e pelas também jornalistas Andréia Sadi, Julia Duailibi e Maria Júlia Coutinho. No dia 9 de outubro de 2020, o podcast estreou na GloboNews em formato de vídeo, apresentado dentro da edição das 16 horas do Jornal da GloboNews.[18]

Atualmente, o Papo de Política está em sua segunda temporada.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Nery foi premiada duas vezes durante o tempo em que trabalhou no jornal Folha de São Paulo.

Em 2013, Nery ganhou o Prêmio CNI de Jornalismo na categoria Impresso em Jornais pela série de reportagens "O Brasil que mais cresce", da Folha de São Paulo.[8] As reportagens mostravam municípios e regiões do país que apresentavam desempenho econômico acima da média e se desenvolviam em ritmo acelerado.[20]

Em 2016, venceu o Prêmio Folha de Jornalismo com a entrevista do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, que resultou na demissão de Geddel Vieira Lima, então homem forte do governo Michel Temer. A reportagem era intitulada "Fora do governo, Calero acusa Geddel de pressioná-lo para liberar obra".[21]

Prêmios recebidos por Natuza Nery
Ano Prêmio Categoria Trabalho indicado Resultado
2013 Prêmio CNI de Jornalismo Impresso em Jornais Série de reportagens "O Brasil que mais cresce", da Folha de São Paulo Vencedora
2016 Prêmio Folha de Jornalismo Entrevista com ex-ministro da Cultura Marcelo Calero: "Fora do governo, Calero acusa Geddel de pressioná-lo para liberar obra", para a Folha de São Paulo Vencedora

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g Fuks, Rebeca (25 de março de 2020). «Biografia de Natuza Nery». eBiografia. 7Graus. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  2. a b «Palestrante Natuza Nery». DMT Palestras. 2020. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  3. a b c Soares, Fernando (1 de fevereiro de 2017). «Natuza Nery deixa a Folha de S.Paulo e vai para a GloboNews». Portal dos Jornalistas. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  4. «Natuza Nery». G1. Grupo Globo. 14 de março de 2019. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  5. «O podcast Papo de Política é uma conversa semanal com Natuza Nery, Andréia Sadi, Julia Duailibi e Maju Coutinho sobre os principais lances da política e tudo o que você precisa saber para ficar bem informado». G1. Grupo Globo. 20 de setembro de 2019. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 – via Facebook 
  6. «Natuza Nery - Que Semana é essa?». CBN. 2021. Consultado em 5 de maio de 2021 
  7. «G1 - Natuza Nery». G1. 2021. Consultado em 5 de maio de 2021 
  8. a b «Conheça as reportagens vencedoras do Prêmio CNI de Jornalismo 2013». Agência CNI de Notícias. Confederação Nacional da Indústria. 31 de julho de 2013. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  9. «Folha premia reportagem sobre sítio ligado a Lula». Folha de São Paulo. 17 de fevereiro de 2017. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021. (pede subscrição (ajuda)) 
  10. «Jornalista Natuza Nery, que viralizou expressão "alma sebosa", fala de sua relação com o Recife». Rádio Jornal. 14 de maio de 2020. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 – via UOL 
  11. Carneiro, Leandro (18 de janeiro de 2021). «Antes da GloboNews, Natuza Nery foi 'menina do Jô' e era chamada de Medusa». Splash. UOL. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  12. a b Lopez, Laura Anaconda (10 de julho de 2020). «Natuza Nery: "Na cobertura da pandemia, quero mostrar que os números têm cara"». Marie Claire. Editora Globo. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021. (pede subscrição (ajuda)) 
  13. «Saques de Valério coincidem com votações polêmicas no Congresso - 04/07/2005 - UOL Últimas Notícias». noticias.uol.com.br. Consultado em 4 de maio de 2021 
  14. Nery, Natuza (21 de janeiro de 2010). «Escombros do terremoto viram moeda de sobrevivência no Haiti». Folha de São Paulo. Reuters. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021. (pede subscrição (ajuda)) 
  15. «Jô Soares e Meninas do Jô analisam os fatos mais importantes da semana». Gshow. Grupo Globo. 29 de abril de 2015. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  16. «Natuza Nery». Dialethos. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  17. «Papo de Política #1: As guerras do presidente». G1. Grupo Globo. 30 de agosto de 2019. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021 
  18. Alvarenga, Telma (10 de outubro de 2020). «Natuza Nery, do 'Papo de política', que estreou na GloboNews, ensina como não criar uma 'alma sebosa'». O Globo. Infoglobo. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021. (pede subscrição (ajuda)) 
  19. Germano, Gabriela (20 de outubro de 2020). «Andréia Sadi, Julia Duailibi, Natuza Nery e Maju levam o 'Papo de política' para a TV e mostram a força das mulheres no debate». Extra. Infoglobo. Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  20. «Conheça a série "O Brasil que mais cresce"». Folha de São Paulo. 15 de abril de 2013. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021. (pede subscrição (ajuda)) 
  21. Nery, Natuza (19 de novembro de 2016). «Fora do governo, Calero acusa Geddel de pressioná-lo para liberar obra». Folha de São Paulo. Consultado em 17 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2021. (pede subscrição (ajuda)) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedida por
Vera Magalhães
Editora da coluna Painel
2015–2017
Sucedida por
Daniela Lima