Nazaré Paulista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras localidades chamadas Nazaré, veja Nazaré (desambiguação).
Nazaré Paulista
  Município do Brasil  
Centro de Nazaré Paulista visto de Atibaia. Ao fundo, edifícios de São José dos Campos
Centro de Nazaré Paulista visto de Atibaia. Ao fundo, edifícios de São José dos Campos
Símbolos
Bandeira de Nazaré Paulista
Bandeira
Brasão de armas de Nazaré Paulista
Brasão de armas
Hino
Lema Dvc in altum
"Conduza para o alto"
Gentílico nazareano
Localização
Localização de Nazaré Paulista em São Paulo
Localização de Nazaré Paulista em São Paulo
Nazaré Paulista está localizado em: Brasil
Nazaré Paulista
Localização de Nazaré Paulista no Brasil
Mapa de Nazaré Paulista
Coordenadas 23° 10' 51" S 46° 23' 42" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária[1] Campinas
Região imediata[1] Bragança Paulista
Municípios limítrofes Bom Jesus dos Perdões, Guarulhos, Igaratá, Mairiporã, Atibaia, Piracaia e Santa Isabel.
Distância até a capital 90 km
História
Fundação 1676 (342–343 anos)
Administração
Prefeito(a) Murilo Pinheiro (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 326,542 km²
População total (Estimativa IBGE/2018[3]) 18 524 hab.
Densidade 56,73 hab./km²
Clima tropical de altitude (Cwb)
Altitude 845 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 12960-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,746 alto
PIB (IBGE/2013[5]) R$ 240,257 58 mil
PIB per capita (IBGE/2013[5]) R$ 14 501,30
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora de Nazaré
www.nazarepaulista.sp.gov.br (Prefeitura)
www.camaranazarepaulista.sp.gov.br (Câmara)

Nazaré Paulista é um município brasileiro do estado de São Paulo. Sua população estimada em 2016 é de 17.959 habitantes.

Está localizada na Mesorregião de Campinas e na Microrregião de Bragança Paulista, sendo o segundo maior município em extensão territorial desta região, atrás apenas da cidade de Atibaia. É conhecida por abrigar a Represa Atibainha e uma fração do Parque Estadual Itaberaba. O pequeno município de Nazaré Paulista apresenta relevo montanhoso, atingindo 1.030 m de altitude, com nascentes, cachoeiras e águas represadas em seus vales.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1676, Nazaré Paulista serviu de passagem para os bandeirantes e viveu um período de riqueza com a agricultura cafeeira.

Comenta-se a existência de pequeno vilarejo em data anterior a de sua fundação no ano de 1676. É ignorado exatos dia e mês, a origem da fundação da município se deve ao erguer de uma capela em louvor a Nossa Senhora de Nazareth, pelo bandeirante Mathias Lopes, fundador do município nazareano. Conta a história que, à distância aproximada de 5 km. da atual Nazaré residia o irmão de Mathias, ambos eram católicos, e cada qual possui uma capela em seus domínios, devotada à Nossa Senhora de Nazareth. Havia porém, apenas uma única imagem conservada sob os domínios de Mathias.

Seu irmão inconformado com a situação, retirou certa noite a imagem da capela de Mathias e a carregou consigo até sua capela. Dias após este procurou Mathias informando-lhe sobre o ocorrido, evidenciando que a imagem por si só havia se deslocada até sua capela, afirmando tal fato se tratar de um milagre.

Desconfiado Mathias reconduziu a imagem novamente até sua capela de origem.

O fato se repetiu por diversas vezes, porém tendo sempre o retorno da imagem ao seu local originário, do qual Mathias acabou saindo vencedor, e seu irmão desistiu do intento. Mathias então mandou construir uma igreja consagrando-a à santa.

O povoado foi elevado à categoria de Vila, pela lei n.º 15 de 10 de Junho de 1850[6]. Em 19 de dezembro de 1906, a lei de n.º 1038 a elevou à categoria de município[7].

Anteriormente, através da lei n.º 12 de 24 de Março de 1859, a atual Piracaia foi desmembrada de Nazaré, à qual era jurisdicionada.

Em 1916 incorporou-se Ajuritiba atual município de Bom Jesus dos Perdões, que posteriormente, em 1959, Bom Jesus dos Perdões é elevado à categoria de município, desvinculando-se de Nazaré Paulista e, no ao seguinte, em 1960, tornou-se independente[7].

Em 1944, o município passa a denominar-se Nazaré Paulista — através do Decreto-Lei n.º 14334[7].

Em 2015, Nazaré Paulista conquista sua independência jurídica, passando a ser uma comarca administrativa, desmembrando-se da comarca de Atibaia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 23º10'52" sul e a uma longitude 46º23'42" oeste, estando a uma altitude de 845 metros.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 14.410

  • Urbana: 5.830
  • Rural: 8.580
  • Homens: 7.427
  • Mulheres: 6.983

Densidade demográfica (hab./km²): 44,12

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 16,80

Expectativa de vida (anos): 70,73

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,47

Taxa de alfabetização: 83,82%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,746

  • IDH-M Renda: 0,666
  • IDH-M Longevidade: 0,762
  • IDH-M Educação: 0,810

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Bairros[editar | editar código-fonte]

Nazaré Paulista é formada por 23 bairros, vilas e subdistritos, além do perímetro urbano (Centro). São eles:

  • Centro
  • Vicente Nunes
  • Vila Galhardo
  • Cuiabá
  • Moinho II
  • Mascate
  • Zico Cunha
  • Quatro Cantos
  • Cuiabá de Cima
  • Itinga
  • Tanque Preto
  • Divininho
  • Ribeirão Acima
  • Moinho I
  • Parque das Águas
  • Araújo
  • Morro Grande
  • Guavirutuva (Campininha)
  • Mato Dentro
  • Estância Atibainha
  • São Lázaro
  • Sertãozinho
  • Pião
  • Santa Luzia

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Energia Elétrica[editar | editar código-fonte]

A concessionária de energia elétrica que atende o município é a Elektro, antiga Cesp.

Água e Esgoto[editar | editar código-fonte]

Com uma represa que abrange grande parte do município, Nazaré Paulista tem captação própria de água e a distribui por toda a zona urbana através da Sabesp, fazendo parte do Sistema Cantareira de represas, que abastece a região da Grande São Paulo.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[8], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[9], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[10] para suas operações de telefonia fixa.

Administração[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Estimativa Populacional 2019». Estimativa Populacional 2019. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 27 de agosto de 2019. Consultado em 31 de agosto de 2019 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. «Histórico da Cidade — Câmara Municipal». Consultado em 10 de junho de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)[ligação inativa]
  7. a b c «Denominaçõeas e Emancipações — Histórico da Cidade». Prefeitura de Nazaré Paulista. Consultado em 10 de junho de 2013. Arquivado do original em 20 de maio de 2010  |acessodata= e |acesso= redundantes (ajuda); Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  8. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  9. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  10. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]