Negação do orgasmo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dominadora colocando um cinto de castidade no submisso para proibi-lo de ter orgasmos.

Negação do orgasmo (também conhecido como orgasm denial) é uma prática sexual associada ao BDSM onde um submisso não pode atingir o orgasmo sem a permissão de uma pessoa dominante. Essa prática é mais comum com a mulher no papel de dominadora e o homem no papel de submisso, porém, tanto a dominação quanto a submissão no orgasm denial podem ser exercidas por pessoas de qualquer gênero ou orientação sexual.[1]

Uma das formas de negação do orgasmo é a redução ou privação total de qualquer estimulação genital. Para garantir isso, um cinto de castidade pode ser usado como barreira física ao toque genital ou à ereção total do pênis. Esse tipo de prática também é chamado de total denial e é geralmente um tipo de negação do orgasmo à longo prazo.[2] Em muitos casos, a pessoa que exerce o papel de dominadora fica com a posse da chave para enfatizar seu poder sobre o submisso, mas o submisso tem permissão para retirar o cinto de castidade por motivos de higiene sempre que possível.[3]

A prática também pode ser chamada de tease and denial ou T&D quando o submisso recebe estimulação sexual e essa estimulação é interrompida antes dele atingir o orgasmo. Devido a estimulação e provocação constante de "começar e parar" durante o tease and denial, é muito comum ocorrer o ruined orgasm (em português: orgasmo arruinado) durante a prática desse fetiche.[4][5]

Ruined orgasm é um termo conhecido dentro do BDSM que é quando o orgasmo não dá a sensação elevada de prazer que é esperada de um orgasmo comum, isso ocorre geralmente quando a pessoa obtém o orgasmo após a estimulação sexual ter sido interrompida. Portanto, negação do orgasmo e ruined orgasm são dois fetiches que estão interligados.[5] Blue balls é uma condição que pode ocorrer em homens que se submetem ao orgasm denial, causando dor na região dos testículos.[6]

A diferença da negação do orgasmo para o controle do orgasmo (mais conhecido como edging), é que no controle do orgasmo o objetivo é prolongar o período de excitação do parceiro antes dele chegar ao orgasmo, enquanto na negação do orgasmo não há nenhuma promessa de que ele irá ter essa permissão de atingir o orgasmo. O controle do orgasmo também é algo que pode ocorrer com mais frequência na masturbação, enquanto a negação do orgasmo está inteiramente ligada ao ato de dominação.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Kane, Miranda (6 de dezembro de 2017). «A beginner's guide to orgasm control for men by a former dominatrix». Metro (em inglês) 
  2. «What is Total Denial?». Kinkly (em inglês) 
  3. Robyn. «The Massive Guide to Male Chastity Cages - Learn to Lock the Cock». Lovesense (em inglês) 
  4. Megatron, Sunny (16 de março de 2017). «Why BDSM Play Known As 'Orgasm Denial' Makes For The Most Intense Orgasms Ever». YourTango (em inglês) 
  5. a b Hsieh, Carina (31 de julho de 2019). «Everything you need to know about ruined orgasms». Cosmopolitan (em inglês) 
  6. Chaland, Vanessa (20 de novembro de 2011). FemDom Training of Submissive Males (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 18. ASIN B006BA5VIY 
  7. Braverman, Erica (27 de julho de 2016). «Edging: Take Your Orgasm to the Next Level». Kinkly (em inglês) 
Este artigo sobre BDSM é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.