Neo Tokyo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Neo Tokyo
Revista informativa de anime e mangá.
Imagem ilustrativa padrão; esse artigo não possui imagem.
País de origem  Brasil
Língua de origem português
Editora(s) Editora Escala
Colecção Janeiro de 2006 - Setembro/outubro de 2017
Periodicidade bimestral
Formato de publicação 20,5 x 27,5 cm
Número de álbuns 120
Primeira publicação Janeiro de 2006
Editor(es) Anteriores:
Junior Fonseca,Junior Sagster,[1]Sayuri Tanamate,[2]Renato Hack[3]
Douglas MCT[4]
Lily Carroll[5]
ISSN 1809-1784

Neo Tokyo foi uma revista informativa bimestral, dedicada a anime, mangá e cultura pop japonesa, produzida pelo estúdio Criativo Mercado Editorial e publicada pela Editora Escala.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A revista era produzida pelo estúdio Criativo Mercado Editorial,[6][7] a publicação é um spin-off de outras publicações do gênero publicadas pela editora, sendo a mais antiga delas a Anime>Do[8], a diferenças entre as duas é que enquanto que a Anime>Do era publicada em formatinho (13,5 x 20,5 cm) e possuia 48 páginas, a Neo Tokyo é publicada em formato maior (20,5 x 27,5 cm) e contém 84. Junior Fonseca fora redator e posteriormente editor da Anime>Do e lançaria outras revistas pela editora,[9] além de possuir o site informativo Anime Pró (nome que também chegou a ser usado em uma revista).[10] Em 2007, criaria a NewPOP Editora, ainda assim o Anime Pró continuou a produzir tanto a Neo Tokyo, quanto a Anime Do.[8]

A revista teve entre seus colabores, o quadrinista Minami Keizi[11] (um dos precursores do estilo mangá no país, morto em 2009)[12] que assinava a coluna "Cultura Nippon", sobre curiosidades do Japão, Arthur Garcia (que ensinava técnicas de desenho no estilo mangá)[13], Alexandre Lancaster,[14] que em 2011, lançaria pela própria editora, a Lancaster Editorial cujo primeiro lançamento foi a revista Almanaque Ação Magazine,[15] uma tentativa de se criar uma antologia de mangá brasileira nos moldes de revistas japonesas como a Shonen Jump[16] e o Studio Seasons que publicou no formato tiras as séries "Ronins",[17] "Zucker" e "Mitsar",[18][19] além das light novels Oracular e Contos de Sher Mor.[20] Em 2010, a NewPOP publicou uma edição encadernada de Zucker.[21] Em Agosto de 2014, a revista chegou a 100 edições.[22] Em Fevereiro de 2015, a Anime Do foi cancelada na edição 130, com isso, a Neo Tokyo ficou sendo a única revista sobre anime e mangá nas bancas.[23] Em outubro de 2017, Júlio Shimamoto na edição 120,[24] a última edição da mesma.

Notas

Referências

  1. Neo Tokyo, (77), junho de 2012
  2. Neo Tokyo (83), janeiro de 2013
  3. Neo Tokyo (87), maio de 2013
  4. Neo Tokyo (97), maio de 2014
  5. Neo Tokyo (106), abril de 2016
  6. David Denis Lobão (27 de janeiro de 2006). «Novas revistas nas bancas!». UOL 
  7. Paulo Ramos (30 de novembro de 2006). «Cresce o número de revistas sobre quadrinhos no Brasil - II». UOL 
  8. a b Release Anime>DO 119
  9. David Denis Lobão (16 de dezembro de 2006). «Conexão OhaYO! com Junior Fonseca». UOL 
  10. «Anime Pró Magazine nº 2». Anime Pró. Setembro de 2003 
  11. «Neo Tokyo 29». site da Revista Neo Tokyo. Editora Escala. Consultado em 16 de dezembro de 2009 
  12. Lielson Zeni (15 de dezembro de 2009). «Morreu Minami Keizi». Universo HQ. Consultado em 15 de dezembro de 2009 
  13. Nobu Chine (2011). «Publicações de mangá: Um sucesso de peso - Parte 3». Conhecimento Pratico - Literatura (39): Editora Escala. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 
  14. «Semana Naruto no Anime Pró». Anime Pró. 18 de maio de 2007. Arquivado do original em 13 de setembro de 2007 
  15. Carlos Costa sobre release (15 de dezembro de 2011). «Ação Magazine chega ao segundo número». HQManiacs 
  16. Carlos Costa sobre release (21 de julho de 2011). «Ação Magazine traz HQs no melhor estilo japonês». HQManiacs 
  17. «Ronins na Neo Tokyo». Blog Studio Seasons 
  18. «Neo Tokyo nº43 já está nas bancas». site Anime Pró. 17 de agosto de 2009. Consultado em 6 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 21 de setembro de 2009 
  19. 28/06/2010. «Novo mangá brasileiro na Neo Tokyo». Anime Pró. Arquivado do original em 1 de novembro de 2011 
  20. Entrevista: Studio Seasons
  21. Marcelo Naranjo (1 de setembro de 2010). «NewPOP Editora fecha parceria com Studio Seasons». Universo HQ. Arquivado do original em 14 de outubro de 2012 
  22. «Revista Neo Tokyo chega à edição 100». HQManiacs. 27 de agosto de 2014 
  23. David Denis Lobão (20 de fevereiro de 2015). «Crise! Revistas "Luluzinha Teen" e "Anime>DO" são canceladas». David Denis Lobão. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  24. «Júlio Shimamoto - Mestre dos Mestres». Editora Escala. Neo Tokyo (120): 72-75. Outubro de 2017. ISSN 1809-1784 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]