Neossolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Os Neossolos[1] são a 3ª classe de solo em extensão territorial no Brasil [2] , com aproximadamente 1.130.776 km² (13,28 %). O Neossolo é um tipo de solo pouco evoluído constituído por material mineral, ou por material orgânico com menos de 20 cm de espessura, não apresentando qualquer tipo de horizonte B diagnóstico. Horizontes glei, plíntico, vértico e A chernozêmico, quando presentes, não ocorrem em condição diagnóstica para as classes Gleissolos, Plintossolos, Vertissolos e Chernossolos, respectivamente.[3]

Estes solos podem ser encontrados em todas as regiões do Brasil e possuem grande variabilidade química, física e morfológica, sendo agrupados em 4 sub-ordens: Neossolos Litólicos, Neossolos Flúvicos, Neossolos Quartzarênicos e Neossolos Regolíticos.

Neossolos Litólicos[editar | editar código-fonte]

Os Neossolos Litólicos são aqueles que apresentam contato lítico ou contato lítico fragmentário dentro de 50 cm da superfície do solo. Admitem a presença de horizonte B em início de formação, desde que não satisfaça os requisitos para qualquer tipo de horizonte B diagnóstico.

Nas classificações antigas, os Neossolos Litólicos eram chamados de Solos Lítólicos.

Neossolos Flúvicos[editar | editar código-fonte]

Solos cuja origem são sedimentos aluviais com horizonte superficial sobre camada ou horizonte C e que apresentam caráter flúvico dentro de 150 cm de profundidade a partir da superfície do solo.

Os Neossolos Flúvicos são originados dos antigos Fluvisolos ou Solos Aluviais.

Neossolos Regolíticos[editar | editar código-fonte]

Solos com profundidade maior do que 50 cm que apresente um dos seguintes:

  • presença de 4% ou mais de minerais primários alteráveis (ex: olivina, piroxênio, muscovita) na fração areia e/ou cascalho, ou;
  • 5% ou mais do volume do horizonte subsuperficial com fragmentos de rocha semi-intemperizada, saprólito ou fragmentos formados por restos da estrutura da rocha que originou o solo.

Nas edições anteriores do SiBCS, esta classe era chamada de Regossolos.

Neossolos Quartzarênicos[editar | editar código-fonte]

Solos sem contato lítico dentro de 50 cm de profundidade, apresentando textura arenosa ou areia franca em todos os horizontes até, no mínimo, 150 cm a partir da superfície do solo. São essencialmente quartzosos, apresentando na fração areia, 95% ou mais de quartzo, calcedônia, opala e praticamente ausência de minerais primários alteráveis.

Anteriormente, essa classe era chamada de Areias Quartzosas.

Referências

  1. dos Santos, Humberto Gonçalves (2013). Sistema brasileiro de classificação de solos 3a revista e ampliada ed. Brasília, DF: EMBRAPA SOLOS. 353 páginas. ISBN 9788570351982. OCLC 936431411 
  2. Ker, João Carlos; Curi, Nilton; Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud,; Vidal-Torrado, Pablo (2012). Pedologia : Fundamentos 1ª ed. Viçosa - Minas Gerais: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. ISBN 9788586504099. OCLC 952579199 
  3. «Solos brasileiros». UOL Educação, Ciência hoje. 1 de julho de 2014. Consultado em 12 de julho de 2014. Arquivado do original em 14 de julho de 2014 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • EMBRAPA - CNPS. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Brasilia: Embrapa-SPI; Rio de Janeiro: Embrapa-Solos, 2006. 306 p.