Narses V Camsaracano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Nerseh Kamsarakan)
Narses V Camsaracano
Etnia Armênio
Religião Catolicismo

Narses V Camsaracano (em armênio/arménio: Ներսեհ Կամսարական; romaniz.: Nersēh Kamsarakan), chamado Narses II por Cyril Toumanoff,[1] foi príncipe da Armênia da família Camsaracano de 689 a 691.

Vida[editar | editar código-fonte]

Soldo de Justiniano II (r. 685-695; 705-711)

O historiador Ananias de Siracena cita-o em sua Geografia como governador de três cidades bizantinas na Tripolitânia cerca de 654-660. Um selo bizantino de meados do século VII, apresenta-o como patrício e estratego.[2] Em 688, com a ajuda do exército bizantino, o príncipe Asócio II Bagratúnio lutou contra os árabes, mas foi morto na luta. O imperador Justiniano II (r. 685-695; 705-711) continuou a luta e submete a Armênia e retorna ao Império Bizantino para nomear Narses príncipe.[3] Alguns anos depois, Simbácio VI sucede-o, mas não há indícios de que Narses morreu nesse momento e pode ser identificado com o conde, ex-cônsul e patrício homônimo mencionado no colofão de uma tradução feita em 696 da História Eclesiástica de Sócrates Escolástico.[4]

Família[editar | editar código-fonte]

Nenhum texto menciona diretamente sua família imediata, que teve que ser reunida por sobreposição e hipótese. Anianas indica que um ancestral do príncipe era outro Narses, filho de Archavir, um general que lutou contra os Bals em favor dos persas e que então dividiu o saque com seu irmão mais velho Isaac e seu sobrinho mais novo Afraates. Foi estabelecido que este episódio ocorreu em 614.[5] Christian Settipani considera que o general de 615 é o avô do príncipe Narses, mas ignora o nome do pai do último.[6] Uma inscrição na catedral de Talin[7] menciona "Narses, ex-cônsul, patrício, senhor de Siracena e Arsarúnia (...) marido de Susana e pai de Afraates", um personagem que Settipani identifica com o príncipe. Outra inscrição menciona um Gregório, filho de Narses.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Asócio II Bagratúnio
Príncipe da Armênia
688–691
Sucedido por
Simbácio VI Bagratúnio

Referências

  1. Toumanoff 1990, p. 513.
  2. Settipani 2006, p. 376.
  3. Grousset 1947, p. 307-308.
  4. Settipani 2006, p. 378.
  5. Settipani 2006, p. 375.
  6. Settipani 2006, p. 383-384.
  7. Donabédian 1987, p. 581.
  8. Settipani 2006, p. 380 e 383.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Donabédian, Patrick; Thierry, Jean-Michel (1987). Les arts arméniens. Paris: Éditions Mazenod. ISBN 2-85088-017-5 
  • Grousset, René (1947). Histoire de l'Arménie: des origines à 1071. Paris: Payot 
  • Settipani, Christian (2006). Continuité des élites à Byzance durant les siècles obscurs. Les princes caucasiens et l'Empire du vie au ixe siècle. Paris: de Boccard. ISBN 978-2-7018-0226-8 
  • Toumanoff, Cyril (1990). Les dynasties de la Caucasie chrétienne de l'Antiquité jusqu'au xixe siècle : Tables généalogiques et chronologiques. Roma: Edizioni Aquila