NET (telecomunicações)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NET
Claro S.A.
Slogan O mundo é dos Nets.
Tipo Subsidiária
Indústria Televisão por assinatura
Fornecedor de acesso à internet
Telefonia fixa
Gênero Telecomunicações
Fundação 12 de dezembro de 1991
Fundador(es) Grupo Globo
Sede São Paulo, SP
Proprietário(s) América Móvil
Presidente José Antonio Guaraldi Félix[1]
Empregados 16.000
Parentesco Claro
Lucro Lucro R$ 373,2 milhões (2011)[2]
Faturamento Lucro R$ 6,69 bilhões (2011)[2]
Renda líquida Baixa R$ 133 milhões (2010)[3]
Antecessora(s) Multicanal Participações S.A.
Globo Cabo S.A.[4]
Sítio oficial net.com.br

A NET é uma empresa de telecomunicações brasileira que oferece serviços como televisão por assinatura, acesso à internet e telefonia fixa. A Embratel possui 96,16% da empresa, que tem como empresário o bilionário Carlos Slim. 4,11%, pertencem à EGPar, uma sociedade entre o Grupo Globo e a própria Embratel. A divisão societária da EGPar corresponde a 49% da Globo e 50,45% da Embratel.

A empresa tem como propriedade de 4,11% das ações da EGPAR, que dá teoricamente direito a voto para a EGPar, mas na prática, a Globo sozinha não tem peso em seu voto, haja vista que a Embratel além de seus 97,89% majoritário, possui ainda mais da metade dos 4,11 de sua sociedade com a Globo, deixando a empresa com menos de 2% de representação real na NET.[5]

História e controle[editar | editar código-fonte]

A empresa já teve como acionários as empresas BNDESPar, Bradesco, RBS e Microsoft.[6]

Em junho de 2004 a Telmex proprietária da América Móvil comprou de 30% a 60% das ações da NET que era apenas de propriedade de sua fundadora a Globopar subsidiária do Grupo Globo que administra os holdings da empresa.[7]

Em outubro de 2010 a Embratel comprou 72% das ações em uma oferta pública voluntária na BM&FBovespa. Pagando 33 bilhões de reais, comprando 143,8 milhões de ações.[8] [9]

Em 28 de janeiro de 2012 a Anatel concedeu a Embratel subsidiária da América Móvil autorização para assumir o controle a empresa, concedendo a empresa a comprar o restante das ações pertencentes ao Grupo Globo.[10] [11] Neste momento, o Grupo Globo fica com 33,56% das ações ordinárias.[12]

No dia 5 de março de 2012 a Embratel informou que fez o pagamento de R$ 6,439 milhões à Globopar por 5,5% do capital votante da GB Empreendimentos e Participações, controladora direta da empresa de TV paga NET. Com a aquisição, a Embratel passou a ter 54,5% do capital votante e 100% das ações preferenciais da GB. Em conseqüência da aquisição, a Embrapar e Embratel passaram a deter, direta e indiretamente, por intermédio da GB, 92,2% do capital total da Net, informou a Embratel.[13] [14]

Para que a Globosat pudesse ter o certificado de programadora independente, sua proprietária deveria vender suas participações em empresas do ramo de TV por assinatura que incluí a NET e a Sky.[15] Após este ajuste, o Grupo Globo modificou o sistema acionário da empresa, fazendo com que a Globosat ficasse apenas classificada como produções nacionais.[16] [17]

Em 2012, continua a sua expansão em seus serviços, em março a NET chegou à cidade de Natal, RN oferecendo inicialmente serviços de Telefonia e Internet (NET Virtua) e, em abril de 2013, estreou os serviços de TV por assinatura na capital potiguar, com o NOW sendo habilitado em 15 de outubro de 2013. Em maio, a NET trará para Salvador o serviço de TV por assinatura, Salvador já contava com outros serviços da NET.

Fusão com a Claro[editar | editar código-fonte]

No final de 2014, a empresa foi incorporada pela Claro, assim deixando de existir antigos e distintos CNPJ, permanecendo agora uma companhia aberta com razão social "Claro S.A.", mas mantendo a marca NET, separado como Embratel, e a Claro. [18]

Serviços[editar | editar código-fonte]

Transmissões em 3D[editar | editar código-fonte]

A NET foi a primeira operadora de televisão por assinatura a exibir eventos em 3D. Todos os eventos eram transmitidos pelo canal 703. As transmissões eram feitas em parceria com a Rede Globo, SporTV/Combate e ESPN Brasil. Dentre os eventos transmitidos, destaca-se:

Logo após o Big Brother Brasil 13, as transmissões lineares em 3D foram descontinuadas e o canal dedicado a elas se transformou em Premiere HD 2. Porém, a operadora continua disponibilizando alguns títulos em 3D no NET NOW, serviço de vídeo sob demanda da empresa.

Transmissões em 4K[editar | editar código-fonte]

A NET também foi uma das primeiras a transmitir, em parceria com o canal fechado SporTV, um jogo da Copa do Mundo FIFA de 2014 em 4K no Brasil. A transmissão foi pelo canal 704 em caráter experimental apenas para convidados e clientes, nacionalmente (apenas para clientes com equipamento NET ULTRA HD e televisão 4K) exibindo o jogo entre Colômbia e Uruguai (2x0). A SporTV fez mais transmissões em 4K nos dias 4 e 13 de Julho[21]

Internet banda larga[editar | editar código-fonte]

Poço de visita (bueiro) da NET no Rio de Janeiro
Ver artigo principal: Net Vírtua

A empresa também oferece conexão à internet em banda larga nas velocidades de 10 Mbps até 120 Mbps[22] cuja disponibilidade varia de acordo com a região. Em 2009, a NET testou novas velocidades que entraram em vigor em junho de 2010. O Net Vírtua está disponível em 14 estados e no Distrito Federal, possui cota de tráfego e impõe queda na velocidade de conexão do assinante para 1Mb caso o mesmo extrapole a cota, que varia de acordo com a velocidade, sendo que a velocidade "contratada e cobrada" do assinante só é restabelecida após o fechamento do mês de faturamento do assinante. A Net oferece equipamento de recepção de sinal (cable modem) em todos os planos para todas as regiões e modem Wi-Fi para planos acima de 10Mb ou 20Mb, dependendo da cidade (em São Paulo, por exemplo, a velocidade contratada deve ser igual ou superior a 20Mb, enquanto em Blumenau o modem com roteador Wi-Fi é disponibilizado em planos de valor igual ou superior a 10Mb). Além disso, em parceria com o Instituto Crescer e o projeto Educonex@o, a NET fornece internet banda larga para escolas municipais[23] de algumas cidades, entre elas Fortaleza, Sorocaba, Valinhos e Aracaju.

Telefone[editar | editar código-fonte]

Desde 2006, a Embratel proporciona um telefone que pode fazer ligações locais, nacionais e internacionais junto à Internet banda larga NET Vírtua. O serviço consiste na tecnologia VoIP. A linha telefônica do Net Fone é disponibilizada através do cable modem de internet, esse sistema faz ligações gratuitas entre telefones locais da mesma operadora, entretanto tem o custo mais elevado de ligação para outros telefones e celulares, além de deixar o assinante sem telefone em caso de falta de energia. [24]

Ranking dos serviços[editar | editar código-fonte]

Internet banda larga[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2012, a empresa consolidou-se como líder em internet banda larga no Brasil, com cerca de 5,1 milhões de usuários.[25]

Televisão por assinatura[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2015, a empresa, junto com a Claro TV, do mesmo grupo, contabilizou cerca de 10.233.300 milhões de clientes, ficando em primeiro lugar dentre as operadoras de TV por assinatura no Brasil.[26]

Linha do tempo e expansão dos serviços[editar | editar código-fonte]

  • 1991: A empresa inicia suas operações após a compra de pequenas operadoras de TV e de algumas licenças. A primeira operadora ficava em Campo Grande, MS. À época, ela tinha cerca de 100 assinantes.
  • 1992/1993: São compradas sete operadoras/licenças: 6 em São Paulo e 1 em Goiás. Cada uma com cerca de 2 mil assinantes.
  • 1993/1994: Dois novos sócios, Globopar e Ralph Partners II, se unem a Antônio Dias Leite, sócio original da empresa.
  • 1997: Acelera-se a expansão da rede de cabos e são adquiridas outras operadoras: NET BH, NET Anápolis e NET Piracicaba. A empresa aumenta sua participação na NET Rio.
  • 1998/1999: A Globo Cabo Holding aumenta sua participação acionária por meio da conversão de ações da Globo Cabo Participações S.A. em novas ações. A empresa, até então conhecida como Multicanal Participações S.A., muda sua denominação social para Globo Cabo S.A.
  • 2000: A Globo Cabo compra a Vicom, que reunia mais de 3 mil estações terrestres de telecomunicação por satélite instaladas no Brasil. Em setembro, a NET Sul (segunda maior operadora de cabo do país), que contava com 374,1 mil assinantes e 1.125,4 mil domicílios cabeados, também é incorporada.
  • 2002: Em maio, a denominação social da empresa passa a ser NET Serviços de Comunicação S.A.
  • 2004: A Telmex adquire 49% de participação na Globo Participações, sociedade que conta com a participação de 51% do Grupo Globo. A Telmex passa a integrar junto com a Globo Participações o novo bloco de controle da NET Serviços.
  • 2006: Em parceria com a Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. (Embratel), lança o serviço NET Fone via Embratel, que marca sua entrada no mercado de "triple play": oferta conjunta de serviços de vídeo, voz e dados, transmitidos por um único cabo.
  • 2006: A empresa incorpora as operações da Vivax. Cresce sua participação no mercado e ganha força no interior de São Paulo e Rio de Janeiro. O ano fecha com 2,475 milhões de clientes.
  • 2009: A NET compra a ESC 90 e passa a atuar em Vitória e Vila Velha, no Espírito Santo. Com isso, se faz presente em 93 cidades brasileiras, localizadas em 13 Estados e no Distrito Federal. São mais de 3,7 milhões de clientes de TV por assinatura (50% do mercado brasileiro), 2,8 milhões de internet Banda Larga (38%) e 2,5 milhões de voz.
  • 2012: Com foco na conquista de maior participação de mercado, a NET passa a operar em novas cidades.[27] .
  • 2014: Amplia sua presença nacional, estando em todos os estados em mais de 140 cidades[28] .

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Problemas com os serviços[editar | editar código-fonte]

Em 13 de janeiro de 2012 houve uma pane que causou interrupção dos servições de internet do Net Vírtua. A empresa teve que ressarcir os clientes, caso fossem identificadas irregularidades.[29] Em 2012 também, uma cliente teve o nome trocado por um palavrão em sua fatura.[30] O caso foi registrado como injúria e a vítima foi orientada a procurar um advogado para acionar a empresa judicialmente.[31]

A empresa é uma das que mais sofre reclamações no Procon por parte de seus assinantes. Em 2013, liderou o ranking de reclamações no estado de São Paulo.[32]

Em dezembro de 2015, a associação Proteste entrou com ação civil pública na Justiça Federal contra Claro a NET, Vivo, GVT, Oi e TIM devido ao serviço de má qualidade oferecido por essas empresas na internet banda larga. A associação também pedia por transparência e descontos nas faturas dos clientes lesados. Em nota, a Proteste completou dizendo que "as empresas não cumprem nem 60% das metas fixadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) quanto à velocidade contratada e a efetivamente oferecida (...) Milhões de consumidores vêm sendo lesados há anos, ao pagar por um serviço em desacordo com as regras e que não oferece a qualidade esperado". Também chamou o serviço de banda larga no Brasil de "ineficiente" e "incapaz de garantir o desenvolvimento dos níveis de qualidade de prestação do serviço".[33]

Saída da Globo do comando e a entrada da GB Participação[editar | editar código-fonte]

O Grupo Globo saiu definitivamente do comando da Net Serviços de Comunicação por causa da nova lei da Anatel, que entrou em vigor a partir de setembro de 2012. Segundo a lei emissoras de radiodifusão não poderiam mais administrar redes de telecomunicações. Com isso os 5,5% restantes foram negociados. 1,39% foram negociados diretamente com a Embratel, acionista majoritária. Os 4,11 restantes, foram negociados de forma indireta. Passaram a fazer parte de uma joint venture entre a Globo e a própria Embratel. A criação desta empresa, foi a maneira encontrada pela empresa de se desvincular da NET, afim de cumprir a nova lei, e manter-se no negócio, mesmo que minoritariamente.[34] .

Referências

  1. Diretor-executivo assume posto de Valim no comando da NET Valor On Line O Globo (15 de janeiro de 2008). Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  2. a b Camila Freitas (10 de fevereiro de 2012). NET fecha 4T11 com lucro de R$ 118,2 milhões Baguete. Visitado em 10 de março de 2012.
  3. Luana Pavani (9 de fevereiro de 2011). Lucro da Net cai 58% e atinge R$ 307 mi em 2010 Agência Estado Estadão. Visitado em 1 de fevereiro de 2012.
  4. História NET. Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  5. Possebon, Samuel (1 de novembro de 2012). Anatel aprova nova estrutura da Net e conversão de outorgas da empresa e da Embratel ao SeAC Tela Viva. Visitado em 15 de dezembro de 2012.
  6. Imagem da crise global Veja (6 de novembro de 2002). Visitado em 1 de fevereiro de 2012.
  7. A mexicana Telmex compra parte da TV a cabo da Globo Agência estado Paraná on line (29 de junho de 2004). Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  8. Luciana Collet (8 de outubro de 2010). Embratel paga R$ 3,3 bilhões por ações da Net Estadão. Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  9. Embratel compra mais de 70% das ações preferenciais da Net no mercado Reuters O Globo (7 de outubro de 2010). Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  10. Embratel amplia presença no capital da Net Reuters Terra (18 de janeiro de 2011). Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  11. América Móvil recebe aval da Anatel para controlar a NET Uol Negócios (28 de janeiro de 2012). Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  12. Mônica Tavares (26 de janeiro de 2012). Anatel aprova controle da Net pela Embratel O Globo. Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  13. Embratel exerce opção para passar a controlar a Net iG Brasil Econômico (17 de fevereiro de 2012). Visitado em 10 de março de 2012.
  14. EMBRATEL: Empresa compra ações da Globopar e passa a controlar NET Agorainvest EcoFinanças (17 de fevereiro de 2012). Visitado em 10 de março de 2012.
  15. Globo não abre mão da licença de TVA e Anatel manda emissora sair do controle da NET e da Sky TeleSíntese (31 de julho de 2012). Visitado em 11 de setembro de 2012.
  16. Globo sai do controle da operação de TV paga para Globosat ter o certificado de programadora independente Telesíntese (31 de julho de 2012).
  17. Marina Pita (31 de agosto de 2012). Globosat fica fora dos canais independentes na TV paga TeleSíntese. Visitado em 11 de setembro de 2012.
  18. Daniel Castro (29 de janeiro de 2014). Operadora corta coloteiros e TV paga tem queda histórica Notícias da TV UOL. Visitado em 5 de fevereiro de 2015.
  19. Globo e Net transmitem Carnaval em HD 3D Meio e Mensagem (15 de fevereiro de 2012). Visitado em 10 de março de 2012.
  20. Rede Globo e NET transmitem carnaval carioca em HD 3D para Curitiba Paraná Shop (15 de fevereiro de 2012). Visitado em 10 de narço de 2012.
  21. [1]
  22. Planos para São Paulo. Visitado em 02 de outubro de 2013.
  23. Blog do Combo Multi NET (Maio/2015). Prefeitura de Fortaleza (CE) e NET firmam parceria para levar Internet e TV a cabo para escolas públicas da capital Blog do Combo Multi NET. Visitado em 11/06/2015.
  24. Laker (23 de março de 2006). NetFone – Serviço de VoIP da Net Meio Bit. Visitado em 15 de maio de 2011.
  25. Lucas Karasinski (15 de novembro de 2012). NET assume liderança do mercado de banda larga no Brasil Tecmundo. Visitado em 15 de novembro de 2012.
  26. Dino (31 de março de 2015). Claro TV, Embratel e NET lideram com folga o mercado de TV por assinatura no Brasil R7 R7 Entretenimento. Visitado em 31 de março de 2015.
  27. NET. Linha do Tempo Net – Serviço de VoIP da Net Site Institucional. Visitado em 29 de janeiro de 2014.
  28. NET. Site para verificar cidades atendidas Site Parceiro. Visitado em 29 de janeiro de 2014.
  29. NET vai ressarcir clientes afetados por pane no Virtua na última quinta-feira, 12/01 UOL Olhar Digital (16 de janeiro de 2012). Visitado em 28 de janeiro de 2012.
  30. Cliente recebe fatura com nome trocado por palavrão
  31. Cliente tem nome trocado por xingamento em conta de TV e internet, G1
  32. Grupo Claro/Net lidera ranking de reclamações no Procon-SP em 2013 G1. Visitado em 31/03/2014.
  33. Redação (15 de dezembro de 2015 - 18h10). Operadoras brasileiras são processadas por má qualidade da banda largaInternet (em português) IDG IDGNow.com.br. Visitado em 13 de janeiro de 2016.
  34. Possebon, Samuel (1 de novembro de 2012). Anatel aprova nova estrutura da Net e conversão de outorgas da empresa e da Embratel ao SeAC Tela Viva. Visitado em 15 de dezembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]