Netizen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O termo netizen é uma palavra-valise das palavras "Internet" e "citizen" (cidadão em inglês) significando "cidadão da internet" ou "cidadão da rede".[1][2][3] Descreve uma pessoa[4] ativamente envolvida em comunidades online ou na Internet em geral.[5][6]

O termo geralmente também implica um interesse e envolvimento ativo em melhorar a Internet, tornando-a um recurso intelectual e social,[4] ou as estruturas políticas ao seu redor, especialmente no que diz respeito ao acesso aberto, neutralidade da rede e liberdade de expressão.[7] O termo foi amplamente adotado em meados da década de 1990 como forma de descrever aqueles que habitam a nova geografia da Internet.[8] O autor e pioneiro da Internet Michael F. Hauben é responsável por cunhar e popularizar o termo.[4][9][10][11][12]

Fator determinante[editar | editar código-fonte]

Em geral, qualquer indivíduo que tenha acesso à Internet tem o potencial de ser classificado como um netizen. No século 21, isso foi possível devido à conectividade global da Internet.[11] Há uma distinção clara entre netizens e pessoas que se conectam para usar a Internet. Um netizen é descrito como um indivíduo que busca ativamente contribuir para o desenvolvimento da Internet. Netizens não são indivíduos que acessam a Internet para obter lucro ou ganho pessoal, mas, em vez disso, buscam ativamente a Internet à parte do nosso mundo para torná-la um lugar melhor.[11][13]

Um termo usado para classificar os usuários da Internet que não contribuem ativamente para o desenvolvimento da Internet é "Lurkers". Lurkers não podem ser classificados como netizens, pois embora não causem danos ativos à Internet, eles também não contribuem.[14][15][16]

Na China[editar | editar código-fonte]

Em mandarim, os termos wǎngmín (chinês simplificado: 网民; chinês tradicional: 網民; Wade–Giles: wang3-min2, literalmente "netizen" ou "pessoal da rede") e wǎngyǒu (chinês simplificado: 网友; chinês tradicional: 網友; Wade–Giles: wang3-you3, literalmente "amigo da rede" ou "companheiro da rede") são termos comumente usados que significam "usuários da Internet", e a palavra em inglês netizen é usada pela mídia em inglês da China continental para traduzir os dois termos, ou seja, "usuários da Internet", resultando no aparecimento frequente dessa palavra em inglês em reportagens da mídia sobre a China, com muito mais frequência do que o uso da palavra em outros contextos.[17][18]

Prêmio Netizen[editar | editar código-fonte]

A organização internacional sem fins lucrativos Repórteres Sem Fronteiras concede um Prêmio Netizen anual em reconhecimento a um usuário da Internet, blogueiro, ciberdissidente ou grupo que ajudou a promover a liberdade de expressão na Internet.[19][20][21] A organização usa o termo ao descrever a repressão política de ciberdissidentes, como as consequências jurídicas de blogues em ambientes politicamente repressivos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Seese, Michael. Scrappy Information Security. [S.l.: s.n.] p. 130. ISBN 978-1600051326. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  2. Hauben, Michael. «The Expanding Commonwealth of Learning: Printing and the Net». columbia.edu. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  3. Hauben, Michael F. (24 de novembro de 1995). «The Netizens and Community Networks - Presented at the Hypernetwork '95 Beppu Bay Conference». Consultado em 7 de novembro de 2020 
  4. a b c DeLoach, Amelia (setembro de 1996). «What Does it Mean to be a Netizen?». Consultado em 7 de novembro de 2020 
  5. «Definition of netizen». Dictionary.com. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  6. Hauben, Michael. «The Net and Netizens». Universidade Columbia. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  7. «What is netizen?». WhatIs.com (em inglês). Consultado em 7 de novembro de 2020 
  8. Thompson, Steven John. Global Issues and Ethical Considerations in Human Enhancement Technologies. [S.l.: s.n.] p. 4. ISBN 978-1466660106. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  9. Butler, Simon. «Michael F. Hauben». c250.columbia.edu. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  10. Hauben, Ronda. «Internet PIONEER Michael Hauben». edu-cyberpg.com. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  11. a b c Horvath, John (27 de julho de 2001). «Death of a Netizen». Heise Online. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  12. Orlowski, Andrew (30 de junho de 2001). «Michael Hauben, Netizen, dies». The Register. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  13. Hauben, Michael; Hauben, Ronda. «Preface: What is a Netizen». Netizens: On the History and Impact of Usenet and the Internet (PDF). [S.l.: s.n.] pp. 2–3. ISBN 978-0-8186-7706-9 
  14. DeLoach, Amelia (setembro de 1996). «What is a Netizen?». Consultado em 7 de novembro de 2020 
  15. «The need for a Netizens Association». Março de 1996. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  16. Hauben, Michael; Hauben, Ronda (novembro de 1995). «What is a Netizen?». first monday. Consultado em 7 de novembro de 2020 
  17. Fung, Brian (11 de outubro de 2012). «'Netizen': Why Is This Goofy-Sounding Word So Important in China?». The Atlantic (em inglês). Consultado em 7 de novembro de 2020 
  18. Schiavenza, Matt (25 de setembro de 2013). «Enough With the Word 'Netizen'». The Atlantic (em inglês). Consultado em 7 de novembro de 2020 
  19. «World Day Against Cyber-Censorship: new "Enemies of the Internet" list». rsf.org. 11 de março de 2011. Consultado em 7 de novembro de 2020. Arquivado do original em 28 de junho de 2015 
  20. «Netizen Prize 2012: nominees». 27 de fevereiro de 2012. Consultado em 7 de novembro de 2020. Arquivado do original em 21 de abril de 2015 
  21. Manea, Elham (5 de novembro de 2014). «Reporters Without Borders award Raif Badawi the Netizen Prize for 2014». gmablog.org. Consultado em 7 de novembro de 2020 

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]