Neutrino do tau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Neutrino do tau
Composição: Partícula elementar
Família: Férmion
Grupo: Lépton
Geração:
Interação: interação fraca, gravidade
Símbolo(s): ν
τ
Antipartícula: Antineutrino do tau (ν
τ
)
Teorizada: Década de 1970
Descoberta: DONUT (2000)
Carga elétrica: 0e
Spin: 12
Número leptônico: LH: ?, RH: ?
Número bariônico: LH: ?, RH: ?

O neutrino do tau (ν
τ
) é o último de um grupo de três neutrinos. Ele forma, junto com o tau, a terceira geração física de léptons. Sua existência foi teorizada imediatamente após a detecção da partícula tau numa série de experimentos entre os anos de 1974 e 1977 por Martin Lewis Perl no Centro de Aceleração Linear de Stanford.[1] A descoberta do neutrino do tau foi anunciada em julho de 2000 pelo DONUT.[2][3]

Descoberta[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: DONUT

O experimento DONUT (que é um acrônimo para Direct Observation of the Nu Tau – Observação direta do neutrino do tau) do Fermilab foi construído durante a década de 1990 especificamente para detectar esta partícula. O esforço foi recompensado em julho de 2000, quando os colaboradores do DONUT reportaram sua detecção.


Referências

  1. M. L. Perl; et al. (1975). «Evidence for Anomalous Lepton Production in e+
    e
    Annihilation»
    . Physical Review Letters. 35 (22). 1489 páginas. doi:10.1103/PhysRevLett.35.1489
     
  2. «Physicists Find First Direct Evidence for Tau Neutrino at Fermilab». Fermilab. 20 de julho 2000 
  3. K. Kodama et al. (DONUT (2001). «Observation of tau neutrino interactions». Physics Letters B. 504. 218 páginas. doi:10.1016/S0370-2693(01)00307-0 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]