Neves Paulista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Neves Paulista
"Iboti e Vila Guebo"
Bandeira de Neves Paulista
Brasão de Neves Paulista
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de Maio
Fundação 22 de maio de 1922 (96 anos)
Gentílico nevense
Lema Centrvm capvlvs
"Centro cafeeiro"
Prefeito(a) Márcio Rodrigues dos Santos[1] (PSDB)
(2018 – 2020)
Localização
Localização de Neves Paulista
Localização de Neves Paulista em São Paulo
Neves Paulista está localizado em: Brasil
Neves Paulista
Localização de Neves Paulista no Brasil
20° 50' 45" S 49° 37' 48" O20° 50' 45" S 49° 37' 48" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião São José do Rio Preto IBGE/2008[2]
Microrregião Nhandeara IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Mirassol, José Bonifácio, Nipoã, Bálsamo e Monte Aprazível
Distância até a capital 469 km
Características geográficas
Área 218,3 km² [3]
População 8 936 hab. estimativa IBGE/2018[4]
Densidade 40,93 hab./km²
Altitude 549 m
Clima tropical tr
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,804 muito elevado PNUD/2000[5]
PIB R$ 109 797 mil IBGE/2009[6]
PIB per capita R$ 12 047,06 IBGE/2009[6]

Neves Paulista é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º50'46" sul e a uma longitude 49º37'47" oeste, estando a uma altitude de 549 metros. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 8 936[4] habitantes. O município é formado pela sede e pelos distritos de Barra Dourada e Miraluz[7][8].

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 22 de maio de 1922 (96 anos).

Em 22 de maio de 1922, Capitão Neves, Waldemar e José da Costa Spindola, José Francisco Matarezi, Joaquim Pedro da Silva e Gerônimo Chico, ergueram um cruzeiro no local que constitui o divisor de águas entre os córregos da Água Limpa, o de Jacutinga e o Ribeirão do Jacaré, fundando o patrimônio do "Canto Chão", em homenagem a Nossa Senhora Aparecida.

A vila tornou-se distrito em 22 de dezembro de 1927, pertencente ao município de Monte Aprazível, com a denominação de Neves. Em 26 de outubro de 1937, foi transferido para o município de Mirassol e, em 30 de novembro de 1944, transformado em município com o nome de Iboti. Falar em Neves Paulista é falar também de imigrante espanhol. Esta pequena cidade do Noroeste Paulista fundada em 1922, localizada próxima a cidade de São José do Rio Preto, é uma das muitas cidades desta região que devem o seu surgimento graças à expansão da lavoura de café, sendo uma das últimas regiões do Estado a cultivar o mesmo. A cidade caracteriza-se pela forte influência espanhola que teve desde o início de seu desenvolvimento, por se constituir numa frente cafeeira. Desde o início do século XX, afluíram para esta região um significativo contingente de imigrantes dos quais podemos salientar os italianos, árabes, alemães dentre outros. Juntamente com os espanhóis, estes imigrantes vieram em sua grande maioria para trabalhar na lavoura de café, motivados, é claro, pelo sonho de conseguir no Brasil o que lhes era negado na Europa, o direito de viverem dignamente.

O nome atual foi adotado em 24 de dezembro de 1948.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 232,143 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010[3]

População total: 8.772

  • Urbana: 7.916
  • Rural: 856
  • Homens: 4.363[10]
  • Mulheres: 4.409

Densidade demográfica (hab./km²): 40,18

Taxa de alfabetização: 92,9%[11]

Dados do Censo - 2000

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 12,19

Expectativa de vida (anos): 73,31

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 1,92

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,804

  • IDH-M Renda: 0,732
  • IDH-M Longevidade: 0,805
  • IDH-M Educação: 0,875

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade era atendida pela Cia. Telefônica Rio Preto[12][13], empresa administrada pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB)[14], até que em 1973 passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[15], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[16], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[17] para suas operações de telefonia fixa.

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Câmara cassa mandato de prefeito de Neves Paulista após decisão da Justiça». Portal G1. 28 de setembro de 2018. Consultado em 2 de outubro de 2018 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. a b «Censo Populacional 2010 - IBGE» (PDF). IBGE.gov.br. Consultado em 16 de setembro de 2011 
  4. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 2 de outubro de 2018 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 30 dez. 2011. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  7. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  8. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  9. «História de Neves Paulista». Prefeitura Municipal de Neves Paulista. Consultado em 2 de junho de 2012 
  10. «SIDRA IBGE - Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo». IBGE. Consultado em 16 de setembro de 2011 
  11. «Taxa de Alfabetização 2010» (zip). Censo 2010 IBGE: Indicadores Sociais Municipais. IBGE.gov.br. Consultado em 23 de janeiro de 2012 
  12. «Relação do patrimônio da Cia. Telefônica Rio Preto incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  13. «Telesp assume controle da Cia. Telefônica Rio Preto e da Empresa Telefônica Paulista». Acervo O Estado de São Paulo 
  14. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  15. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  16. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  17. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]