New England Revolution

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
New England Revolution
New England Revolution.png
Nome New England Revolution
Alcunhas Revolution
Revs
Mascote Raposa Slyde[1]
Fundação 15 de junho de 1994 (24 anos)[2]
Estádio Gillette Stadium
Capacidade 25.000[nota 1]
Localização Foxborough, Massachusetts
Proprietário Robert Kraft
Treinador Brad Friedel
Patrocinador UnitedHealth
Material (d)esportivo Adidas
Competição Major League Soccer
Website Página oficial (em inglês)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O New England Revolution é uma clube americano de futebol sediado em Foxborough, na região metropolitana de Boston, em Massachusetts. Fundado em 1994, o clube é propriedade da Robert Kraft, dono também do New England Patriots.[3]

O clube é um dos fundadores da Major League Soccer.[2] Seu maior rival é o New York Red Bulls,[4] porém o clube também possui forte rivalidades com New York City FC, D.C. United,Chicago Fire.[5]

O New England Revolution conquistou a SuperLiga Norte-Americana em 2008[6][7] e a Lamar Hunt U.S. Open Cup em 2007.[8][9] [10] O clube também foi cinco vezes vice-campeão da MLS Cup (2002, 2005, 2006, 2007, 2014), da US Open Cup (2001), MLS Supporters' Shield (2005).[11]

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundado em 1995 na cidade de Foxborough, no estado de Massachusetts. O nome Revolution (Revolução em inglês) se refere ao processo de Independência dos Estados Unidos da América que também é conhecido pelo nome de Revolução Americana, que teve como grande palco a região da Nova Inglaterra.

2007 - O primeiro título: US Open Cup[editar | editar código-fonte]

Seus torcedores nunca perderam a esperança e tinham certeza que chegariam ao tão ambicionado primeiro título. E sua fé foi recompensada, pois, em 3 de outubro de 2007, os Revs finalmente tiveram a sua primeira conquista: a US Open Cup. O adversário batido foi o FC Dallas e os gols dos Revs foram marcados por Pat Noonan aos 21 minutos do primeiro tempo, Taylor Twellmann aos 41 minutos e Wells Thompson fez o gol do título aos 12 minutos do segundo tempo. Arturo Álvarez e Abe Thompson descontaram para o Dallas. Placar final: 3x2 para o New England Revolution e fim da "seca"! Sua boa performance durante os dois turnos da MLS Cup antes do playoff final lhe valeu, pela primeira vez, uma vaga na Superliga em 2008. A campanha realizada em 2007 também lhe deu o direito de participar da primeira Liga dos Campeões da CONCACAF, a ser realizada na temporada 2008-2009.

2008 - O primeiro título internacional: Superliga[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira participação na Superliga, em 2008, chegou de forma invicta à grande final. O adversário foi seu arquirrival nas duas últimas decisões da MLS Cup: o Houston Dynamo. No tempo normal, a partida terminou empatada em 2x2 (com gols de Steve Ralston e Shalrie Joseph para os Revs) e foi para a decisão por pênaltis. O goleiro Matt Reis defendeu dois pênaltis, foi o heróis da partida e os Revs sagraram-se campeões da América do Norte, seu título mais importante até o momento. Em 2009, ficaram em 3º lugar na competição. Em 2010, chegaram novamente à final e foram vice-campeões.

2012 - 2017 [editar | editar código-fonte]

A equipe contratou o ex-jogador Jay Heaps como treinador principal. A temporada de 2012 foi outra decepção. Em 2013, a equipe terminou o 3º lugar na Conferência Leste, tornando os playoffs pela primeira vez desde 2009, com a ajuda de um Homegrown jogador de brotamento, Diego Fagundez .

Na edição de abril de 2014, Boston revista , a jornalista Kevin Alexander chamado a família Kraft como "a pior proprietários na Liga", em um artigo que contrastava reputação espumante da família como proprietários da NFL com a sua alegada falta de interesse na MLS e da Revolução. [ 5] A temporada de 2014 trouxe sucesso. A Revolução assinado US membro da equipe nacional Jermaine Jones no final de agosto em um contrato de jogador designado. Eles então passou a 10-1-1 raia liderado por Jones e MVP candidato Lee Nguyen para terminar em 2º lugar na temporada regular na Conferência Leste. A Revolução rápido todas as eliminatórias sem perder um jogo, tornando-se a sua primeira final MLS Cup desde 2007. New England perdeu para o LA Galaxy para a 3ª vez na Copa MLS estender sua série sem vitórias em suas aparições gerais MLS Cup.

2018 - Era Friedel[editar | editar código-fonte]

A equipe após a temporada de 2017 decidiu renovar-se ,contratando uma ex-estrela como treinador,Brad Friedel,que defendeu a seleção americana de 1992 à 2005.Ele já tinha comandado a seleção americana sub-19.

Estádios[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gillette Stadium
Gillette Stadium, o estádio onde desde 2002 o New England Revolution manda os seus jogos
Nome Localização Anos de Uso
Foxboro Stadium Foxborough 1996–2001
Lusitano Stadium Ludlow 2003–2005 (3 jogos na U.S. Open Cup)
Veterans Stadium New Britain, CT 2007–2009 (4 jogos na U.S. Open Cup)
Jordan Field Boston 2013–2015 (2 jogos na U.S. Open Cup)
Stevenson Field Providence, RI 2014 (1 jogos na U.S. Open Cup)
Anderson Stadium Providence, RI 2017 (1 jogos na U.S. Open Cup)
Gillette Stadium Foxborough 2002–presente

Entre 1996 e 2001, o New England Revolution mandou seus jogos no Foxboro Stadium, em Foxborough .[12] Desde 2003, o clube joga jogos esporádicos da Lamar Hunt US Open Cup em outros estádios.[13][14]

Desde 2002, manda suas partidas no Gillette Stadium. [15] Com 65.878 lugares, porém adaptado para 20.000 lugares durante jogos de futebol,[16] o estádio é localizado em Foxborough. O clube divide o estádio com o New England Patriots, da National Football League.

Estádio específico para futebol[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de junho de 2006, a Major League Soccer anunciou que o New England Revolution estava a procura de terrenos em Boston e em outras cidades da Nova Inglaterra para poder construir seu próprio estádio específico para futebol.[17]

Em 2 de agosto de 2007, o Boston Herald noticiou que o New England Revolution estava começando as conversas para construir um estádio de 50.000 a 55.000 lugares em Somerville.[18] Porém as conversas não avançaram. Em 2014 foi anunciado que o time poderia construir um estádio em South Boston visando a candidatura de Boston para os Jogos Olímpicos de Verão de 2024.[19] Porém o Comitê Olímpico dos Estados Unidos preferiu escolher Los Angeles para concorrer as Olimpíadas.

Média de público[editar | editar código-fonte]

Temporada Temp. Regular Playoffs
1996 19.025 NC
1997 21.423 16.233
1998 19.188 NC
1999 16.735 NC
2000 15.463 10.723
2001 15.645 NC
2002 16.927 19.018
2003 14.641 14.823
2004 12.226 5.679
2005 12.525 13.849
2006 11.786 9.372
2007 16.787 10.217
2008 17.580 5.221
2009 13.732 7.416
2010 12.987 NC
2011 13.222 NC
2012 14.002 NC
2013 14.861 15.164
2014 16.681 26.441
2015 19.626 NC
2016 20.185 NC
2017 19,367 NC

NC = Não se classificou; SPC = Sem partidas em casa

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

1º Uniforme[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2006–2007
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2008–2009
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2010–2011
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2012–2013
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2014–2015
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2016–2017
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2018–2019

2º Uniforme[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2006–2007
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2008–2009
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2011–2012
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2012–2014
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2015–2016
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2017–2018

Uniforme Alternativo[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2016–2017

Cores e escudo[editar | editar código-fonte]

O escudo e as cores do time são inspirados na bandeira dos Estados Unidos. A bola presente no escudo lembra a bola usada na Copa do Mundo de 1994. Desde 2015 o clube usa uma segunda camisa com as cores inspiradas na bandeira da Nova Inglaterra.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Continental
Competição Títulos Temporadas
CONCACAF - Champions Cup.svg Superliga 1 2008
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Carling.png Lamar Hunt US Open Cup 1 2007
Conferência
Competição Títulos Temporadas
Estados Unidos Conferência Leste 1 2002, 2005, 2006, 2007, 2014
Outros Títulos
Competição Títulos Temporadas
Estados Unidos MLS Fair Play Award 3 2003, 2008, 2012

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Capitão: Capitão
Goleiros
Jogador
30 Estados Unidos Matt Turner
18 Estados Unidos Brad Knighton
1 Estados Unidos Cody Cropper
Defensores
Jogador Pos.
3 Estados Unidos Jalil Anibaba Z
19 Estados Unidos Antonio Delamea Z
4 França Claude Dielna Z
12 Guatemala Nicolas Samayoa Z
2 Estados Unidos Andrew Farrell LD
15 Estados Unidos Je-Vaughn Watson LD
8 Estados Unidos Chris Tierney LE
91 Estados Unidos Gabriel Somi LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
23 França Wilfried Zahibo V
27 Colômbia Luis Caicedo V
6 Estados Unidos Scott Caldwell V
5 Estados Unidos Isaac Angking M
11 Estados UnidosKelyn Rowe M
14 Uruguai Diego Fagundez M
Atacantes
Jogador
10 Estados Unidos Teal Bunbury
9 Hungria Krisztian Nemeth
70 Equador Cristian Penilla
7 Uruguai Brian Wright
17 Colômbia Juan Agudelo
88 Benim Femi Hollinger-Janzen
Comissão técnica
Nome Pos.
Estados Unidos Brad Friedel T
Estados Unidos Mike Lapper AS
Estados Unidos Marcelo Neveleff TG

Jogadores históricos[editar | editar código-fonte]

O estadunidense Taylor Twellman, o maior artilheiro da história do New England Revolution

Recordes[editar | editar código-fonte]

A

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Durante os jogos de futebol, o Gillette Stadium reduz a sua capacidade de 65.878 para 25.000.

Referências

  1. Steve Sanchez (17 de abril de 2015). «Bennett School gets an unusual visitor: Slyde the Fox» (em inglês). The Taunton Daily Gazette. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  2. a b Major League Soccer (25 de junho de 2008). «General Overview» (em inglês). Major League Soccer. Consultado em 22 de maio de 2018. 
  3. Newsweek (1996). «General Overview» (em inglês). Newsweek. Consultado em 22 de maio de 2018. 
  4. The Sports Network (19 de abril de 2013). «Revs, Red Bull renew I-95 rivalry» (em inglês). Fox News. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  5. New England Revolution (21 de abril de 2017). «Preview: Busy week wraps up on Saturday night as Revs host old rival D.C. United» (em inglês). New England Revolution. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  6. SuperLiga Norte-Americana. «SuperLiga Norte-Americana de 2008» (em espanhol). SuperLiga Norte-Americana. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  7. New England Revolution. «Revs wins 2008 North American SuperLiga» (em inglês). New England Revolution. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  8. New England Revolution. «Revs wins 2007 US Open Cup» (em inglês). New England Revolution. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  9. US Soccer. «2007 US Open Cup» (em inglês). US Soccer. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  10. US Open Cup. «2007 US Open Cup» (em inglês). US Open Cup. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  11. Major League Soccer. «Site oficial da MLS Cup» (em inglês). Major League Soccer. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  12. Foxboro Stadium (18 de maio de 2018). «Foxboro Stadium» (em inglês). Foxboro Stadium. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  13. Major League Soccer (11 de junho de 2013). «US Open Cup: Sold-out game at Harvard a hint at urban future for New England Revolution?» (em inglês). Major League Soccer. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  14. New England Revolution (21 de maio de 2015). «Revolution to host U.S. Open Cup fourth round game on June 17» (em inglês). New England Revolution. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  15. Gillette Stadium. «Site oficial do Gillette Stadium» (em inglês). Gillette Stadium. Consultado em 23 de maio de 2018. 
  16. «National Football League Rules Digest» (em inglês). NFL. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  17. Major League Soccer (14 de junho de 2006). «Major League Soccer to seek proposals in New England for soccer-specific stadium sites» (em inglês). Major League Soccer. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  18. Scott Van Voorhis (2 de agosto de 2007). «Revolution's the goal: Somerville talks stadium with Krafts» (em inglês). Boston Herald. Consultado em 30 de maio de 2018. 
  19. Ross Casey (18 de novembro de 2014). «Kraft family looks to build soccer stadium in Boston» (em inglês). The Boston Globe. Consultado em 30 de maio de 2018. 
Bandeira de Estados UnidosSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol estadunidenses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.