New York Giants

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
New York Giants
Temporada da NFL de 2017
Fundado em 1925
Joga em MetLife Stadium
Base em East Rutherford, New Jersey
New York Giants logo
Afiliações na liga/conferência

National Football League (1925–presente)

  • Eastern Division (1933–1949)
  • American Conference (1950–1952)
  • Eastern Conference (1953–1969)
    • Century Division (1967; 1969)
    • Capitol Division (1968)
  • National Football Conference (1970–presente)
Uniforme
Cores Azul, Vermelho, Branco, Cinza

                   

Pessoas-chave
Chairman Steve Tisch
General manager Jerry Reese
Treinador Ben McAdoo
História do time
  • New York Giants (1925–presente)
Títulos
Títulos da liga (8)
  • NFL Championships (4) 1927, 1934, 1938, 1956)
Campeões da conferência (11)
  • NFL Eastern: 1956, 1958, 1959, 1961, 1962, 1963
  • NFC: 1986 (XXI), 1990 (XXV), 2000 (XXXV), 2007 (XLII), 2011 (XLVI)
Campeões da divisão (16)
  • NFL East: 1933, 1934, 1935, 1938, 1939, 1941, 1944, 1946
  • NFC East: 1986, 1989, 1990, 1997, 2000, 2005, 2008, 2011
Aparições em playoff (31)
  • 1933, 1934, 1935, 1938, 1939, 1941, 1943, 1944, 1946, 1950, 1956, 1958, 1959, 1961, 1962, 1963, 1981, 1984, 1985, 1986, 1989, 1990, 1993, 1997, 2000, 2002, 2005, 2006, 2007, 2008, 2011, 2016
Estádios

O New York Giants é um time de futebol americano profissional localizado na área metropolitana de Nova Iorque. Os Giants competem na National Football League (NFL) como um clube membro da divisão da  National Football Conference (NFC) East division (Divisão Leste). A equipe joga seus jogos em casa em East Rutherford, New Jersey, no MetLife Stadium, compartilhado com o New York Jets O centro de treinamento de verão da equipe está localizado no Meadowlands Sports Complex.[1][2]

O Giants eram uma das cinco equipes que aderiram à NFL em 1925, e é o único do grupo que ainda existe.[3] A equipe ocupa o terceiro lugar entre todas as franquias da NFL, com oito títulos da NFL: quatro na era pré-Super Bowl (1927, 1934, 1938, 1956) e quatro desde a criação do Super Bowl (Super Bowl XXI (1986), XXV (1990), XLII (2007) e XLVI (2011), juntamente com o maior número de aparições em finais campeonato do que qualquer outra equipe, com dezenove aparições no total.[4] O número de campeonatos é superado apenas pelo Green Bay Packers (13)[5] e Chicago Bears (9).[6] Durante sua história, o Giants colocou 15 jogadores no Hall da Fama da National Football League, incluindo jogadores vencedores do prêmio de Most Valuable Player da National Football League (MVP), Mel Hein, Frank Gifford, Charlie Conerly, YA Tittle, e Lawrence Taylor.[7]

Para distinguir-se da equipe de beisebol profissional com o mesmo nome - San Francisco Giants, o time de futebol americano foi incorporado como o "New York National League Football Company, Inc." em 1929 e alterado para "New York Football Giants, Inc." em 1937.[8] Embora a equipe de beisebol tenha se mudado para San Francisco após a temporada de 1957, a equipe ainda utiliza o "New York Football Giants, Inc." como nome legal da empresa, que é muitas vezes utilizada parcialmente pelos fãs para se referir ao time como "New York Football Giants". A equipe também ganhou vários apelidos, incluindo "Big Blue", "G-Men", e os "Jints".[9] Além disso, a equipe no geral, por vezes é referida como o "Big Blue Wrecking Crew", embora este apelido tenha como o objetivo originalmente se referir à defesa do time durante os anos 80 e início dos anos 90.[10]

História[editar | editar código-fonte]

1925–1932[editar | editar código-fonte]

O Giants jogaram seu primeiro jogo fora de casa contra o All New Britain em New Britain, Connecticut, em 4 de Outubro de 1925.[11] O time derrotou o New Britain 26-0 na frente de uma multidão de 10.000 pessoas.[12] E, foi bem sucedida em sua primeira temporada, terminando com um recorde de 8-4.[13]

Tim Mara, fundador do New York Giants, em 1930.

Em sua terceira temporada, a equipe terminou com o melhor recorde na liga, 11-1-1 e foi premiado com o título da NFL em 1927, primeiro de sua longa história.[14] Depois de uma decepcionante quarta temporada em 1928, com um recorde de 4-7-2 - sexto pior da liga,[15] o proprietário do New York Giants, Mara comprou todo o elenco do Detroit Wolverines, com o objetivo principal de adquirir o quarterback Benny Friedman, estrela do time. Após comprar, ele juntou as duas equipes no nome do Giants.[16]

Em 1930, ainda havia muitos que questionavam a qualidade do jogo profissional, alegando que os "amadores" universitários jogavam com mais intensidade do que os profissionais. Em dezembro de 1930, os Giants jogaram contra uma das melhores equipes de futebol americano universitário da época, vindos de Notre Dame, Indiana - cujo nome possui em parte, o nome da região onde se encontrava - Norte Dame All Stars e New York Giants se enfrentaram no Polo Grounds, primeiro estádio do New York Giants. O principal objetivo da partida era arrecadar dinheiro para os desempregados de Nova Iorque, após a grande depressão de 1929. Foi também uma oportunidade para estabelecer a habilidade e o prestígio do jogo profissional.[17]

Knute Rockne, técnico do time e um dos mais conhecidos da história do futebol universitário, reuniu alguns jogadores conhecidos como os "Four Horsemen" junto com as estrelas do seu elenco da final do campeonato universitário de 1924 e disse-os para marcar pontos cedo, em seguida, defender. Rockne, como a maior parte do público, não tinha muita confiança do futebol americano profissional e por isso, esperava uma vitória fácil.[18] Mas desde o início, a partida não foi muito disputada, com Benny Friedman correndo para dois touchdowns do Giants e Hap Moran com outro, mas desta vez por passe. Notre Dame não conseguiu marcar nenhum ponto sequer.[19] Quando tudo terminou, o treinador Rockne disse à sua equipe: "Esta foi a maior máquina de futebol que já vi, e estou contente que nenhum de vocês se machucou.".[20] O jogo arrecadou 100.000 dólares para os sem-teto de Nova Iorque, e muitas vezes é creditado como o estabelecimento da legitimidade do jogo profissional para aqueles que eram críticos.[18]Também foi o último jogo que o lendário Rockne já treinou; ele foi morto em um acidente de avião em 31 de março de 1931.[21]

1933–1946[editar | editar código-fonte]

Al Blozis, importante tackle do Giants, morreu na Segunda Guerra Mundial.[22] De acordo com Mel Hein: "Se ele não tivesse sido morto, poderia ter sido o melhor tackle que já jogou futebol americano."[23]

Em um período de 14 anos, de 1933 a 1947, os Giants se classificaram para jogar na NFL Championship, 8 vezes, vencendo duas vezes.[24] Durante este período, foram liderados pelo treinador do Hall da Fama da National Football League, Steve Owen, e jogadores também do Hall da Fama: Mel Hein, Red Badgro e Tuffy Leemans. O período se caracterizou também pela equipe defensiva de 1944 do Giants, classificados como a melhor na história de NFL.[25]A equipe cedeu apenas 7,5 pontos por jogo (um recorde que ainda está imbatível) além de vencer cinco de seus 10 adversários sem sofrer pontos,[26] o único ponto negativo da temporada para o time, foi a derrota por 14-7 para o Green Bay Packers no Championship Game (jogo do título) de 1944 da National Football League, em casa, no Polo Grounds, com um total aproximado de 46.015 pessoas acompanhando à partida.[27]

Outra partida importante desde período foi o famoso "Sneakers Game" onde os Giants derrotaram o Chicago Bears em um campo de gelo no Championship Game de 1934 da NFL, os jogadores na partida, ao invés de chuteiras, utilizaram tênis para melhorar o atrito com o chão.[28][29] Em 1943, houve uma partida muito interessante o New York Giants e o Detroit Lions tiveram um empate sem nenhuma pontuação em 7 de novembro,[30] nenhum jogo da NFL jogado até então havia terminado em um empate sem pontos.[31] Os Giants foram particularmente bem sucedidos a partir da segunda metade da década de 1930 até a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial,vencendo seu terceiro NFL Championship em 1938 com uma vitória por 23-17 sobre o Green Bay Packers.[24]

Quatro NFL Championship e "The Greatest Game Ever Played" (1947–1963)[editar | editar código-fonte]

O New York Giants não ganhou nenhum título da liga até 1956. Composto por um número de jogadores que futuramente fariam parte do Hall da Fama da National Football League, tais como o corredor Frank Gifford o linebacker, Sam Huff, e o tackle ofensivo, Roosevelt Brown, bem como o corredor de all-pro, Alex Webster[32]. A equipe de campeões do Giants de 1956 não só incluiu jogadores que acabariam por encontrar o caminho para o Pro Football Hall of Fame, mas também um corpo de treinadores do Hall of Fame. A equipe do treinador Jim Lee Howell fez com que Vince Lombardi treinasse o ataque e Tom Landry a defesa.[33][34] De 1958 a 1963, o Giants jogaram cinco vezes no NFL Championship, mas não conseguiram vencer nenhum.[35]Contudo, a partida do Giants contra o Baltimore Colts no NFL Championship Game de 1958, é considerado um evento divisor de águas na história da NFL.[36] Partida, em que,os Giants perderam nos extraordinários minutos finais por 23-17,[24] a partida, é muitas vezes chamada de "The Greatest Game Ever Played" (O maior jogo já jogado) e é considerado um dos eventos mais importantes na promoção de popularidade da NFL.[37] No ano seguinte, eles perderiam dolorosamente o NFL Championship para os Colts novamente, até o último quarto o Giants liderava a partida por 9-3 de vantagem que se esvaiu nesse mesmo quarto, quando a partida terminou 31-16 para o Baltimore Colts.[38] Já em 1963, liderado pelo Quarterback Y.A. Tittle - vencedor do prêmio de Most Valuable Player[32] - jogando um temporada com um registro 36 passes para touchdown, fez com o que o time avançasse para o NFL Championship Game , onde perderiam para o Chicago Bears por 14-10.[39]

Seca de pós-temporada e o ressurgimento (1964–1982)[editar | editar código-fonte]

De 1964 a 1978, o Giants registraram apenas duas temporadas com recordes positivos[34] (9-5 em 1970,[40] e 8-6 em 1972[41]) apesar disto, não obtiveram nenhuma aparição em playoffs durante esse período. Com jogadores como Y.A. Tittle e Frank Gifford aproximando-se do fim de sua carreiras com uma idade de quase 30 anos, a equipe passou por muitas dificuldades e terminou a temporada de 1964 com um recorde terrível de 2-10-2.[42] Um ano depois, o time conseguiria se recuperar conquistando um recorde neutro de 7-7 em 1965,[43] um anos de registrar o pior recorde da história da franquia - até 2016 - de 1-12-1 no campeonato permitindo mais de 500 pontos em defesa em 1966.[44] Durante a pré-temporada de 1969, o Giants perderam sua primeira partida para o seu rival, New York Jets por 37-14, na frente de 70.874 torcedores no Yale Bowl em New Haven, Connecticut.[45] Após a partida, Wellington Mara demitiu o treinador Allie Sherman, e substituiu-o pelo ex-fullback do Giants Alex Webster.[46]

Em 1967, a equipe adquiriu o quarterback Fran Tarkenton do Minnesota Vikings, apesar de ter várias temporadas boas ​​com ele na posição de quarterback, incluindo um recorde de 7-7 em 1967[47] e 9-5 em 1970,[40] o Giants trocou-o de volta para os Vikings depois de terminar a temporada de 1971 com um recorde de 4-10.[48][49] Tarkenton ao retornar ao Vikings iria guia-los à três Super Bowls além de conseguir um lugar no Hall da fama da NFL.[50] Enquanto isso, em Nova Iorque, o Giants sofreram um dos piores períodos de sua história vencendo apenas 23 partidas em seis anos, de 1973 a 1979.[34] Antes da temporada de 1976, o Giants tentou reviver seu ataque, até então, fraco, substituindo o corredor Ron Johnson que se aposentaria naquela temporada,[51] pelo futuro membro do Hall da Fama, Larry Csonka, entretanto, ele foi muitas vezes ferido e ineficaz durante seus três anos em Nova Iorque.[52] A temporada de 1977 se caracterizou por uma lista de jogadores que incluiria então, três quarterbacks calouros.[53]

O Giants Stadium foi a casa do Giants no período de 1976 até 2009.

O Giants foram autorizados a jogar seus jogos em casa no Yale Bowl em New Haven, Connecticut entre 1973 e 1974, e no Shea Stadium (casa dos Mets e Jets) em 1975, devido à renovação do Yankee Stadium.[54] Eles finalmente se mudaram para o seu estádio próprio em 1976, quando se mudaram para o Giants Stadium no Meadowlands em East Rutherford, New Jersey.[55] Um dos pontos baixos deste período foi o jogo conhecido como o "Miracle at the Meadowlands" (Milagre de Meadowlands), ocorrido em 1978, quando o Giants tentando matar o relógio e garantir uma vitória contra o Philadelphia Eagles, o coordenador ofensivo Bob Gibson escolheu chamar um jogo de corrido, isto resultou em um fumble que, mais tarde ficaria conhecido como "The Fumble" pelo quarterback Joe Pisarcik que foi por Herman Edwards para touchdown, garantindo assim a vitória do Eagles.[56]

Durante este período, o Giants vivenciaram certos episódios em que o controle do New York Giants ficariam complicados por uma longa disputa entre Wellington Mara e seu sobrinho, Timothy J. Mara, Jack Mara havia morrido em 1965, deixando sua parte do clube para seu filho Tim. Entretanto, os estilos pessoais e visões para o clube de de Wellington e Tim entraram em choque, e eventualmente pararam de se falar, e visando reduzir o atrito entre os dois, o comissário da National Football League da época, Pete Rozelle interveio e nomeou um gerente geral neutro, George Young, permitindo assim, que o clube funcionasse mais harmoniosamente. A disputa tornou-se discutível em 20 de fevereiro de 1991, quando Tim Mara vendeu suas ações do clube para Preston Robert Tisch.[57]

Em 1979, o giants começaram os passos que, com o tempo, os devolveriam ao auge da National Football League. Estes incluíram a escolha no draft pelo quarterback Phil Simms em 1979,[58] e o linebacker Lawrence Taylor em 1981.[59] Em 1981, Taylor venceu o Defensive Rookie of the Year e Defensive Player of the Year e os Giants voltaram os playoffs pela primeira vez desde 1963.[60][61] Um dos poucos pontos brilhantes durante este tempo eram os linebackers excelentes da equipe, conhecidos como o " Crunch Bunch" (Grupo da trituração).[62] Após a temporada de 1982, em que a equipe terminou com um recorde de 4-5,[63] o treinador Ray Perkins renunciou para assumir a mesma posição, de treinador, na Universidade do Alabama.[64] Em uma mudança que se revelaria crucial nos próximos anos, ele foi substituído pelo coordenador defensivo da equipe, Bill Parcells.[65]

Era Bill Parcells (1983-1990)[editar | editar código-fonte]

Em 1983, Bill Parcells foi promovido a treinador-chefe, sendo anteriormente, coordenador defensivo da equipe.[65] Uma de suas primeiras ações foi mudar seu quarterback titular, até então Phil Simms (que perdeu toda a temporada de 1982 com uma lesão[66]) e em vez de ir com Scott Brunner - QB reserva - que, quando teve oportunidade de ser titular no lugar de Simms, guiou a equipe para um recorde de 4-5 na temporada anterior - encurtada devido a greve de 1982.[67] Parcells decidiu então, ir tão longe que chegou a rebaixar Simms para o terceiro reserva de QB, promovendo Jeff Rutledge para ser reserva de Brunner.[68] Parcells mais tarde, afirmou que o movimento era um erro e um "quase pagou caro" porque a equipe terminou com um registro 3-12-1 e sua segurança do trabalho foi posta em questão.[69]

Antes da temporada de 1984, o Giants despediram Scott Brunner e deram a posição de titular para Simms novamente.[70] Isto valeu, afinal, a equipe venceu nove jogos e retornou aos playoffs,[71]Depois de vencer o Los Angeles Rams na rodada de Wild Card por 16x12 o Giants viajaram para San Francisco, onde enfrentariam os 49ers, vencedores da partida por 21x10 na rodada divisional.

Novamente, em 1985 o Giants conseguiram se classificar para os playoffs com um recorde de 10-6.[72] Na pós temporada, a equipe pode se vingar, em casa da derrota na temporada anterior contra o San Francisco 49ers ao vencê-los por 17-3 na rodada de Wild Card. No entanto, eles perderiam novamente na rodada divisional, desta vez para o Chicago Bears, por 21-0.[73] Entretanto, a próxima temporada traria muitas felicidades para os torcedores do New York Giants.

Primeiro título de Super Bowl (Temporada 1986-87)[editar | editar código-fonte]

Depois de um recorde de 9-7 e 10-6 nas temporadas anteriores de 1984[71] e 1985,[72] respectivamente, o Giants conquistaram um recorde de 14-2, em 1986.[74] Liderados, principalmente pelo futuro MVP da liga e Jogador Defensivo do Ano Lawrence Taylor[61] e a famosa defesa conhecida por "Big Blue Wrecking Crew"[75] - apelido que se expandiu da defesa para o time. Até 2016, a temporada de 1986 possui o melhor recorde da temporada regular da história da franquia do New York Giants, desde que a National Football League começou a ter 16 partidas em 1978. Depois de conquistar a primeira colocação da NFC, o Giants derrotaram os 49ers por 49-3 na rodada divisional, e os Redskins 17-0 na partida de final de conferência, avançando ao primeiro Super Bowl da história da franquia,[76] o Super Bowl XXI, onde enfrentariam o Denver Broncos no Rose Bowl em Pasadena, na Califórnia, no dia 25 de Janeiro de 1987. Conduzidos pelo MVP Phill Simms, que completou 22 de 25 passes, para um recorde de Super Bowl de porcentagem de passes completados, com 88%,[77] derrotaram o Broncos por 39-20.[78] Conquistando, então seu primeiro título desde 1956. Além de Phil Simms e Lawrence Taylor, a equipe foi liderada durante este período pelo treinador Bill Parcells, o tight end Mark Bavaro, o corredor Joe Morris e o linebacker membro do Hall da Fama, Harry Carson.[32]

Segundo título de Super Bowl (Temporada 1990-1991)[editar | editar código-fonte]

Em 1990, os Giants conseguiram um recorde de 13-3 e, além disso, na época conquistaram um recorde da NFL para o menor de turnorvers em uma temporada(14).[79] Eles derrotaram o San Francisco 49ers, que estavam tentando Super Bowl pela terceira vez consecutiva[80] - caso concluído, seria a única equipe à conseguir tal fato na história da liga, entretanto foram derrotas por 15-13 em San Francisco e, em seguida, o New York Giants derrotaram o Buffalo Bills por 20-19 no Super Bowl XXV.[81]

Era pós-Parcells (1991-1996)[editar | editar código-fonte]

Após a temporada de 1990, Parcells demitiu-se como treinador e foi substituído pelo treinador da linha ofensiva Ray Handley.[82] Ele serviu de treinador por duas temporadas decepcionantes (1991[83] e 1992[84]), para uma equipe que havia vencido um Super Bowl em 1990, caindo para um recorde de 8-8 em 1991 e 6-10 em 1992. Handley, devido à esses resultados foi demitido após a temporada de 1992 e substituído pelo treinador do Denver Broncos, até então Dan Reeves[85]. No início dos anos 90, Simms e Taylor, duas estrelas dos anos 80, vencedores de Super Bowls, começaram a apresentar declínio em seus rendimentos e, em 1993 apesar do New York Giants ter uma boa temporada com seu recém contratado treinador,[86] a temporada foi a última dos dois, que se aposentaram após o fim da temporada.[87][88]

Após a aposentadoria deles, o Giants lutaram bastante, tendo uma boa temporada em 1994, que apesar de iniciar vencendo três das setes primeiras partidas,o time engrenou e terminou a temporada com um recorde de 9-7, que não garantiu vaga ao time nos playoffs,[89] durante a temporada o quarterback Dave Brown recebeu críticas pesadas ao longo da temporada.[90] Dave, e a equipe nas duas temporadas seguintes não convenceram, terminando 1995 com um recorde de 5-11[91] e 6-10 em 1996.[92] Após as temporadas, Reeves foi demitido.[93]

Era Jim Fassel (1997-2003)[editar | editar código-fonte]

Em 1997, o Giants nomearam Jim Fassel, que havia passado a temporada anterior como o coordenador ofensivo do Arizona Cardinals, como seu treinador principal.[94] Assim que chegou, ele nomeou Danny Kanell como o quarterback titular da equipe. Os Giants terminaram a temporada com um recorde de 10-5-1[95] e qualificaram-se para os playoffs pela primeira vez em quatro anos. No entanto, perderiam no Wild Card para o Minnesota Vikings, em casa.[96] No ano seguinte, os Giants começaram a temporada vencendo quatro de suas oito primeira partidas, no entanto, a equipe conseguiu vencer as quatro últimas terminando a temporada com um recorde de 8-8.[97] Um dos jogos notórios ​​daquela temporada foi uma vitória sobre o eventual campeão do Super Bowl Denver Broncos na semana 15, dando os Broncos sua primeira amarga derrota da temporada após começar 13-0.[98]

Antes da temporada de 1999, os Giants assinaram o ex-quarterback do Carolina Panthers, Kerry Collins. Em 1995, ele havia sido a primeira escolha no draft de Carolina,[99] e conseguiu leva-los, no seu segundo ano como jogador, a uma final de conferência, em 1996.[100] No entanto, problemas com álcool, conflitos com seus companheiros de equipe e perguntas sobre seu caráter levaram a sua liberação do Panthers.[101] Na temporada de 1999 o New York Giants terminaram com um recorde de 7-9, primeiro ano de Fassel como treinador com um recorde negativo, desde sua contratação em 1997.[102]

Título da NFC (Temporada 2000-201)[editar | editar código-fonte]

Em 2000, o New York Giants estava confiante sobre sua vaga nos playoffs após três temporadas, iniciando-a com um recorde de 7-2, no entanto, essa confiança começou a se esvair após duas derrotas em casa, para o St.Louis Rams e Detroit Lions, transformando o recorde, então, para 7-4.[103] Em uma conferência de imprensa após a derrota do Giants para Detroit, Fassel fez a seguinte afirmação "esta equipe vai para os playoffs".[104] Após a fala do treinador, a equipe respondeu vencendo as últimas quatro partidas e terminando a temporada com um recorde de 12-4, além de conquistar a primeira colocação na NFC.[103] Assim que começou os playoffs, o time enfrentou o Philadelphia Eagles, vencendo-os por 20x10 em casa, qualificando-se para a final da NFC, em que derrotou o Minnesota Vikings 41x0.[105] Avançando para o Super Bowl XXXV, onde enfrentariam o Baltimore Ravens, onde, até o intervalo da partida, o New York Giants, estava sendo derrotado, por apenas 10x0. Contudo, os Ravens dominaram os dois últimos quartos, com sua defesa pressionando o Kerry Collins, eles venceram a partida por 34-7, naquela partida, Collins acertou apenas 15 de seus 39 passes, com um total de 112 jardas e 4 interceptações.[106]

Era Tom Coughlin/Eli Manning (2004-2015)[editar | editar código-fonte]

Em 2004, três anos após sua última participação no Super Bowl, Fassel foi substituído por Tom Coughlin.[107] Embora Collins tivesse várias temporadas sólidas como o quarterback de Giants, ele também passou por certas dificuldades enquanto jogava na posição. Sabendo disto, o Giants decidiram fazer uma troca com o San Diego Chargers, pelo quarterback que eles haviam escolhido no draft do mesmo ano, 2004, Eli Manning, da Universidade de Mississippi, pelo quarterback que havia sido selecionado por eles, Phillip Rivers.[108] Manning tornou-se o quarterback titular da equipe no meio da temporada de 2004, assumindo o cargo de Kurt Warner.[109] Durante o período de três anos, de 2004 a 2006, Tom Coughlin e o New York Giants conquistaram um recorde de 25-23 temporada regular,[110][111][112] e duas aparições rodada de Wild Card - ambas com derrotas (para o Carolina Panthers em 2005[113] e para o Philadelphia Eagles em 2006[114]). Isso gerou intenso escrutínio da mídia sobre a direção da equipe.[115] Durante este período alguns jogadores de destaque inclui o defensive end, Michael Strahan, que passou a possuir o recorde individual da NFL em 2001 de maior número de sacks em uma temporada,[116] além dele, o corredor Tiki Barber, também passou a possuir um recorde individual de maior jardas corridas em uma temporada, em 2005,[117] um ano antes de sua aposentadoria em 2006.[118]

Terceiro título de Super Bowl (Temporada 2007-2008)[editar | editar código-fonte]

Em 2007, o Giants transformaram-se na terceira franquia da NFL que venceu ao menos 600 jogos ao derrotar o Atlanta Falcons por 31-10 em um Monday Night Football.[119] Para a temporada, a National Football League marcou um jogo especial para o New York Giants contra o Miami Dolphins no Estádio de Wembley, em Londres, Inglaterra. Este foi o primeiro jogo da NFL na temporada regular a ser disputado fora da América do Norte,[120] naquela partida, houve uma vitória do Giants por 13-10. Ao final da temporada, eles haviam um recorde de 10-6, segundo lugar na NFC.[121] Na pós temporada, venceram na rodada de Wild Card o Tampa Bay Buccaneers por 24-14, na rodada divisional o Dallas Cowboys por 21-17 e o Green Bay Packers na final de conferência por 23-20.

Antes do Super Bowl XLII, que seria disputado entre New England Patriots e New York Giants, os Patriots estavam com dezoito vitórias e nenhuma derrota na temporada, com isso, eles eram favoritos nas apostas em Las Vegas,Nevada por 12 pontos.[122] Os Giants surpreenderam a todos e derrotaram o New England Patriots por 17-14, principalmente pelo famoso passe "Manning to Tyree". Nesta famosa jogada, Manning escapou do aperto de vários jogadores defensivos do Patriots, e conseguiu lançar um passe no meio do campo para David Tyree. apesar do jogador defensivo do Patriots muito perto dele Tyree conseguiu segurar a bola, segurando-a perto de seu capacete até quando ele caiu no chão.[123] Esta captura permitiu que Manning completasse outro passe, desta vez, para Plaxico Burress, no entanto, agora o passe foi dentro da endzone, configurando touchdown para o New York Giants, que virou a partida. Foi a terceira maior virada por linha de apostas na história do Super Bowl.[122] O co-proprietário John Mara descreveu-o como "a maior vitória na história desta franquia, sem dúvida".[124]

Quarto título de Super Bowl (Temporada 2011-2012)[editar | editar código-fonte]

Durante a pré-temporada de 2011, o New York Giants perderam uma série de jogadores que eram agentes livre, como Kevin Boss, Steve Smith Rich Seubert, Keith Bulluck, Derek Hagan e o center, indicado à pro-bowShaun O'Hara.[125] Apesar disto, New York terminou a temporada com um recorde de 9-7,[126] classificando-se, então, para a pós-temporada. Na rodada de Wild Card, ele enfrentaram o Atlanta Falcons, e venceram por 24-2, já na rodada divisional, a partida foi contra o Green Bay Packers, que também caiu para Nova York por 23-10, para garantir sua vaga para o Super Bowl XLVI, o Giants enfrentaram o San Francisco 49ers e os venceram por 20-17. Novamente, assim como no Super Bowl XLII, a partida seria entre New England Patriots e New York Giants. E,novamente houve vitória do Giants por 21-17.[127] O touchdown da vitória foi um passe de Eli Manning de para Ahmand Bradshaw.[128] Novamente, Eli foi eleito o MVP do Super Bowl.[129]

Logos e Uniformes[editar | editar código-fonte]

[editar | editar código-fonte]

Logo do New York Giants entre 1961-1974

De 1945 a 1949, o logotipo da equipe era uma ilustração de um jogador de futebol americano em um círculo alaranjado, escrito "New York City" atrás das pernas do jogador, até a cabeça. A partir de 1950, ele se alterou um pouco, mudando a cor do círculo para vermelho, a cor do jogador e a frase transformaram-se uma silhueta branca e azul.De 1956 a 1960, o logo adquiriu um olhar inteiramente novo, deixando o círculo e as palavras completamente para fora, o novo tinha um quarterback que se elevava sobre o Yankee Stadium preparando-se para jogar um passe. Depois de 1960, ele tomou outra mudança drástica e transformou-se no famoso "ny" minúsculo azul estilizado colocado em um ou outro lado dos capacetes da equipe. Em 1975, o logotipo mudou para maiúsculas com a adição de branco dentro das letras, no entanto, o logotipo de 1975 só durou um ano antes da palavra "GIGANTES" em azul, delineado em vermelho, substituiu-o como o logotipo oficial do time. Esta mudança ocorreu pois a equipe tinha movido suas operações para o Meadowlands, em New Jersey. O logotipo atual da equipe surgiu em 2000 e é o mesmo que o logotipo de 1960, exceto que as letras também são delineadas em vermelho.[130][131]

Uniforme[editar | editar código-fonte]

As jérseis do New York Giants são tradicionalmente azul ou vermelho (ou branco com acentos azuis ou vermelhos), e suas calças alternam entre branco e cinza. Atualmente, o uniforme casual possui jérseis azul com numeração em branco, as calças são brancas e com cinco listras finas azul/ cinza/ vermelho/ cinza/ azul nas pernas da calça, e meias azul, devido a isto, o time ganhou seu apelido mais conhecido "Big Blue". Já o uniforme alternativo, a jérsei é branca e com a numeração em vermelho, assim como as listras nas mangas, a calça é cinza com três finas não-contíguas listras vermelhas /azul/ vermelho nas pernas da calça, e meias vermelhas. O capacete atual dos Giants é azul metálico com os números em branco.[130]

História Financeira e Proprietários[editar | editar código-fonte]

Wellington Mara e sua esposa Ann Mara, pais de John Mara e avôs paternos de duas atrizes de Hollywood, Rooney Mara, e Kate Mara.[132]

O Giants tiveram uma história financeira longa e, às vezes, turbulenta. O time foi fundado por Tim Mara com um investimento de US$ 500 em 1925, e se tornaram uma das primeiras equipes da National Football League.[133] Para se diferenciar da equipe de beisebol, na época, de mesmo nome - atualmente San Francisco Giants, tiveram que alterar o seu nome corporativo para "New York Football Giants", que até hoje usam como nome corporativo oficial.[134]

Embora o Giants tivessem sido bem sucedido no campo em suas temporadas iniciais, seu status financeiro vivenciava uma história totalmente diferente. Atrás do beisebol, boxe e futebol americano universitário, o futebol americano profissional não era um esporte popular em 1925. Portanto, o time passaria por dificuldades financeiras até o 11º jogo da temporada, quando começaram a acontecer mudanças significativas, por exemplo, quando o corredor, Red Grange e seu time, Chicago Bears vieram para um jogo em Nova Iorque, atrairam mais de 73.000 torcedores.[135] Isso gerou ao Giants um fluxo financeiro muito importante, que alteraria a história da franquia.[136][137] No ano seguinte, Grange e seu agente formaram uma liga rival à NFL, a American Football League, além disto, criaram também um time rival - o New York Yankees, mesmo nome da equipe de beisebol da cidade - além disso, o principal jogador da equipe era o próprio Grange.[138] Embora o Giants perdessem US$ 50.000 naquela temporada, a liga rival foi fundida com a NFL, na famosa fusão AFL-NFL.[139] Depois da temporada de 1930, Tim transferiu a posse da equipe para seus dois filhos para isolar a equipe dos credores, e em 1946, tinha dado sobre o controle completo da equipe a eles. Jack, o filho mais velho, controlava os aspectos comerciais, enquanto Wellington controlava as operações no campo.[140]Depois de suas lutas iniciais, o status financeiro dos Giants se estabilizou e eles lideraram a liga em várias vezes nas décadas de 1930 e 1940.[141][142][143]

No início dos anos 60, o Giants haviam firmemente se estabelecido como um dos maiores times da liga. No entanto, ao invés de continuar recebendo a maior parte da receita da televisão, os filhos de Mara decidiram partilhar de receita com outros times para o benefício de todos. A partilha de receitas ainda é praticada na NFL hoje, e é creditado com o fortalecimento da liga.[144] Depois de certas dificuldades na segunda metade da década de 1960 e toda a década de 1970, houve a contratação de um estrangeiro, George Young, para dirigir as operações de futebol pela primeira vez na história da franquia, os produtos e os aspectos comerciais do Giants em campo melhoraram rapidamente após a mudança.[145]

Em 1991, Tim Mara, neto do fundador, estava lutando contra um câncer, vendeu sua metade da equipe para Bob Tisch por um total de US$ 80 milhões.[146] Isso marcou a primeira vez na história da franquia, onde a equipe não era exclusivamente da família Mara. Em 2005, Wellington Mara, que tinha estado com a equipe desde seu início em 1925, quando ele trabalhou como gandula, morreu com 89 anos de idade.[147] Sua morte foi seguida duas semanas depois pela morte de Bob Tisch.[148] Em 2015, a viúva de Wellington e a co-proprietária de Giants, Ann morreu devido às complicações de um ferimento principal sofrido em uma queda, ela tinha 85 anos de idade.[149] Atualmente, o New York Giants é responsabilidade de John Mara, filho de Wellington Mara e Ann Mara, e Steve Tisch, filho de Bob Tisch.[150]

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

Philadelphia Eagles[editar | editar código-fonte]

A rivalidade entre os New York Giants e o Philadelphia Eagles é uma das mais antigos da NFL, que remonta a 1933.[151] As duas equipes frequentemente lutam por vaga em playoffs, títulos da NFC EAST (Leste). O New York Giants lideram a série por 85-81-2.[152] As duas equipes se reuniram quatro vezes na pós-temporada, com cada equipe vencendo dois jogos. Três desses quatro confrontos de playoffs foram realizadas na década de 2000. Nova Iorque e Filadélfia têm uma forte rivalidade geográfica, como visto em outros esportes profissionais, como a rivalidade Mets-Phillies na Major League Baseball e as rivalidades Flyers-Rangers e Devils-Flyers na National Hockey League.[153]

Washington Redskins[editar | editar código-fonte]

O New York Giants também possui uma longa rivalidade com o Washington Redskins, datado a partir de 1932.[154] Embora esta rivalidade possua tipicamente menos significado do que as rivalidades com o Eagles e Cowboys, houve períodos de grande competição entre os dois. Na década de 1980, o Giants e Redskins entraram em confronto quando ambos lutaram uns contra os outros para títulos de divisão e até mesmo vaga no Super Bowl.[155] O mais notável entre estes é o jogo da NFC Championship de 1986 em que os Giants derrotaram os Redskins 17-0 para ganhar sua primeira vaga no Super Bowl.[156] Wellington Mara sempre sentiu que este era o maior, mais velho e verdadeiro rival do Giants,[157] e depois de passar em 2005, os Giants honraram seu proprietário de longa data derrotando os Redskins 36-0 em casa. O New York Giants lideram esta série por 99-67-4.[155]

Dallas Cowboys[editar | editar código-fonte]

O Giants mantiveram uma rivalidade feroz com o Dallas Cowboys desde que os vaqueiros entraram na National Football League em 1960. As duas equipes têm um combinado nove vitórias do Super Bowl entre eles, e jogaram muitos jogos em que o título do título da NFC East estava em jogo. A rivalidade é única entre os esportes profissionais, pois é a única rivalidade entre equipes esportivas de Nova Iorque e Dallas, em parte devido à grande distância entre as duas cidades. Os Cowboys lideram a série da temporada regular 62-46-2,[158] enquanto o Giants mantêm uma vitória solitária na única partida de playoffs entre as duas equipes, realizada na temporada de 2007.[159]

San Francisco 49ers[editar | editar código-fonte]

Apesar de nunca estarem na mesma divisão, New York Giants e San Francisco 49ers,desenvolveram uma rivalidade ao longo dos anos. As duas equipes se reuniram oito vezes nos playoffs (incluindo dois NFC Championship Games, ambos vencidos por Nova York) desde 1982, que é o máximo de qualquer duas equipes nesse período. O Giants lideram a série geral por 20-19, no entanto, na pós temporada está empatado por 4-4.[160]

New York Jets[editar | editar código-fonte]

New York Giants e New York Jets têm a única rivalidade da mesma cidade na NFL, acrescentando-se a isto, a partilha do MetLife Stadium. Eles se reúnem anualmente na pré-temporada desde 1969. Desde 2011, as partidas entre as duas equipes vem sido chamada de "MetLife Bowl", após o patrocinador de nomeação do estádio das equipes.[161] Partidas de temporada regular entre as equipes ocorrem uma vez a cada quatro anos, como eles seguem a fórmula de programação NFL para jogos de interconferência. Dado que as duas equipas jogam umas com as outras tão raramente na temporada regular, algumas, incluindo jogadores em ambas as equipas, questionaram se os Giants e Jets têm uma rivalidade real.[162] Um jogo memorável da temporada regular foi em 1988, quando eles se enfrentaram no último jogo da temporada, e o Giants precisavam de uma vitória para conseguir vaga nos playoffs. O Jets, no entanto, bateram o Giants por 27-21, arruinando as esperanças de playoff.[163] Um cenário diferente aconteceu durante o penúltimo jogo da temporada regular de 2011, como o "visitante" Giants derrotou os Jets por 29-14, a vitória ao mesmo tempo que ajudou a eliminar os Jets da disputa de playoffs, impulsionaram o Giants para sua classificação de playoff e eventual vitória no Super Bowl XLVI.[164] O Giants lideram a temporada geral da série 8-5, além de vencer cinco de seus últimos seis encontros.[165]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Elenco do New York Giants
Quarterbacks

Running backs

Wide receivers

Tight ends

Offensive linemen

Defensive Linemen

Linebackers

Defensive backs

Times especiais

Suplentes

Agentes livres irrestritos

Agentes livres restritos

Agentes livres exclusivos

Calouros em itálico
Elenco atualizado em January 19, 2017
Gráficos aprofundadosTransações

40 Ativos, 18 Inativos, 24 ALs

Elencos da AFCElencos da NFC



Jogadores e pessoas importantes[editar | editar código-fonte]

Números aposentados[editar | editar código-fonte]

Estes são os jogadores que possuem números aposentados do New York Giants.[166]

New York Giants números aposentados
Nº. Jogador Posição Temporadas
1 Ray Flaherty 1 E 1928–1935
4 Tuffy Leemans RB 1936–1943
7 Mel Hein C, LB 1931–1945
11 Phil Simms QB 1979–1993
14 Ward Cuff 3 HB, WB 1937–1945
Y. A. Tittle 3 QB 1961–1964
16 Frank Gifford HB, WR 1952–1964
32 Al Blozis 2 OT 1942–1944
40 Joe Morrison RB, WR 1959–1972
42 Charlie Conerly QB 1948–1961
50 Ken Strong HB 1936–1947
56 Lawrence Taylor LB 1981–1993

Jogadores no Pro Bowl Hall of Famers[editar | editar código-fonte]

No Pro Football Hall of Fame (Hall da Fama da National Football League), o Giants vangloriam-se como o segundo time com mais membros consagrados, com 29.[167]

New York Giants Hall of Famers
Nº. Jogador Posição Tenure Indicado Nº. Player Position Tenure Inducted
17 Red Badgro DE 1930–1935 1981 Tim Mara Dono e Fundador 1925–1959 1963
79 Rosey Brown OT 1953–1965 1975 Wellington Mara Dono/Administrator 1937–2005 1997
53 Harry Carson LB 1976–1988 2006 13 Don Maynard WR 1958 1987
39 Larry Csonka FB 1976–1978 1987 13 Hugh McElhenny HB 1963 1970
1 Ray Flaherty DE 1928–1935 1976 55 Steve Owen DT e

Treinador

1926–1933

1930–1953

1966
6 Benny Friedman Treinador de

QB

1929–1931

1930

2005 Bill Parcells Treinador 1983–1990 2013
16 Frank Gifford HB 1952–1960

1962–1964

1977 81 Andy Robustelli DE 1956–1964 1971
11 Joe Guyon RB 1927 1978 92 Michael Strahan DE 1993–2007 2014
7 Mel Hein C 1931–1945 1966 50 Ken Strong HB/FB/K 1933–1935

1939 1944–1947

1967
55 Pete Henry OT 1927 1963 10 Fran Tarkenton QB 1967–1971 1986
38 Arnie Herber QB 1944–1945 1963 56 Lawrence Taylor LB 1981–1993 1999
41

60

Cal Hubbard OT 1927–1928

1936

1966 31 Jim Thorpe HB 1925 1963
70 Sam Huff LB 1956–1963 1982 14 Y. A. Tittle QB 1961–1964 1971
49 Tom Landry[168] DB/HB/QB/P 1950–1955 1982 45 Emlen Tunnell DB 1948–1958 1967
4 Tuffy Leemans FB 1936–1943 1990 73 Arnie Weinmeister DE 1950–1953 1984

Jogadores do New York Giants vencedores do prêmio MVP da NFL[editar | editar código-fonte]

Estes são os jogadores do New York Giants vencedores do prêmio de Most Valuable Player da National Football League:

Jogadores do New York Giants vencedores do prêmio MVP da NFL
Ano Jogador Posição Selecionador
1938 Mel Hein C, LB NFL
1956 Frank Gifford HB, WR NEA, UPI
1959 Charlie Conerly QB NEA
1961 Y.A. Tittle QB NEA
1962 Y.A. Tittle QB UPI
1963 Y.A. Tittle QB AP, NEA
1986 Lawrence Taylor LB AP, PFWA
1986 Phil Simms QB NEA

Nota:

  • NFL - National Football League
  • UPI - United Press Internacional
  • NEA - Newspaper Enterprise Association ou United Media
  • AP - Associated Press
  • PFWA - Pro Football Writers Association

Vencedores de MVP do Super Bowl[editar | editar código-fonte]

Estes são os jogadores do New York Giants vencedores do prêmio de Most Valuable Player do Super Bowl[169]:

Giants Super Bowl MVP winners
SB Jogadores Posição
XXI Phil Simms QB
XXV Ottis Anderson RB
XLII Eli Manning QB
XLVI Eli Manning QB

Referências

  1. «Albany No More: Giants To Hold 2013 Training Camp At The Meadowlands». Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  2. «2013 Training Camp to be held in NJ» 
  3. «Top 10 Oldest NFL Teams». TheRichest (em inglês) 
  4. «New York Giants Playoff History | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  5. «Green Bay Packers Playoff History | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  6. «Chicago Bears Playoff History | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  7. «New York Giants Hall of Famers | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  8. «New York Football Giants, Inc.». bestbusinessny.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  9. «NFL Team Nicknames-Good/Bad/Old/New». Quake City (em inglês). 3 de setembro de 2008 
  10. «Big Blue Wrecking Crew». Urban Dictionary (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  11. «Giants First Games». hapmoran.org. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  12. Times, Special To The New York (5 de outubro de 1925). «NEW YORK PRO ELEVEN TAKES OPENING GAME; Overwhelms Ducky Pond's New Britain Team by 26 to 0 Before Crowd of 10,000.». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  13. «1925 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  14. «1927 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  15. «1928 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  16. «Did the New York Giants buy a whole team just to get their quarterback?». LA Times Blogs - Sports Now (em inglês). 8 de fevereiro de 2012. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  17. ggramling. «Notre Dame vs. New York Giants 1930 Game Program». The MMQB. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  18. a b Página 83 do livro "The Complete History of Professional Football from 1892 to the Present" (Bibliografia)
  19. «The Time Notre Dame Played the New York Giants (for the Unemployed!)». Mental Floss (em inglês) 
  20. «Giants vs Notre Dame». hapmoran.org. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  21. Dame, ENR // MarComm:Web // University of Notre. «The Last Flight of Knute Rockne // Moments // 125 Football // University of Notre Dame». 125.nd.edu (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  22. «Football and America: World War II | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  23. «Albany No More: Giants To Hold 2013 Training Camp At The Meadowlands». Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  24. a b c «Championship Games (1920-1949) - Giants.com». 1 de julho de 2006. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  25. «The 100 Stingiest Defenses In Football History». www.footballnation.net (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  26. «1944 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  27. «Green Bay Packers at New York Giants - December 17th, 1944 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  28. «How about reprise of the 'Sneakers Game?'». ESPN.com 
  29. «Giants beat the Bears in 1934's 'The Sneakers Game'». NY Daily News (em inglês) 
  30. McDonough, W (1994). The Complete Story of the National Football League 1920-1995, página 86. Atlanta: Turner Publishing, Inc. and National Football League Propertie 
  31. «New York Giants at Detroit Lions - November 7th, 1943 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  32. a b c «New York Giants Hall of Famers | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  33. «Lombardi & Landry: The Path of Two NFL Coaches From New York to the Hall of Fame». MetroFocus (em inglês). 29 de dezembro de 2011 
  34. a b c «New York Giants (1925-Present)». www.sportsecyclopedia.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  35. «New York Giants Playoff History | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  36. "The Complete History of Professional Football from 1892 to the Present" Neft, Cohen, and Korch. pg. 272 (Bibliografia)
  37. «Greatest game ever played | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  38. «New York Giants at Baltimore Colts - December 27th, 1959 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  39. «New York Giants at Chicago Bears - December 29th, 1963 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  40. a b «1970 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  41. «1972 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  42. «1964 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  43. «1965 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  44. «1966 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  45. Times, William N. Wallacespecial To The New York (18 de agosto de 1969). «Jets Beat Giants, 37-14; Namath Completes 14 of 16 Passes, 3 for Scores; BATTLE RETURNS PUNT FOR 86 YARDS 70,874 Fans See Jet Rookie Score in Yale Bowl -- Mathis Tallies Two Touchdowns». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  46. Barall, Andy. «Remembering Alex Webster, Giants Star and Coach». The Fifth Down (em inglês) 
  47. «1967 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  48. «1971 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  49. Glover, Ted (13 de julho de 2014). «Who Says You Can't Go Home?». Daily Norseman. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  50. «Fran Tarkenton | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  51. «Running for Ron: Son of Former Giants RB runs for Dad» 
  52. Swartz, Bryn. «Heart of a Champion: The 40 Toughest Players in NFL History». Bleacher Report (em inglês) 
  53. Katz, Michael (13 de setembro de 1977). «Giants Go With Youth and Cut Ramsey». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  54. Sanburn, Josh (2 de fevereiro de 2012). «Top 10 Things You Didn't Know About the New York Giants». Time. ISSN 0040-781X 
  55. «Lot Detail - 1976 New York Giants vs. Dallas Cowboys first game at Giants Stadium full ticket, programs, and more». bst-auctions.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  56. Times, Michael Katz;special To The New York (20 de novembro de 1978). «20 Seconds Left As Eagles Win». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  57. Eskenazi, Gerald (2 de junho de 1995). «Timothy J. Mara, 59, Dies; Former Co-owner of Giants». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  58. «1979 New York Giants Draft | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  59. «1981 New York Giants Draft | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  60. «NFL 1981 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  61. a b «Lawrence Taylor Past Stats, Statistics, History, and Awards - databaseFootball.com». www.databasefootball.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  62. Mifflin, Lawrie (11 de setembro de 1982). «SCOUTING; Crunch Bunch». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  63. «1982 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  64. «Ray Perkins». Saturday Down South (em inglês). 15 de agosto de 2014 
  65. a b «MAN IN THE NEWS; A FRIENDLY COACH». The New York Times. 16 de dezembro de 1982. ISSN 0362-4331 
  66. «New York Giants quarterback Phil Simms underwent major knee...». UPI (em inglês) 
  67. «Pasquarelli: Could history repeat itself?». ESPN.com. 21 de setembro de 2007. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  68. Curtis, Bryan (18 de abril de 2013). «Career Arc: Bill Parcells». Grantland (em inglês) 
  69. «1983 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  70. «'As hard as you can': A story about the indestructibility of Phil Simms». Politico PRO 
  71. a b «1984 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  72. a b «1985 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  73. «NFL 1985 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  74. «1986 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  75. «'Big Blue Wrecking Crew' recounts Giants' 1986 championship season». New York's PIX11 / WPIX-TV. 24 de agosto de 2016. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  76. «NFL 1986 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  77. «Super Bowl Records: Individual - Passing». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  78. «Super Bowl XXI - New York Giants vs. Denver Broncos - January 25th, 1987 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  79. "The Complete History of Professional Football from 1892 to the Present" Neft, Cohen, and Korch. pg. 974 (Bibliografia)
  80. «49ers.com | Super Bowls» 
  81. «NFL 1990 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  82. «Parcells departs, leaves Giant question: Why? Assistant Handley named successor». tribunedigital-baltimoresun (em inglês) 
  83. «1991 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  84. «1992 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  85. «Dan Reeves Biography». www.danreeves.co (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  86. «1993 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  87. «Glauber: 20 years later, Simms reflects on release». Newsday 
  88. «Lawrence Taylor facts, information, pictures | Encyclopedia.com articles about Lawrence Taylor». www.encyclopedia.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  89. «1994 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  90. Berkow, Ira (25 de outubro de 1994). «Sports of The Times; Brown Hopes To Wear Out Giant Fans». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  91. «1995 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  92. «1996 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  93. Freeman, Mike (24 de dezembro de 1996). «Giants Purge Reeves in Meadowlands Minute». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  94. Freeman, Mike (13 de janeiro de 1997). «Fassel Or Saban? Close Call For Giants». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  95. «1997 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  96. «NFL 1997 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  97. «1998 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  98. «Denver Broncos at New York Giants - December 13th, 1998 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  99. «NFL.com Draft 2017 - NFL Draft History: Full Draft Year». NFL.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  100. «NFL 1996 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  101. Builder, Doodlekit Free Website. «Kerry Collins and the high cost of alcoholism». Stop The Hush (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  102. «1999 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  103. a b «2000 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  104. Rhoden, William C. (27 de novembro de 2000). «Sports of The Times; With Season at Crossroads, Fassel Dares His Team». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  105. «NFL 2000 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  106. «Super Bowl XXXV - Baltimore Ravens vs. New York Giants - January 28th, 2001 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  107. Zinser, Lynn (7 de janeiro de 2004). «PRO FOOTBALL; Giants Hire Coughlin to Revitalize Team». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  108. Valentine, Ed (4 de dezembro de 2013). «Rivers-for-Manning: Giants got what they wanted». Big Blue View. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  109. Lewis, Michael (19 de dezembro de 2004). «The Eli Experiment». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  110. «2004 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  111. «2005 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  112. «2006 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  113. «Watch Carolina Panthers vs. New York Giants [01/08/2006] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  114. «Watch New York Giants vs. Philadelphia Eagles [01/07/2007] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  115. «Giants confirm Coughlin to remain coach - USATODAY.com». usatoday30.usatoday.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  116. «ESPN.com: NFL - Giants' Strahan sets new single-season sack record». static.espn.go.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  117. «NFL.com - New York Giants Team News». 3 de abril de 2007. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  118. Kennedy, Eric (19 de outubro de 2006). «Tiki Barber Will Likely Retire After the 2006 Season». Big Blue Interactive. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  119. «NY Giants at Atlanta | 2007-10-15 | National Football League | Yahoo! Sports». Yahoo Sports (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  120. «Giants and Dolphins to meet in first regular-season game overseas». NFL.com (em inglês) 
  121. «2007 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  122. a b «Nevada sports books lose $2.6M on Super Bowl». ESPN.com. 6 de fevereiro de 2008. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  123. «The referee who allowed Manning-to-Tyree» 
  124. Battista, Judy (4 de fevereiro de 2008). «Giants Stun Patriots in Super Bowl XLII». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  125. Nix, JW. «NFL 2011 Free Agent Signing Review Of Every Team». Bleacher Report (em inglês) 
  126. «2011 New York Giants Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  127. «NFL 2011 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  128. «Watch New York Giants vs. New England Patriots [02/05/2012] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  129. «Manning wins second Super Bowl MVP award». ESPN.com 
  130. a b «New York Giants Logos - National Football League (NFL) - Chris Creamer's Sports Logos Page - SportsLogos.Net». www.sportslogos.net. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  131. «New York Giants Primary Logo». Sports Logo History (em inglês) 
  132. Use, Internet-Fair. «Kate and Rooney Mara». latimes.com. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  133. Robinson, Alan. «Rooney-Mara relationship shaped Steelers, Giants and NFL». TribLIVE.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  134. «New York Football Giants, Inc.». bestbusinessny.com. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  135. Página 62 do livro "Neft, David S.; Cohen, Richard M.; Korch, Rick (1994). "The Complete History of Professional Football from 1892 to the Present" (Bibliografia)
  136. «NFL History by Decade». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  137. Página 126 do livro: "Carroll, John Martin (1999). Grange and the Rise of Modern Football" (Bibliografia)
  138. «New York Yankees (1926-1928)». sportsecyclopedia.com. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  139. «PRO FOOTBALL HERE TO STAY, SAYS MARA; Giants to Play Next Year Despite Losses -- Game Also to Remain at Ebbets Field.». The New York Times. 19 de dezembro de 1926. ISSN 0362-4331 
  140. Burke, Monte (29 de agosto de 2003). «Turning $500 Into A $573 Million NFL Team». Forbes (em inglês) 
  141. «Attendance Rises In Football». The New York Times. 17 de dezembro de 1939. ISSN 0362-4331 
  142. «PRO FOOTBALL SET ATTENDANCE MARK; National League Teams Played to More Than 1,600,000 Fans During 1940 DODGERS DREW 146,229 Washington, Pittsburgh Also Attracted Larger Crowds to Home Games». The New York Times. 24 de dezembro de 1940. ISSN 0362-4331 
  143. «ATTENDANCE GAIN FOR PRO FOOTBALL; Game Average 36.7% Higher -- 1,072,469 at 40 Contests -- 55 Last Year Drew More». The New York Times. 7 de dezembro de 1943. ISSN 0362-4331 
  144. «All leagues share revenue, but NFL is best at it». The Fields of Green. 25 de julho de 2014. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  145. «Glauber: George Young turned Giants around». Newsday 
  146. Eskenazi, Gerald (22 de fevereiro de 1991). «FOOTBALL; Tisch Doesn't Plan to Be A Figurehead for Giants». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  147. Goldstein, Richard (26 de outubro de 2005). «Wellington Mara, the Patriarch of the N.F.L., Dies at 89». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  148. «NY Giants' Robert Tisch Dead At 79» (em inglês) 
  149. «Giants co-owner Ann Mara dies at age 85». ESPN.com 
  150. «Giants.com | Front Office» 
  151. «History of the Giants-Eagles rivalry». Newsday 
  152. «New York Giants vs. Philadelphia Eagles Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  153. «Weighing in on the New York-Philly rivalry». Philly.com 
  154. Hanlon, Greg. «Top 10 Moments in the Giants-Redskins Rivalry». The Fifth Down (em inglês) 
  155. a b «Washington Redskins vs. New York Giants Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  156. «NFC Championship Flashback: 1986 vs. Washington» 
  157. «History of the Giants-Redskins rivalry». Newsday 
  158. «New York Giants vs. Dallas Cowboys Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  159. «Watch New York Giants vs. Dallas Cowboys [01/13/2008] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  160. «San Francisco 49ers vs. New York Giants Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  161. «Jets e Giants: rivais e parceiros históricos na NFL». The Playoffs. 22 de agosto de 2014 
  162. Shpigel, Ben (20 de dezembro de 2011). «Is Jets-Giants a Rivalry Game?». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  163. «New York Giants at New York Jets - December 18th, 1988 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  164. «Watch New York Giants vs. New York Jets [12/24/2011] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  165. «New York Giants vs. New York Jets Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  166. «New York Giants Retired Jersey Numbers». Big Blue Interactive (em inglês) 
  167. «Teams | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  168. «Landry Player stats». Pro Football Reference.com. Consultado em 3 de junho de 2013 
  169. «Who has won Giants Super Bowl MVP's?» 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]