Niña

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Niña
Imagem da caravela Niña à esquerda.
Carreira Banner of arms crown of Castille Habsbourg style.svg
Características gerais
Tipo de navio Caravela
Tonelagem 51–120 toneladas
Propulsão Velas

A Niña foi uma das caravelas que integrou a expedição do Almirante Cristóvão Colombo na viagem em que, navegando para Oeste pelo Oceano Atlântico, veio a descobrir o continente americano (1492).

História[editar | editar código-fonte]

Réplica da caravela Niña em Palos de la Frontera, Espanha.
Réplicas da nau Santa Maria, e das caravelas Niña e Pinta estacionadas no North River, Nova Iorque, após a travessia do Atlântico para a Feira Mundial em Chicago.
Museu de Marinha de Lisboa: âncoras resgatadas em 1960 na baía do Cura (ilha de Santa Maria, Açores), atribuídas presumivelmente à caravela "Niña".

Armada pela família Pínzon, era capitaneada por Vicente Yáñez Pinzón, irmão de Martín Alonso Pinzón, comandante da Pinta.

Com o naufrágio da nau Santa Maria, em dezembro de 1492 em águas do Haiti, recebeu a bordo a tripulação e a carga daquela, inclusive o Almirante, conduzindo-os de volta à Espanha.

Características[editar | editar código-fonte]

A Niña tinha as dimensões de onze metros de comprimento por seis metros de altura e tinha três mastros.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • COLOMBO, Cristóvão. Diários da Descoberta da América: as quatro viagens e o testamento. Porto Alegre: L&PM, 1998. 200p. il. mapas. ISBN 8525409383
  • MONTEIRO, Jacinto. "Acerca das âncoras de Colombo encontradas nos Açores". in RIHIT, XLVII, 1989, p. 251-264.

Ver também[editar | editar código-fonte]