Niccolò Franco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Niccolò Franco
Nascimento 13 de setembro de 1515
Benevento
Morte 11 de março de 1570 (54 anos)
Roma
Ocupação poeta, escritor
Causa da morte enforcamento

Niccolò Franco (Benevento, Itália, 13 de setembro de 1515 - Roma, 11 de março de 1570) foi um escritor e poeta antipetrarquista italiano.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Benevento, região da Campania, Itália. Filho de uma família de origem modesta, Niccolò Franco estudou com ajuda de seu irmão Vicenzo, que era professor. Em 1534 muda-se para Nápoles, onde escreve sua primeira obra Hisabella. Um ano depois segue para Veneza e publica seu primeiro livro em latim vulgar chamado Tempio d'amore. Logo depois conhece o grande escritor e poeta Pietro Aretino e passa a trabalhar com ele como secretário e tradutor, já que era um grande conhecedor da língua latina. Ao mesmo tempo trabalha com o tipógrafo Francesco Marcolini da Forlì.

Niccolò Franco,Rime contro Pietro Aretino, Carabba, 1916

No início de 1538 a amizade com Aretino acaba, por causa de uma briga entre Franco e Ambrogio Eusebil, empregado de Aretino. No ano seguinte Franco publica 3 de suas mais importantes obras: Le Pistole Vulgari, I Dialogi Piacevoli e Il Petrarchista, nesse último ele satiriza o estilo de Petrarca. Apesar de ter rompido com Aretino e não manter mais contato com ele, Franco continua magoado e como vingança escreve o livro Le Rime contro Pietro Aretino.

Em Roma[editar | editar código-fonte]

Em 1558 muda-se para Roma e poucos meses depois é acusado pela publicação do livro Commentari Latini. Por causa disso é preso por alguns meses e logo depois é solto.

Dotado de uma veia polêmica e satírica começa então a trabalhar em um livro difamando o Papa Paulo IV e sua família, a qual ele conhece desde seus tempos em Nápoles. Como consequência Niccolò Franco é preso novamente e logo depois enforcado na Ponte Sant'Angelo, Roma, no dia 11 de março de 1570.

Obras principais[editar | editar código-fonte]

  • Pistule vulgari (1538)
  • Petrarchista (1538)
  • Dialoghi piacevoli (1539)
  • Rime contro Pietro Aretino (1545)
  • Priapea (1546)
  • Il Duello (1546)
  • Philena (1546)

Referências

  1. «FRANCO, Nicolò in "Dizionario Biografico"». www.treccani.it (em italiano). Consultado em 30 de julho de 2018 

Ver também[editar | editar código-fonte]