Nicholas Dante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nicholas Dante
Nome nativo Conrado Morales
Nascimento 22 de novembro de 1941
Manhattan
Morte 21 de maio de 1991 (49 anos)
Nova Iorque
Cidadania Estados Unidos
Ocupação escritor, dançarino, libretista
Prêmios Prémio Pulitzer de Teatro

Nicholas Dante (nome de batismo: Conrado Morales; Nova York, 22 de novembro de 1941 - Nova York, 21 de maio de 1991) foi um escritor e dançarino norte-americano.

Nova-iorquino de pais porto-riquenhos, Dante começou na carreira artística como dançarino em grupos de dança de musicais da Broadway. Em 1974, conheceu o coreógrafo Michael Bennett, que o convidou a participar das sessões gravadas de conversas com bailarinos e dançarinos da cidade, que resultaram no material base do musical fenômeno A Chorus Line, cujo livro escrito por ele e por James Kirkwood Jr. lhe rendeu o Tony Award e o Prémio Pulitzer de Teatro.

Suas experiências de vida contada nas sessões de gravação de Bennett, crescendo na pobreza e no isolamento por ser homossexual e fazendo papéis de drag queen para sobreviver, foram incorporadas ao monólogo do personagem Paul, no musical, e rendeu ao ator Sammy Williams, que interpretou o personagem, o Tony de ator coadjuvante de 1976.[1]

Dante morreu aos 49 anos, por problemas decorrentes da contaminação com o vírus da AIDS.[1]

Referências

  1. a b «Nicholas Dante, 49; Dancer and a Writer Of 'A Chorus Line'» (em inglês). The New York Times. Consultado em 13 de maio de 2011. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.