Nicolas Berggruen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde março de 2013).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Nicolas Berggruen
Nascimento 10 de agosto de 1961 (55 anos)
Paris
Nacionalidade Alemanha alemã
Estados Unidos norte-americana
Ocupação Investidor e filantropo
Página oficial
Nicolas Berggruen Institute
Berggruen Holdings

Nicolas Berggruen (nascido a 10 de Agosto de 1961) é investidor e filantropo. Tem dupla nacionalidade, alemã e norte-americana[1], e é o fundador e presidente da Berggruen Holdings, uma empresa privada de investimento, e do Instituto Nicolas Berggruen, um think tank de discussão de questões relacionadas com a governação. O seu pai criou o Museu Berggruen de Berlim.

Educação e carreira empresarial[editar | editar código-fonte]

Berggruen, nascido em Paris, é filho de um coleccionador de arte, Heinz Berggruen,[2] e da actriz alemã Bettina Moissi. O avô materno foi o actor austríaco Aleksandër Moisiu. Berggruen frequentou a Escola Alsaciana em Paris e em Le Rosey, na Suíça, antes de completar o bacharelato em 1978.[3][4] Nesse mesmo ano, aos 17, fez um estágio na London Merchant Securities, hoje conhecida como LMS Capital Plc.[1] Posteriormente, licenciou-se em Finanças e Gestão Internacional na Universidade de Nova Iorque, em 1981. Mais tarde, trabalhou para a companhia de investimento Bass Brothers Enterprises, no departamento imobiliário.[5] Entre 1983 e 1987, Berggruen trabalhou para a Jacobson and Co.

En Nova Iorque, começou a fazer fortuna, a partir de um fundo fiduciário no valor de 250 000 dólares,[1] comprando propriedades imobiliárias, antes de passar para a compra de acções, títulos e carteiras de investimento privadas e fundos de capital de risco e fundos de cobertura.[4] Fundou a Berggruen Holdings, Inc. em 1984, onde seria assessor de investimentos para um fundo de investimento da família Berggruen, que já realizou mais de 50 investimentos directos em empresas desde a sua criação. Em 1988, Berggruen e Julio Mario Santo Domingo, Jr. fundaram, em conjunto com a Alpha Investment Management, um fundo de cobertura, vendido a Safra Bank em 2004.[6] Hoje em dia, os investimentos que Berggruen controla através de Berggruen Holdings são muito diversificados e incluem os armazéns Karstadt na Alemanha, os hotéis Keys na Índia, a cadeia de escolas IEC College na Califórnia e diversas empresas no sector da energia, indústria, distribuição, media e ramo imobiliário. [4] A revista Forbes estima a fortuna líquida de Berggruen em 2 300 milhões de dólares.[7] Berggruen é membro da World Presidents' Organization e do conselho de administração da PRISA.

Interesses políticos[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Berggruen fundou o Instituto Nicolas Berggruen, através do qual pretende desenvolver e implementar sistemas de governação mais eficazes.[8] Através do instituto, lançou diversos projectos de reforma do governo, incluindo o 21st Century Council, que se centra nos desafios da governação global, o Council for the Future of Europe, para apoiar o trabalho relativo à integração europeia, e o Think Long Committee for California, um comité com membros dos grandes partidos dos Estados Unidos da América, destinado à reforma do sistema de governação da Califórnia.[9]

O 21st Century Council foi formado em 2011 para discutir falhas na governação global. O grupo inclui líderes políticos como Fernando Henrique Cardoso, Felipe González, Gerhard Schröder, Gordon Brown, George Yeo, Pascal Lamy e Zheng Bijian. O conselho conta ainda com pensadores de renome e vários prémios Nobel, entre eles Joseph Stiglitz, Michael Spence, Lawrence Summers e Francis Fukuyama, bem como de líderes na área empresarial e tecnológica, como Eric Schmidt, Jack Dorsey e Pierre Omidyar.[10]

O Council for the Future of Europe foi formado em 2011. Numa declaração emitida em Setembro de 2011, o grupo defendia uma Europa mais forte e integrada, sugerindo que a única solução para a crise económica chegará através da política.[11] O grupo é composto por líderes políticos e pensadores, entre eles Tony Blair, Gerhard Schröder, Felipe González, Jakob Kellenberger, Jean Pisani Ferry, Jacques Delors, Mario Monti, Robert Mundell e Fernando Henrique Cardoso.

O seu projecto na Califórnia, o Think Long Committee for California inclui também membros provenientes da indústria e da política e conta tanto com democratas como com republicanos, entre os quais George Schultz, Condoleezza Rice, Willie Brown, Gray Davis, Eric Schmidt, Eli Broad e Laura Tyson.[12][13]

Nicolas Berggruen é o autor de um livro sobre governação política, Governação Inteligente para o Século XXI: Uma Via Intermédia Entre Ocidente e Oriente, escrito em co-autoria com Nathan Gardels.[14] O Financial Times o classificou como um dos seus "Melhores Livros de 2012."[15] Além do inglês, ele foi traduzido para francês, espanhol, português, alemão, chinês, e deve aparecer em coreano e árabe. Berggruen é um cidadão com dupla nacionalidade americana e alemã.[16]

Afiliações Institucionais[editar | editar código-fonte]

Berggruen é membro do Conselho de Relações Estrangeiras,[17] Diretor no Grupo do Conselho do Pacífico sobre Política Internacional, membro do Foro Iberoamericano, e membro da Comissão de Ética e Cidadania Global, presidida pelo ex-Primeiro-Ministro britânico Gordon Brown. Em 2013, ele foi apontado pelo Centro de Estudos Europeus de Harvard como seu primeiro Membro Sênior não-residente,[18] e foi nomeado membro do Conselho Internacional Brookings.[19]

Artes[editar | editar código-fonte]

Berggruen é membro do conselho executivo do Museu Berggruen de Berlim, do Los Angeles County Museum of Art (LACMA), do conselho internacional da Tate Gallery de Londres e do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA). Além disso, é membro da Beyeler Foundation. Em estreita colaboração com o LACMA, realizou aquisições destinadas ao museu, incluindo obras de Ed Ruscha, John Baldessari, Paul McCarthy, Mike Kelley, Charles Ray, Chris Burden, Bruce Nauman, Joseph Beuys, Gerhard Richter, Sigmar Polke, Martin Kippenberger e Thomas Schütte.[4] Berggruen interessa-se também por arquitectura e colaborou em projectos de construção com Richard Meier, Shigeru Ban e David Adjaye.

Filantropia[editar | editar código-fonte]

Berggruen se comprometeu a dar a maioria de sua riqueza através do Fundo de Caridade Nicolas Berggruen[20] e se juntou à The Giving Pledge - uma campanha criada por Bill Gates e Warren Buffet para encorajar as pessoas mais ricas do mundo a se comprometerem com a doação da maior parte de sua riqueza às causas de caridade.[21]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Jeremy Kahn (25 de Outubro de 2011), Billionaire Living Out of Tote Bag Amasses Fortune to Give Away Bloomberg
  2. http://www.businessweek.com/articles/2012-09-27/deep-thoughts-with-the-homeless-billionaire
  3. Stacy Meichtry (29 de Setembro, 2011), Man Without a Country Wall Street Journal.
  4. a b c d Jori Finkel (18 de Março, 2012), Nicolas Berggruen explica a razão por que pretende doar arte ao LACMA Los Angeles Times.
  5. Nicolas Berggruen Forbes.
  6. Tett, Gillian (14 de Janeiro de 2011). «Lunch with the FT: Nicolas Berggruen». Financial Times [S.l.: s.n.] Consultado em 25 de Setembro de 2011. 
  7. Los multimillonarios de Estados Unidos
  8. Joe Garofoli> (25 de Setembro de 2011)[1]"San Francisco Chronicle".
  9. [2]
  10. NBI 21ST CENTURY COUNCIL MISSION STATEMENT
  11. [3]
  12. Halper, Evan (27 de Outubro de 2010). «Bid to remake California state government finds major benefactor». The Los Angeles Times [S.l.: s.n.] Consultado em 25 de Setembro de 2011. 
  13. «Burn the wagons». The Economist [S.l.: s.n.] 20 de Abril de 2011. Consultado em 25 de Setembro de 2011. 
  14. [4]
  15. Financial Times: "Best books of 2012" December 3, 2012
  16. Businessweek: "Deep Thoughts With the Homeless Billionaire" By Devin Leonard September 27, 2012
  17. http://www.cfr.org/about/membership/roster.html?letter=B
  18. https://ces.fas.harvard.edu/files/front/BerggruenPressRelease.pdf
  19. http://www.brookings.edu/support-brookings/getting-involved/international-advisory-council
  20. [5]
  21. http://givingpledge.org/pdf/letters/Berggruen_Letter.pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]