Nicolas Calas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Nikólaos Kalamaris
Nome completo Nikólaos Kalamaris
Pseudónimo(s) Nicolas Calas
Nascimento 27 de maio de 1907
Lausanne
Morte 31 de dezembro de 1988 (81 anos)
Nova Iorque
Residência Nova Iorque
Nacionalidade Grécia Estados Unidos Grego naturalizado americano
Ocupação Poeta e ensaísta
Principais trabalhos Foyers d'Incendie (1938), Comfound the Wise (1943), Art in the age of Misk (1968)
Movimento estético Surrealismo ortodoxo

Nicolas Calas, ou Kalas (em grego: Νικόλαος Κάλας ) (Lausanne, Suíça, 27 de maio de 1907 - Nova Iorque, 31 de dezembro de 1988) é o pseudônimo de Nikólaos (corruptela: Nikos) Kalamaris (em grego: Νικόλαος Καλαμάρης, ou Νίκος), o qual foi um poeta e ensaísta grego naturalizado americano.
Prenunciador do Surrealismo ortodoxo que seria introduzido mais tarde em seu país por Andreas Embirikos. Na Grécia também usou os pseudónimos Nikíta Randós (em grego: Νικήτας Ράντος ) e M. Spieros (em grego: Μ. Σπιέρος ).

Embora tenha vivido por muitos anos em Nova Iorque, escreveu seus poemas, basicamente, em Demótico, o idioma grego moderno. São cheios de uma veia sibilina e sarcástica que, conforme o poeta e tradutor greco-americano Kímon Friar, o aproximam do cartoon, com sua ironia "que contém o subconsciente" à moda dos franceses Benjamin Péret e Jacques Vaché, embora com raízes autóctones, provindo dos epigramas da lírica greca dos períodos helenístico, romano e bizantino.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Permaneceu algum tempo em Lisboa, onde colaborou na revista Variante de António Pedro. Foi professor de Arte na Universidade Fairleigh Dickinson[1].

Referências

  1. Revista COLÓQUIO/Letras n.º 6. Março de 1972, pág. 3.
  • Poesia Moderna da Grécia, Seleção, tradução direta do grego, prefácio, textos críticos e notas de José Paulo Paes, Editora Guanabara, Rio de Janeiro, 1986
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.