Nicolas Dupont-Aignan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nicolas Dupont-Aignan
Nicolas Dupont-Aignan
Deputado do 8º Distrito Eleitoral de Essonne
Período 12 de junho de 1997
- presente
Período 25 de junho de 1995
- presente
Dados pessoais
Nascimento 07 de março de 1961 (56 anos)
Paris, França
Alma mater IEP de Paris
Universidade Paris-Dauphine
ENA
Partido
RPR (1976-1999)
RPF (1999-2000)
UMP (2002-2007)
Sem Partido (2007-2008)
DLF (2008-presente)
Website [1]
linkWP:PPO#França

Nicolas Dupont-Aignan (nascido Nicolas Dupont em 7 de março de 1961) é um político francês gaulista e souveiranista. É deputado do 8º distrito eleitoral de Essonne desde 1997 e prefeito de Yerres, Essonne desde 1995.

Ele foi membro do partido de centro-direita União para o Movimento Popular (UMP) até janeiro de 2007, e foi fundador do partido Levantar a França, do qual é presidente desde 23 de Novembro de 2008. É co-presidente do Partido EUDemocrats - Aliança para uma Europa das Democracias.

Eleição presidencial da França em 2007[editar | editar código-fonte]

Ele pretendia concorrer à eleição presidencial francesa de 2007, mas retirou sua candidatura em 16 de março de 2007, depois de não conseguir reunir as 500 assinaturas necessárias de autoridades eleitas[1].

Eleição presidencial da França em 2012[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2010, ele anunciou sua intenção de concorrer à eleição presidencial francesa de 2012[2], e em março de 2012 anunciou que obteve as 500 assinaturas necessárias para concorrer como candidato oficial.

Dupont-Aignan defende fortemente a saída do Euro, chamando-o de "bagunça", e propõe o retorno ao franco e a retenção do euro apenas como uma moeda de reserva[3]. Ele recebeu 644.043 votos no 1º turno, ou 1,79% dos votos válidos, terminando em sétimo lugar. Sua melhor votação (24,88%) foi em Yerres, onde ele é prefeito.

Referências

  1. «Emmanuel Macron (enfin) candidat à l'élection présidentielle». Le Monde. 16 de novembro de 2016 
  2. «Dupont-Aignan candidat en 2012». Le Monde. 21 de novembro de 2010 
  3. Diana Johnstone (24 de abril de 2012). «Disillusion With the Euro and Europe». Counter Punch