Nicolas Léonard Sadi Carnot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Sadi Carnot, veja Sadi Carnot (desambiguação).
Nicolas Léonard Sadi Carnot
Sadi Carnot com uniforme de estudante da École Polytechnique
Conhecido(a) por Ciclo de Carnot, teorema de Carnot, máquina de Carnot
Nascimento 1 de junho de 1796
Paris
Morte 24 de agosto de 1832 (36 anos)
Paris
Residência França
Nacionalidade francês
Alma mater École Polytechnique, École royale du génie de Mézières, Sorbonne, Collège de France
Instituições Exército de Terra Francês
Campo(s) Matemática e engenharia

Nicolas Léonard Sadi Carnot (Paris, 1 de junho de 1796 — Paris, 24 de agosto de 1832) foi um físico, matemático e engenheiro mecânico francês, muitas vezes referido como o "pai da termodinâmica". Foi o responsável pelo primeiro modelo teórico sobre as máquinas térmicas, conhecido como ciclo de Carnot, e apresentou os fundamentos do que, posteriormente, tornar-se-ia a segunda lei da termodinâmica.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nicolas Léonard Sadi Carnot nasceu em Paris no dia 1 de junho de 1796. primeiramente, educado pelo pai em ciências, matemática, música e língua e aos 16 anos ingressou na École Polytechnique.[2]

Em 1823, mesmo ano da morte de seu pai, Carnot escreve um artigo não publicado com o objetivo de encontrar uma expressão matemática para o trabalho produzido por um quilograma de vapor. Somente em 1966, mais de um século após ser escrito, o documento em questão fora descoberto.[3]

No ano de 1824, publica a única obra em vida: "Réflexions sur la Puissance Motrice du Feu et sur les Machines Propres a Développer Cette Puissance" (Reflexões sobre a Potência Motriz do Fogo e Máquinas Próprias para Aumentar essa Potência) – na qual revisa a importância industrial, política e econômica do motor a vapor.

O engenheiro francês iniciou sua investigação sobre as propriedades dos gases após interessar-se pelos problemas industriais, em especial a relação entre pressão e temperatura, em 1831. Em 1832, morre subitamente de cólera, no dia 24 de agosto. Apesar de quase todas suas coisas terem sido incineradas – como era de costume da época – parte de suas anotações escaparam à destruição. Essas anotações mostram que Sadi Carnot havia chegado à ideia de que, essencialmente, calor era trabalho, cuja forma fora alterada. Por essa, Nicolas Leonard é, por excelência, considerado o fundador da Termodinâmica – ciência que afirma ser impossível a energia desaparecer, mas apenas a possibilidade da energia se alterar de uma forma para outra.

A possibilidade de interconversão entre calor e trabalho possui restrições para as chamadas máquinas térmicas. O Segundo Princípio da Termodinâmica, elaborado em 1824 por Sadi Carnot, é enunciado da seguinte forma:

"Para haver conversão contínua de calor em trabalho, um sistema deve realizar ciclos entre fontes quentes e frias, continuamente. Em cada ciclo, é retirada uma certa quantidade de calor da fonte quente (energia útil), que é parcialmente convertida em trabalho, sendo o restante rejeitado para a fonte fria (energia dissipada)."

Em suas reflexões fica evidente que o seu raciocínio se apoiava no aproveitamento do trânsito natural da energia de uma fonte quente para uma fonte fria, possibilitando extrair parte dessa energia térmica para usa-la mecanicamente:

"Sempre que há uma diferença de temperatura, e que o restabelecimento do equilíbrio do calórico pode acontecer, a produção de potência motriz é possível. O vapor é apenas um agente que permite obter esta potência, mas não é o único; qualquer corpo natural podem ser usado com o mesmo objetivo, pois todo corpo natural é suscetível a variações de volume, a sucessivas contrações e dilatações provocadas pela alternância de calor e frio".[4]

Referências

  1. Erlichson, Herman (janeiro de 1999). «Sadi Carnot, \textasciigraveFounder of the Second Law of Thermodynamics\textquotesingle». European Journal of Physics (em inglês) (3): 183–192. ISSN 0143-0807. doi:10.1088/0143-0807/20/3/308. Consultado em 20 de agosto de 2021 
  2. SRINIVASAN, J (2001). «Sadi Carnot and the Second Law of Thermodynamics». Resonance (em inglês). 6 (11): 42-48 
  3. Gabbey, W. A.; Herivel, John W. (1966). «Un manuscrit inédit de Sadi Carnot». Revue d'histoire des sciences (2): 151–166. doi:10.3406/rhs.1966.2487. Consultado em 20 de agosto de 2021 
  4. Carnot, Sadi (1825). «Reflexões sobre o poder motriz do calor e sobre máquinas que servem para desenvolver esse poder» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.