Nicolina Vaz de Assis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nicolina Vaz de Assis
Retrato da escultora Nicolina Vaz de Assis, por Eliseu Visconti - Acervo do Museu Nacional de Belas-Artes do Rio de Janeiro
Nome completo Nicolina Vaz de Assis Pinto do Couto
Nascimento 18 de dezembro de 1874
Campinas, São Paulo, Império do Brasil
Morte 20 de julho de 1941 (66 anos)
Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade Brasil brasileira
Área Escultura
Formação

Nicolina Vaz de Assis Pinto do Couto (Campinas, 18 de dezembro de 1874 - Rio de Janeiro, 20 de julho de 1941) foi uma escultora brasileira, uma das primeiras artistas do ramo no país. É principalmente reconhecida pela vivacidade e dinamismo de suas figuras femininas[1]. Também é conhecida por ter esculpido o busto de oito presidentes da República[2][3].

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Nicolina nasceu em Campinas, em 1874, filha do médico Luiz Gonçalvez da Silva Vaz e de Benvinda da Silva Vaz. Aos 13 anos, demonstrou inclinação artística, em especial para a escultura, um ramo considerado ainda muito masculino, mas seus pais respeitaram sua vocação. Começou seus estudos de artes ainda na cidade natal, tendo esculpido um busto de Campos Salles[3]. Em 1887 ganhou uma bolsa do Pensionato Artístico do Estado de São Paulo para estudar na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, onde foi aluna de Rodolfo Bernardelli, tendo se dedicado integralmente à escultura a partir de então, esculpindo principalmente bustos póstumos para túmulos em bronze ou mármore, por encomenda[4]. Com apenas 16 anos, em 1890, casou-se com o médico Benigno de Assis e, após sua morte precoce, assumiu a casa e o sustento seus filhos[1][4].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Já no Rio de Janeiro, Nicolina começou a esculpir bustos de presidentes, de políticos e ilustres personagens da história para o Museu da República. Foi a responsável pela escultura O Selvagem, de 1898, que adorna o túmulo de José Vieira Couto de Magalhães (1837 - 1898), último presidente da província de São Paulo, hoje no Cemitério da Consolação. O Selvagem é o primeiro exemplar de escultura art nouveau da cidade[1][3].

Em 1904, Nicolina ganhou outra bolsa do Pensionato, ingressando assim na renomada Academia Julian, em Paris, onde pode estudar com os escultores Jean Alexandre Joseph Falguière e Denys Puech. Nicolina morou em Paris até 1907 e neste período teve seus trabalhos aceitos no Salon de Paris[3]. Em Paris, ela conheceu o escultor português Rodolfo Pinto do Couto, com quem se casou em 1911, quebrando a regra moral de que viúvas não deviam se casar novamente[1]. De volta ao Rio de Janeiro, Nicolina esculpe obras públicas em jardins, praças, parques e edifícios. O Canto das Sereias, sem data localizada na Quinta da Boa Vista e a Fonte Monumental, de 1913 a 1923, em São Paulo, sob encomenda da prefeitura são dessa época[1][4].

Entre 1889 e 1935, suas obras foras expostas na "Exposição Geral de Belas Artes", recebendo duas menções honrosas em 1901 e 1902, sendo que ela compareceu apenas na de 1902[4]. Recebeu também uma Medalha de Prata em 1907 e uma de Ouro em 1908[1]. Junto do marido, em 1929, Nicolina inaugurou uma grande exposição, com mais de 500 trabalhos do casal, no Hotel Esplanada, em São Paulo, que teve grande repercussão[1][4].

Morte[editar | editar código-fonte]

Nicolina faleceu em 20 de julho de 1941, na cidade do Rio de Janeiro. Em 1950, uma grande exposição póstuma de suas obras foi realizada pela direção do Museu Nacional[2][1][4].

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h São Paulo Antiga (ed.). «Nicolina Vaz, sua obra e seu tempo». São Paulo Antiga. Consultado em 26 de maio de 2017 
  2. a b Fundação Itaú Cultural (ed.). «Biografia: Nicolina Vaz de Assis». Fundação Itaú Cultural. Consultado em 26 de maio de 2017 
  3. a b c d PONTUAL, Roberto (1968). Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. p. 34. ISBN 978-85-316-0189-7 
  4. a b c d e f Abrahão de Oliveira (ed.). «A Escultora Pioneira de SP – A História de Nicolina Vaz de Assis». São Paulo In Foco. Consultado em 26 de maio de 2017 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nicolina Vaz de Assis