Nii Lamptey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lamptey
Informações pessoais
Nome completo Nii Odartey Lamptey
Data de nasc. 10 de dezembro de 1974 (44 anos)
Local de nasc. Tema, Gana
Altura 1,75 m
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Meio-campista
Clubes de juventude
?-1990 Gana Young Corners
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1990-1993
1993-1994
1994-1995
1995-1996
1996-1997
1997
1997-1998
1998-1999
1999-2001
2001-2002
2003-2004
2005-2006
2006-2008
Bélgica Anderlecht
Países Baixos PSV Eindhoven
Inglaterra Aston Villa
Inglaterra Coventry City
Itália Venezia
Argentina Unión de Santa Fé
Turquia Ankaragücü
Portugal União de Leiria
Alemanha Greuther Fürth
China Shandong Luneng
Arábia Saudita Al-Nassr
Gana Asante Kotoko
África do Sul Jomo Cosmos
30 (9)
22 (10)
10 (0)
6 (0)
5 (0)
6 (0)
10 (1)
7 (0)
36 (5)
37 (7)
- (-)
- (-)
- (-)
Seleção nacional
1991-1996 Flag of Ghana.svg Gana 38 (8)
Medalhas
Jogos Olímpicos
Bronze Barcelona 1992 Equipe

Nii Odartey Lamptey (Tema, 10 de dezembro de 1974) é um ex-futebolista ganês que atuava como meio-campista.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Despontando no Anderlecht e elogios de Pelé[editar | editar código-fonte]

Após ser descoberto no Young Corners, Lamptey despontou para o futebol durante o Campeonato Mundial de Futebol Sub-17 de 1991, realizado na Itália. Ele marcou quatro gols no torneio, desbancando jogadores como os argentinos Juan Sebastián Verón e Marcelo Gallardo e o italiano Alessandro Del Piero. Nesta época era contratado do Anderlecht, uma das principais equipes da Bélgica.

Após ajudar na conquista do título, obtido sobre a Espanha, Lamptey, que chegou a ser elogiado por Pelé, fez parte ainda dos elencos que disputaram as Olimpíadas de 1992 e as edições de 1992, 1994 e 1996 da Copa Africana de Nações.

Trajetória por clubes e declínio da carreira[editar | editar código-fonte]

Depois de sua saída do Anderlecht, em 1993, Lamptey viu sua ascendente carreira entrar em uma fase errante. Descartando a única temporada que fez no PSV Eindhoven, tendo marcado dez gols em 22 partidas pela equipe holandesa, o meio-campista viveu o início de seu declínio no Aston Villa, a pedido de Ron Atkinson, ex-treinador do Manchester United, em 1994.

Ninguém entendeu a transferência do meia para os Villains, e tal negócio fora comandado por Antonio Caliendo, que representava o italiano Roberto Baggio e o brasileiro Dunga, entre outros atletas. A dificuldade de adaptação inviabilizou um número maior de partidas disputadas por Lamptey, que saiu do Aston Villa em 1995, junto com Atkinson, que o levou para o Coventry City, onde jogou menos partidas - seis no total.

Cedido ao time italiano do Venezia, o jogador descobriu uma coisa errada: ao assinar com o Anderlecht, em 1990, não sabia ler e escrever. Saiu da "Bota" em 1997 para jogar na Argentina, mais precisamente no Unión de Santa Fé, atuando em seis partidas. Durante esse período, levou sua esposa e tiveram um filho, que o batizaram de Diego, numa homenagem a Diego Armando Maradona. A morte do menino, vítima de uma doença rara, e a negativa das autoridades para que fosse enterrado em Gana, deixaram Lamptey desanimado.

Voltou à Europa ainda em 1997, para defender Ankaragücü (dez partidas, um gol) e União de Leiria (sete jogos), sem sucesso em ambos. Com um novo empresário, assinou contrato com o Greuther Fürth, da Segunda Divisão alemã. Apesar de fazer boas partidas (disputou 36 jogos e marcou cinco gols), Lamptey chegou a ser vítima de racismo até mesmo por seus próprios companheiros de time.

Reerguimento na China, volta à África e despedida dos gramados[editar | editar código-fonte]

Em 2001, foi contratado pelo Shandong Luneng, onde jogou por uma temporada. Segundo Lamptey, a fase no futebol chinês foi a melhor de sua carreira (melhor até mesmo que o início dela, em 1990), sendo finalmente aceito por torcedores do Shandong Luneng e analistas do esporte. Sem contrato, aceitou uma proposta do Al-Nassr, onde novamente atuou por uma temporada antes de regressar à Gana, em 2005.

No Asante Kotoko, Lamptey novamente jogou por um ano antes de ir para o Jomo Cosmos da África do Sul. Encerrou sua carreira em 2008, aos 33 anos.

Assistente Técnico[editar | editar código-fonte]

Desde 19 de fevereiro de 2009, é assistente-técnico da equipe do Sekondi Eleven Wise, comandada por Charles Akonnor, seu ex-companheiro de Seleção Ganesa.

Referências

  1. «Perfil na Sports Reference». Consultado em 12 de fevereiro de 2016 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de GanaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista ganês é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.