Nilson Condé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nilson Soffiati Condé
Nome completo Nilson Sofiatti Condé
Nascimento 24 de junho de 1939 (78 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Ocupação ator, escritor e diretor
IMDb: (inglês)

Nilson Sofiatti Condé (São Paulo, 24 de junho de 1939), conhecido profissionalmente como Nilson Condé, é um ator, diretor e escritor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira em São Paulo em 1957 trabalhando no teatro. Apesar de sua dedicação nesse campo, também fez belíssimas atuações no cinema e na televisão durante as décadas de 60 à 80, com destaque para o longa metragem "A Moreninha" (1970 Lauper filmes - CBS Brasil)) do dretor Glauco Mirko Laurelli e produção de Luiz Sergio Person, também protagonizado por Sonia Braga, David Cardoso e Carlos Alberto Ricelli.

Foi casado com a atriz Renée de Vielmond entre 1971 e 1975.

Viveu afastado da mídia sem se desligar das suas atividades no teatro. Residiu em Porto Seguro, em Arraial d´Ajuda na Bahia.

Em Porto Seguro o artista construiu uma casa orgânica em um amplo terreno de Mata Atlãntica "pé-na-areia", com projeto de um arquiteto italiano na Praia do Apaga Fogo, onde viveu vários anos. Nesta casa de configuração teatral, com palcos, coxias e assentos escalonados para pequenas plateias, promoveu espetáculos e cursos teatrais.

Atualmente reside em São Paulo retornando sua vida artística com novos projetos em Teatro,Cinema e TV.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Teatro (como ator)[editar | editar código-fonte]

Teatro (como autor)[editar | editar código-fonte]

  • Cair ele caiu
  • Mil e uma histórias
  • Olcapu
  • Deu Zebra no Circo
  • São outros 500
  • Gnôthi Seautón
  • S.O.S