Nimintaba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nimintaba[1] (em sumério: 𒀭𒐏𒋰𒁀; romaniz.: DNimin-tab-ba , anteriormente lido como Dimintaba) era uma deusa da Suméria.[2]

Um templo foi construído para ela em Ur pelo rei sumério Sulgi, por volta de 2 100 a.C.[2] Os restos do Templo foram escavados em Ur por Wolley.[3] Vários artefatos com o nome Nimintaba foram encontrados nas proximidades do templo.[2] Ela parece ter sido uma divindade local menor.[2][4]

Nimintaba também é conhecido por uma famosa inscrição dedicatória de Sulgi, encontrada na fundação do Templo Nimintaba de Ur, e agora no Museu Britânico (ME 118560).[5][6]

Uma estatueta de fundação também foi encontrada sob a parede nordeste do Templo da Deusa Nimintaba, envolta em caixas de tijolos cozidos e acompanhada por tábuas de esteatita, com a estatueta posicionada em pé e inclinada para o nordeste. As tabuletas de esteatita estavam no fundo da caixa lacrada.[7] A estatueta masculina representa o rei Sulgi, uma conexão fornecida pela implicação histórica da postura da figura. A postura da estatueta reproduz a postura associada à iconografia real estabelecida em meados do terceiro milênio a.C.[7] A cesta no topo da estatueta também lembra imagens de Assurbanípal (r. 686–627 a.C.) com uma cesta no topo de sua cabeça. Inscrições conectam esta imagem com a construção do templo.[7] Essas peças de evidência combinadas com a inscrição na metade inferior das figuras contribuem para a probabilidade de que a estatueta sob o Templo da Deusa Nimintaba fosse uma dedicação a Nimintaba por Sulgi, reivindicando a responsabilidade pela construção do templo.[7]

Referências

  1. Lezama, Homero (1974). Dicionário de mitologia. Buenos Aires: Editorial Claridad. p. 243 
  2. a b c d "Another little-known deity is Nimintabba. This goddess had a small temple in the city of Ur, built on the orders of king Shulgi..." in Toorn, K. Van Der (1996). Family Religion in Babylonia, Ugarit and Israel: Continuity and Changes in the Forms of Religious Life (em inglês). [S.l.]: BRILL. p. 83. ISBN 978-90-04-10410-5 
  3. «UrOnline - The Digital Resource for the Excavation of Ur». www.ur-online.org (em inglês). British Museum and Penn Museum 
  4. "The goddess Nimintabba, in whose temple at Ur the artifacts featured in this article were found, is not among the major deities of the Mesopotamian pantheon, and her name occurs infrequently in written sources." Expedition (em inglês). [S.l.]: University Museum of the University of Pennsylvania. 1986. p. 30 
  5. «Nimintabba tablet». British Museum 
  6. Enderwitz, Susanne; Sauer, Rebecca (2015). Communication and Materiality: Written and Unwritten Communication in Pre-Modern Societies (em inglês). [S.l.]: Walter de Gruyter GmbH & Co KG. p. 28. ISBN 978-3-11-041300-7 
  7. a b c d Zettler, Richard L. (1 de janeiro de 1986). «From Beneath the Temple: Inscribed Objects from Ur». Expedition 28: 29–38, 32, 33, 36 
  8. «Shulgi figure from Temple of Dimtabba». British Museum 
  9. «UrOnline - The Digital Resource for the Excavation of Ur». www.ur-online.org (em inglês). British Museum and Penn Museum