Nina Kulagina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nina Kulagina
Nascimento 30 de julho de 1926
São Petersburgo
Morte 11 de abril de 1990 (63 anos)
Cidadania União Soviética
Prêmios Medalha "por mérito de batalha"
Nina Kulagina no começo dos anos 1950

Nina Kulagina, Ninel Sergeyevna Kulagina (em russo: Нине́ль Серге́евна Кула́гина) (também conhecida como Nelya Mikhailova[1][2]) (30 de julho de 1926abril de 1990) foi uma dona de casa russa conhecida por suas supostas capacidades paranormais, mais notoriamente as associadas à psicocinese. Pesquisas científicas sobre ela foram conduzidas na URSS pelos últimos vinte anos de sua vida. De acordo com relatórios da URSS, 40 cientistas (incluindo dois laureados com o Prêmio Nobel) estudaram Kulagina.[3] Entre os pesquisadores notáveis que a testaram em condições de laboratório, estiveram o fisiologista L. L. Vasiliev, o neurofisiologista Genady A. Sergeyev, o pesquisador psíquico Zdeněk Rejdák, o psicólogo B. Blazek e o Dr. J. S. Zvierev.[4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Um dos casos mais estudados de psicocinese é o da russa Nina Kulagina. Ela ficou famosa por supostamente conseguir movimentar à distância pequenos objetos, usando apenas a mente. Entre os relatos de experimentos mais curiosos sobre ela, há o de que ela teria conseguido parar o coração de um sapo. O fenômeno teria ocorrido em um laboratório em 1970 e está descrito em detalhes no livro Psychic Warfare do autor Martin Ebon.[5] Suas supostas capacidades telecinéticas também foram gravadas em vídeo[6] e chegaram a ser comentadas por um relatório da U.S. Defense Intelligence Agency em 1978.[7]

Kulagina afirmava ter herdado de sua mãe a psicocinese e que descobriu ter essa capacidade quando viu alguns objetos se movendo espontaneamente em torno de si enquanto estava com raiva.[8] Além dessa capacidade, ela também possuiria outras capacidades paranormais, como clarividência.[6] Segundo estudos feitos com Kulagina por Genady Sergeyev, a pulsação da russa chegava a 240 bpm durante a realização da psicocinese.[3] Em 1990, ela morreu por infarto cardíaco fulminante, o que muitos acreditam ter sido causado pelas exigências físicas de suas capacidades paranormais.[6]

Referências

  1. Chughtai, M. H. H.; S. G. Abbas (1980). Life. [S.l.]: Majlis-e-Milli. p. 190 
  2. Ebon, Martin (1983). Psychic warfare: Threat Or Illusion?. [S.l.]: McGraw-Hill. p. 70. ISBN 0070188602 
  3. a b Mishlove, Jeffrey (1975). The Roots of Consciousness: Psychic Liberation Through History, Science, and Experience. Random House. p. 164. ISBN 0-394-73115-8.
  4. Melton, J. Gordon. Encyclopedia of Occultism & Parapsychology. Thomson Gale, 2000. p. 881.
  5. Tyson, Donald. Soul Flight: Astral Projection and the Magical Universe. Llewellyn Worldwide, 2007. p. 124.
  6. a b c ABC World of Discovery: Powers of the Russian Psychics (documentary). 1997.
  7. Paraphysics R&D – Warsaw Pact (U). Defense Intelligence Agency. 30. March 1978.
  8. Bowater, Margaret M.; Diane Stein (1999). All Woman Are Psychics: Language of the Spirit. The Crossing Press. p. 126; ISBN 0-89594-979-2.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]