Nintendo Switch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nintendo Switch
NintendoSwitchLogo.svg
Nintendo Switch Console.png
Nintendo Switch Portable.png
Em cima, da esquerda para a direita: o console, o dock e os Joy-Con conectados ao Joy-Con Grip
Em baixo: o console com os Joy-Con conectados
Desenvolvedor Nintendo Platform Technology Development
Fabricante Nintendo
Tipo Híbrido
Geração 9ª geração
Lançamento
    Estados Unidos 3 de março de 2017
      União Europeia 3 de março de 2017
        Japão 3 de março de 2017
          Brasil 26 de Maio de 2017
          Unidades
          vendidas
          20 milhões (Até 31/07/18)
          Mídia Cartucho, Download digital pela Nintendo eShop
          CPU Nvidia Tegra X1 customizado[1]
          Capacidade de
          armazenamento
          32GB de memória interna NAND, expansível até 2TB via MicroSD
          Exibição Ecrã integrado: 1280×720 píxeis, 6,2″
          Ligação à TV: Máx. 1920×1080 píxeis
          Gráficos Nvidia Tegra 256 cuda cores
          Controladores Joy-Con, Nintendo Switch Pro-Controller, Controle do GameCube(Com adaptador USB do Wii U)
          Conectividade 2.4/5 GHz 802.11ac Wi-Fi Bluetooth 4.1

          1 × USB 3.0 (dock) 2 × USB 2.0 (dock) 1 × USB-C (no console)

          Serviços
          on-line
          Conta Nintendo, My Nintendo, Nintendo eShop
          Dimensões 102 mm (a)
          239 mm (l)
          14 mm (p)
          Jogo mais
          vendido
          Super Mario Odyssey, 11 milhões
          Antecessor Wii U
          Página oficial Página oficial

          O Nintendo Switch (ニンテンドースイッチ, Nintendō Suitchi?), chamado durante seu desenvolvimento de NX, é um console de videogame produzido pela empresa japonesa Nintendo, tendo sido revelado em 20 de outubro de 2016. Foi lançado oficialmente no dia 3 de março de 2017, e o preço de lançamento é de US$299,99[2]. Na ocasião do lançamento, a Sony e a Microsoft, principais concorrentes da Nintendo, usaram o Twitter para comemorar o novo console[3].

          O Switch se trata de um console híbrido semelhante a um tablet, o qual pode ser acoplado a um dock e, assim, ser transformado em um console de mesa. O console também conta com dois controles sem fio acopláveis de cada lado, chamados pela Nintendo de Joy-Con, que podem ser usados individualmente ou ser acoplados à unidade principal (no modo portátil) ou a uma base semelhante a um gamepad (no modo caseiro)[4].

          Apesar do console ser um híbrido e aparentar ter a forma de um portátil, a Nintendo reforçou várias vezes que o Nintendo Switch é primeiramente um console de mesa e que este não irá suceder o Nintendo 3DS. Além disso, aos poucos o Switch substituiu totalmente o seu antecessor, o Wii U, inclusive tendo jogos que foram originalmente lançados e planejados para o mesmo, tais como Mario Kart 8 e The Legend of Zelda: Breath of the Wild.

          Mesmo com alguns problemas nos lotes iniciais de lançamento como problemas de sincronização do Joy-Con esquerdo e poucos títulos disponíveis no primeiro dia, o Nintendo Switch conseguiu vender mais de 1,5 milhão apenas na primeira semana, tendo um inicio comercial muito melhor que o do Wii U e até mesmo do Nintendo 3DS.

          História[editar | editar código-fonte]

          O Nintendo Switch, anteriormente conhecido pelo codinome Nintendo NX, foi citado pela primeira vez em uma conferência com a provedora japonesa de jogos para smartphones DeNA em 17 de março de 2015.[5] Durante a coletiva[6] da aliança empresarial envolvendo as duas companhias, o falecido presidente e CEO da Nintendo Satoru Iwata anunciou que "uma plataforma dedicada a jogos com um novo conceito está sendo criada sob o codinome de desenvolvimento 'NX' ". A nova plataforma está integrada com o futuro serviço de fidelidade fornecido pela Nintendo em parceria com a DeNA, juntamente com outras plataformas de jogos, incluindo o Nintendo 3DS, Wii U, dispositivos móveis e PCs. Iwata, ainda na conferência, afirmou esperar "trazer mais novidades para a nova plataforma 'NX' até 2016".

          Em abril de 2016 em um encontro com investidores, a Nintendo anunciou que o NX não estaria na E3 2016 e que o novo Zelda, anteriormente exclusivo para o Wii U, também seria lançado para o console. O atual presidente da Nintendo diz que prefere lançar o console em Março de 2017 para que assim haja mais tempo para as produtoras terminarem seus jogos e não cometer os mesmos erros cometidos no Wii U.

          O Switch foi divulgado por meio de um trailer em 20 de outubro de 2016, confirmando os rumores de que seria um console híbrido e demonstrando a funcionalidade do dock e dos Joy-Con, sendo essa a acoplagem dos controles no console e do console no dock.[7]

          No dia 13 de Janeiro de 2017[8], a Nintendo transmitiu ao vivo, mundialmente, a apresentação oficial do Nintendo Switch, onde foram apresentadas novas funcionalidades e um aprofundamento no que tinha sido mostrado no trailer, incluindo os jogos que serão lançados, e mais informações sobre data de lançamento, preço e apoio de third parties.

          Em Janeiro de 2017, Tatsumi Kimishima, o atual presidente da Nintendo, afirmou que o Switch e o 3DS poderiam coexistir, e que se for necessário, um sucessor para o 3DS seria criado. Seu lançamento aconteceu dia 03 de março de 2017 com 2 milhões de unidades disponíveis mundialmente, com a empresa justificando que é uma quantidade ideal devido ao seu lançamento ocorrer fora do período de férias. Apesar disso, devido à alta procura registrada, a empresa tem tido dificuldades em manter a disponibilidade do console nas lojas.[9] Até o fim de março de 2017, a Nintendo vendeu 2,7 milhões de consoles, superando suas próprias expectativas e prometendo aumentar as unidades do Nintendo Switch mundialmente.

          O console é o sistema de jogo que vendeu mais rápido na história da Nintendo e Estados Unidos, e nos Estados Unidos foi o sistema de jogo mais vendido no período (Janeiro).[10][11][12]Foram vendidas 1,5 milhões de consoles na primeira semana, 10 milhões nos primeiros 9 meses, e 14,86 milhões até 31 de dezembro de 2017 a nível global, ultrapassando as vendas totais do Wii U em menos de um ano.

          Hardware[editar | editar código-fonte]

          O console.

          O Nintendo Switch é um console de videogame híbrido, o sistema principal contém o tablet "Switch Console", o módulo "Switch Dock" e os dois controles "Joy-Con" (direito e esquerdo), os elásticos chamados de "Joy-Con Strap", o cabo de energia e o cabo HDMI.[13]

          Console[editar | editar código-fonte]

          A unidade principal do Nintendo Switch é o console, um equipamento semelhante a um tablet com tela LCD de 6,2 polegadas (16 cm) que suporta até 10 pontos multitoque, tem resolução 720p (1280 x 720 pixels),[14] com bateria embutida, entrada para cartão de jogos, fone de ouvido de 3,5 mm, porta USB-C para carregamento fora do dock e um stand retrátil, para apoiar o console em uma superfície enquanto não está no dock.

          Dock[editar | editar código-fonte]

          O dock.

          O console pode ser colocado no dock, com ou sem os Joy-Cons. O equipamento tem uma entrada USB-C que conecta o console e o carrega, e uma entrada para cabo HDMI que pode suportar até a resolução full HD 1080p (1920 x 1080 pixels) [15]. Com o Switch conectado ao dock em seu modo como console de mesa, o seu clock(frequência do processador) que normalmente é limitado para evitar o consumo exagerado de bateria ou super aquecimento aumenta, mostrando o real potencial do console.

          O Dock também adiciona algumas funções ao Switch, como a possibilidade de utilizar o Pro-Controller via conexão com fio, carregar os controles enquanto joga com o cabo USB conectado a ele (no caso dos Joy-Cons é necessário o acessório Charging Grip) e dar a possibilidade de se conectar via LAN (com o uso de um adaptador USB similar ao do Wii LAN Adapter e Wii U LAN Adapter), assim dando ao Switch a possibilidade de se conectar a uma rede banda larga. Alguns jogos como Splatoon 2 podem ser jogados localmente sem a necessidade de uma conexão com a internet, através de uma Rede LAN com vários Switch conectados a ela, semelhante ao que acontecia em Mario Kart: Double Dash!!, mas conectando múltiplos Gamecubes.[16]

          Alguns jogos como Minecraft e Dragon Quest Heroes 1 & 2 possuem uma melhora considerável quando jogados com o Switch conectado em seu Dock, possuindo um draw distance melhor, mostrando mais detalhes do cenário ao mesmo tempo e conseguindo atingir uma taxa de frames por segundo muito melhor (como é o caso do Dragon Quest em que foi bastante criticado por ter um baixo desempenho no modo portátil), isso deve pelo fato de quê o Switch só libera todo seu potencial enquanto está conectado ao dock e no seu modo portátil ele reduz o seu clock para evitar super aquecimento e desgaste exagerado da bateria.

          Joy-Con[editar | editar código-fonte]

          Joy-Con L e Joy-Con R.

          O Nintendo Switch vem com dois controladores chamados Joy-Con, mais especificamente Joy-Con L e Joy-Con R. O Joy-Con pode ser usado de quatro maneiras diferentes:

          • Por um jogador, com os dois acoplados ao console
          • Por um jogador, removido e utilizado separadamente em cada mão (semelhante ao Wii Remote e ao Nunchuk)
          • Por um jogador, acoplado ao Joy-Con Grip para ser usado semelhante a um gamepad
          • Por dois jogadores, removido e usado individualmente

          Jogos[editar | editar código-fonte]

          Cartucho do Nintendo Switch.

          Durante a apresentação inicial, a Nintendo anunciou alguns dos parceiros que se comprometeram a apoiar o novo console; a empresa listou as 48 editoras e estúdios Third-Party. Entre esses parceiros, a Nintendo listou grandes editoras como a Activision, Bandai Namco, Capcom, Electronic Arts, Konami, Sega, Square Enix, Take Two Interactive, Ubisoft e Warner Bros. Interactive Entertainment, bem como 505 Games, Arc System Works, Atlus, Bethesda Softworks, Codemasters, FromSoftware, Frozenbyte, Koei Tecmo, Level-5, PlatinumGames, Spike Chunsoft, Telltale Games e THQ Nordic, entre outros. Ambos Unity Technologies e Epic Game também prometeram apoio para ajudar os desenvolvedores a trazer jogos usando seus respectivos motores de jogo Unity e Unreal Engine 4 para o Switch[17]. The Legend of Zelda: Breath of the Wild, originalmente anunciado como um exclusivo do Wii U, também foi lançado para o Switch. Durante a apresentação do console, foram exibidas cenas de potenciais novos títulos de Super Mario[18] (Super Mario Odyssey), Mario Kart (Mario Kart 8 Deluxe, a versão aprimorada do Mario Kart 8), e Splatoon (Splatoon 2).

          Antes da apresentação inicial do console, SEGA e Ubisoft já tinham confirmado títulos em desenvolvimento para o Switch, incluindo Just Dance 2017[19] e Project Sonic 2017[20] (Sonic Forces). O trailer revela também imagens de um porte de NBA 2K17. Enquanto filmagens de The Elder Scrolls V: Skyrim foram mostradas no trailer, Bethesda, desenvolvedora do jogo, afirmou mais tarde que ainda não tinha planejado levar o jogo para a Switch, mas deu o seu apoio ao novo sistema da Nintendo[21]. Apesar disso, a versão de Skyrim para o Nintendo Switch foi posteriormente anunciada na apresentação de 13 de Janeiro de 2017 e mostrada nas conferências da Bethesda e da Nintendo, na E3 de 2017, com conteúdo exclusivo[22].

          Em janeiro de 2018, em uma reunião para os acionistas, a empresa anunciou que Super Mario Odyssey é o jogo mais vendido da plataforma.

          Referências

          1. [1]
          2. «Nintendo Switch será lançado em 3 de março por US$ 299,00». IGN Brasil. 13 de janeiro de 2017 
          3. «Microsoft e Sony parabenizam a Nintendo pelo Switch». BitBlog. 3 de março de 2017. Consultado em 5 de março de 2017. 
          4. «Nintendo Switch Controllers - Nintendo Switch Wiki Guide - IGN». IGN. Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
          5. Pitcher, Jenna (17 de março de 2015). «NX is Nintendo's New Next-Generation Hardware Concept». IGN (em inglês). Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
          6. Mattos, Alex Sandro de. «Parceria da Nintendo com a DeNA: Confira na íntegra a coletiva de Iwata». Nintendo Blast 
          7. Makuch, Eddie (20 de outubro de 2016). «Nintendo Switch: Reveal Trailer and All the New Details». GameSpot (em inglês). Consultado em 12 de junho de 2018. 
          8. «Saiba como acompanhar o evento do Nintendo Switch». IGN Brasil. 12 de janeiro de 2017 
          9. «A Switch está a sair que nem pãezinhos quentes e a Nintendo vai duplicar a produção» 
          10. «The Switch is the fastest-selling console in Nintendo history». Engadget. 6 de março de 2017. Consultado em 9 de junho de 2018. 
          11. «TSwitch becomes fastest-selling console in US history, according to Nintendo». Polygon. 4 de janeiro de 2018. Consultado em 9 de junho de 2018. 
          12. «NPD January 2018: Nintendo Switch Most Sold Console, Monster Hunter World #1 Game». Gamepur. 22 de fevereiro de 2018. Consultado em 9 de junho de 2018. 
          13. http://www.usgamer.net/articles/nintendo-switch-accessory-prices-are-steep-80-for-additional-joycons
          14. http://arstechnica.com/gaming/2016/10/what-we-now-know-about-the-nintendo-switch/
          15. https://www.engadget.com/2016/10/20/switch-is-nintendos-next-game-console/
          16. «Demonstração da Nintendo em uma rede local via LAN em Splatoon 2» 
          17. Nêveda, Nuno. «Primeiros detalhes da Nintendo Switch». FNintendo 
          18. Nêveda, Nuno. «Novo Super Mario em 3D aparece na apresentação da Nintendo Switch». FNintendo 
          19. «Just Dance 2017». FNintendo. Consultado em 20 de dezembro de 2016. 
          20. Marafona, Tiago. «SEGA anuncia Project Sonic 2017». FNintendo 
          21. «Skyrim não está garantido na Nintendo Switch». IGN Portugal. 21 de outubro de 2016 
          22. «E3 2017: Bethesda mostra Skyrim para Nintendo Switch com suporte ao Amiibo». Tudocelular.com 

          Ligações externas[editar | editar código-fonte]

          O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nintendo Switch