Nito Alves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nito Alves
Ministro(a) de Interior
Período 11 de Novembro de 1975
até Outubro de 1976
Dados pessoais
Nascimento 1945
Bengo Angola
Morte 1977
Nacionalidade angolano(a)
Partido MPLA

Nito Alves (1945 – 1977) foi ministro do Interior de Angola desde a independência em 11 de Novembro de 1975, até à data em que o presidente Agostinho Neto aboliu o cargo em Outubro de 1976[1]. Fazia parte da linha dura do Movimento Popular de Libertação de Angola e tornou-se conhecido internacionalmente devido ao golpe de estado falhado, conhecido por Fraccionismo, de que foi mentor em 1977[2].

Nito Alves opunha-se a Agostinho Neto nos temas da política externa de não-alinhamento, socialismo evolutivo e multiracialismo. Alves favorecia o reforço das relações com a União Soviética e defendia a concessão de bases militares Soviéticas em Angola. Sendo apoiante da União Soviética, representou o MPLA no 25º Congresso do Partido Comunista Soviético em Fevereiro de 1977.

A 21 de Maio de 1977 o MPLA expulsou-o do partido, acção que culminou com a tentativa de golpe de estado. Nito Alves e os seus apoiantes invadiram a prisão de Luanda, libertando outros apoiantes, e assumiram o controle da estação de rádio nacional em Luanda. As forças leais a Neto, com o apoio dos soldados Cubanos, rapidamente restabeleceram a ordem e prenderam os envolvidos. Se por um lado Cuba apoiava Neto, Alves afirmou que a União Soviética tinha apoiado o golpe.

No rescaldo do golpe fracassado o MPLA procedeu a uma purga para eliminar facções dentro do partido, eliminando milhares de pessoas, na sua maior parte sem ligação com o golpe [2][3].

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. Fauvet, Paul. "Angola: The Rise and Fall of Nito Alves". Review of African Political Economy, No. 9, Southern Africa. (May - Aug., 1977), pp. 88-104.
  2. a b Georges A. Fauriol and Eva Loser. Cuba: The International Dimension, 1990. Page 164.
  3. Domínguez, Jorge I. To Make a World Safe for Revolution: Cuba's Foreign Policy, 1989. Page 158.
Bibliografia

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um político de Angola, integrado no Projecto Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.