No Rest for the Wicked

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
No Rest for the Wicked
Álbum de estúdio de Ozzy Osbourne
Lançamento 22 de outubro de 1988
Gravação 1988
Gênero(s) Heavy metal
Duração 38:07
Formato(s) LP
Gravadora(s) Epic Records
Produção Keith Olsen, Roy Thomas Baker e Ozzy Osbourne
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Ozzy Osbourne
Último
Último
Tribute
(1987)
Best of Ozz
(1989)
Próximo
Próximo

No Rest for the Wicked é o quinto álbum de estúdio do cantor britânico de heavy metal Ozzy Osbourne em sua carreira solo. Foi lançado em 28 de setembro de 1988 e relançado em versão remasterizada em 22 de agosto de 1995, e novamente em 25 de junho de 2002. O álbum foi premiado com disco de ouro em 1988 e desde então já alcançou a dupla platina.[1] Atingiu o número 13 na Billboard 200.[2]

Visão geral[editar | editar código-fonte]

No Rest for the Wicked é o disco de estreia de Zakk Wylde.[3] Após demitir o guitarrista principal Jake E. Lee em 1987, Osbourne recebeu uma fita demo de Wylde e mais tarde contratou-o. O baixista e letrista Bob Daisley retornou à banda de Ozzy após a separação dos dois em 1985. Uma vez terminadas as gravações, Daisley deixou a banda novamente, sendo substituído pelo antigo campanheiro de banda de Ozzy, Geezer Butler, da formação original do Black Sabbath.

"Miracle Man", "Crazy Babies" e "Brakin' All the Rules" foram lançados como singles com seus respectivos videoclipes. A canção "Hero" foi uma canção bonus, escondida e não listada no lançamento original de 1988, sendo que à época acreditava-se comumente que seu título era "Fools Know More".[4] A canção "Miracle Man" foi uma ácida crítica contra o desonrado televangelista Jimmy Swaggart. Swaggart fora por muito tempo um crítico da música e dos shows de Osbourne, até que ele mesmo se envolveu num escândalo de prostituição.[5]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Miracle Man" – 3:43
  2. "Devil's Daughter (Holy War)" – 5:14
  3. "Crazy Babies" – 4:13
  4. "Breaking All the Rules" – 5:13
  5. "Bloodbath in Paradise" – 5:02
  6. "Fire in The Sky" – 6:24
  7. "Tattooed Dancer" – 3:52
  8. "Demon Alcohol" – 4:26
  9. "Hero" – 4:47
Faixas Bônus (Remaster de 2002)
  1. "The Liar"
  2. "Miracle Man" (ao vivo)

Músicos[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Ozzy Osbourne é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. RIAA - Gold & Platinum Searchable Database - July 24, 2015 http://www.riaa.com. Visitado em 2015-07-24.
  2. Ozzy Osbourne - Chart history | Billboard www.billboard.com. Visitado em 2015-07-24.
  3. Zakk Wylde Interview | Legendary Guitarist on Order of the Black. Visitado em 2015-07-24.
  4. Osbourne, Ozzy. I Am Ozzy. [S.l.: s.n.].
  5. Order In The Court! 100 Celebrity Scandals That Rocked The Pop Culture Universe. Visitado em 2015-07-24.