Noel Bouton de Chamilly

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Marechal Noel Bouton, Conde de Saint-Léger e Marquês de Chamilly

Noël Bouton de Chamilly (Chamilly, Saône-et-Loire, 6 de Abril de 1636 - Paris, 8 de Janeiro de 1715), o nobre titulado a 22 de Dezembro de 1679 como Senhor e Conde de Saint-Léger e d'Ennery, Senhor d'Osny, Dennevy e Saint-Gilles e Marquês de Chamilly, foi um militar francês, capitão de cavalaria que lutou em Portugal, sob as ordens de Armando Frederico de Schomberg, durante a Guerra da Restauração.

Foi Marechal de França, Tenente-General dos Exércitos do Rei, Governador de Estrasburgo e Governador das Províncias do Poitou, de Aunis e de Saintonge em 1701.

Ficou famoso pelo seu polémico romance com a freira Sóror Mariana Alcoforado, o qual acabou registado na obra "Lettres Portugaises" (As Cartas Portuguesas).[1]

Casou a 9 de Março de 1679 com Elisabeth du Bouchet, Senhora de Chelles a 22 de Dezembro de 1679 (c. 1656 - Paris, 18 de Novembro de 1723), sem geração.

Teve uma filha natural, Marie Vivienne Bouton de Saint-Gilles (c. 1675 - ?), casada com Ludwig Wilhelm von Riperda (1656 - Apt, 1713), com geração feminina.

Foi sepultado na Igreja de St. Jean en Grève, em Paris.

Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]