Noite branca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Noite branca refere-se a um evento cultural e artístico que ocorre anualmente em Paris. Normalmente, oferece abertura, gratuita, ao público de museus, instituições culturais, e outros espaços públicos e privados, usados para promover suas infraestruturas e conteúdos artísticos. As noites brancas também são um tempo de celebração em áreas como São Petersburgo, Rússia, onde o Sol não se põe até as 22h e o crepúsculo dura toda a noite.

Noite Branca em São Petersburgo

A raíz do evento é antigo, especialmente nos países nórdicos. No entanto o conceito, na sua forma actual, é introduzido em Paris, França, em 2002, e reproduzido em muitas outras cidades, como Roma, Montreal,Toronto, Bruxelas,[1] Madrid, Leeds e, em Portugal na cidade da Guarda, em Braga[2] e em Guimarães.[3]

Terminologia[editar | editar código-fonte]

Algumas cidades usam o termo francês "Nuit Blanche" (ou "Nuits blanches", se o evento durar mais de uma noite). Outros fazem uso das mesmas terminologias na sua própria língua: Noite Branca, em português; White Nights em Inglês; Notte bianca em italiano; La Noche en blanco, em espanhol; Noaptea alba romeno; Balta Nakts, na Letónia. Outros ainda criam os seus próprios nomes, como Lejl Imdawwal ("Noite iluminada"), em maltês; Virada Cultural, em português do Brasil; Taiteiden yö ("Noite das Artes") em finlandês; ou Kulturnatten ("Noite Cultural") em dinamarquês.

História[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

Eventos deste tipo têm as suas raízes em vários lugares. Nos países nórdicos, a "noite branca" refere-se ao período em que o crepúsculo dura toda a noite, a partir de meados de maio até meados de julho. Em São Petersburgo, o festival Noites Brancas, decorre durante vários meses com eventos culturais, como o carnaval de rua e a manifestação das velas vermelhas, famosas por seus fogos de artifício.

Em Lyon, as luzes, do Festival das Luzes, fazem parte das noites desde 1989.

Em Nantes, o festival Lit, organizado por Jean Blaise entre 1990 e 1995, numa semana de outubro, dinamisaram-se eventos em diversos locais incomuns.

Em 1997, Berlim organiza a primeira Longa Noite dos Museus, com cerca de uma dúzia de instituições participantes.

Na Europa[editar | editar código-fonte]

Paris organiza a primeira "Nuit Blanche" num festival em 2002. O presidente da camara parisience, Bertrand Delanoë, levou o seu vice para a cultura, Christophe Girard, diz Jean Blaise diretor artístico desse novo evento. As bases do festival estão definidas: tem lugar na noite de sábado para domingo, do primeiro fim de semana de outubro, e envolve artistas contemporâneos em lugares que normalmente não são abertos ao público, ou cuja função principal não é arte. O festival se renova a cada ano, na mesma data, com um programa diferente.

Desde 2002, o evento, idealizado para Paris, é adotado por muitas cidades. Em 2003, Roma organiza Notte bianca em meados de setembro. Em 2005, iniciativas semelhantes também ocorreram noutras cidades italianas como Nápoles, Génova, Turim, Reggio Calabria e Catanzaro. Em Leeds decocorre, ao mesmo tempo, a Light Night, e em 2009, um conjunto de cidades do Reino Unido é formatada para este festival.

Em França, a cidade de Metz organiza a sua primeira Nuit Blanche em outubro de 2008 e repete, desde então, a mesma atividade todos os anos.

Um evento semelhante ocorreu em La Valletta, a capital da República de Malta.

Em 2 de outubro de 2010 é organizada em Košice, na Eslováquia, a primeira Biela noc.

Referências

  1. Nuit Blanche Brussels
  2. «Noite Branca Braga». Noite Branca Braga. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  3. «Guimarães veste-se este sábado a rigor para mais uma Noite Branca». Consultado em 4 de setembro de 2016