Noite dos Poetas Assassinados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A Noite dos Poetas Assassinados (em russo: Дело Еврейского антифашистского комитета; em iídiche: הרוגי מלכות פונעם ראטנפארבאנד) corresponde à execução de treze judeus soviéticos na prisão de Lubyanka em Moscovo, Rússia SFSR, União Soviética a 12 de agosto de 1952,[1] no contexto do anti-semitismo na União Soviética.

As prisões ocorreram em setembro de 1948 e junho de 1949. Todos os réus foram falsamente acusados ​​de espionagem e traição (como admitiram os próprios soviéticos após a morte de Stalin)[1] (vide Complô dos Médicos),[1][2][3] e de muitos outros crimes. Após seu aprisionamento, foram torturados, espancados e isolados por três anos antes de serem formalmente acusados.[1] Entre os réus estavam cinco escritores iídiches, que faziam parte do Comité Judaico Anti-fascista (JAC), um comité judaico que teria apoiado a União Soviética contra a Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial,[4] mas mais tarde foi desaprovado por muitos na hierarquia soviética.[5]

Referências

  1. a b c d Rubenstein, Joshua (2001). "Introduction." In: Rubenstein and Vladimir Naumov (Eds.), Stalin's Secret Pogrom: The Postwar Inquisition of the Jewish Anti-Fascist Committee. New Haven: Yale University Press, 2001. ISBN 9780300129397. p. 504.
  2. «JCWS 3:2 | "From Anti-Westernism to Anti-Semitism" by Konstantin Azadovskii and Boris Egorov». sites.fas.harvard.edu. Consultado em 6 de março de 2021 
  3. Patai, Raphael; Patai, Jennifer (1989). The Myth of the Jewish Race (em inglês). [S.l.]: Wayne State University Press. ISBN 978-0-8143-1948-2. Consultado em 6 de março de 2021 
  4. AFP/Getty Images. «65 Years Ago, The USSR Murdered Its Greatest Jewish Poets. What's Left Of Their Legacy?». The Forward (em inglês). Consultado em 6 de março de 2021 
  5. «The Night of the Murdered Poets - ProQuest». search.proquest.com (em italiano). Consultado em 6 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]