Noite dos cristais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antissemitismo
Judenstern

Antissemitismo e Antijudaísmo
História  · Linha do tempo  · Bibliografia

Manifestações de antissemitismo
Movimentos de antiglobalização  · Árabes  · Cristianismo  · Islamismo  · Nação do Islão e antissemitismo  · Novo antissemitismo  · Antissemitismo racial  · Antissemitismo religioso  · Antissemitismo secundário  · antissemitismonas universidades  · Antissemitismo ao redor do mundo

Alegações
Deicídio · Libelos de sangue · Assassinatos rituais
Envenenamento de poços · Dessacramento de hóstias
Lobby judaico · Bolchevismo judaico · Imposto kosher
Caso Dreyfus
Governo de Ocupação Sionista
Negação do Holocausto

Publicações antissemitas
Sobre os judeus e suas mentiras Os Protocolos dos Sábios de Sião
O Judeu Internacional
Minha luta
La France juive
Zweites Buch
The Secret Relationship Between Blacks and Jews
The Turner Diaries
Hunter (Romance)

Perseguições
Expulsões · Guetos · Pogroms
Chapéu judeu · Judensau
Estrela amarela · Inquisição Espanhola
Segregação · Holocausto
Nazismo · Neonazismo

Oposição ao antissemitismo
Anti-Defamation League
Community Security Trust
Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia  · Instituto Stephen Roth
Wiener Library · SPLC · SWC
UCSJ · SKMA · Yad Vashem

Categorias
Antissemitismo · História judaica

Kristallnacht (Pronúncia em alemão: [kʁɪsˈtalnaχt]), Reichskristallnacht [ˌʁaɪçs.kʁɪsˈtalnaχt], Reichspogromnacht [ˌʁaɪçs.poˈɡʁoːmnaχt], Pogromnacht [poˈɡʁoːmnaχt] ( ouvir) ou Novemberpogrome [noˈvɛmbɐpoɡʁoːmə] ( ouvir), designada em português por Noite dos Cristais, Noite de Cristal ou Noite de Cristal do Reich, foi um pogrom contra os judeus pela Alemanha Nazi na noite de 9–10 de Novembro de 1938, levada a cabo pelas forças paramilitares das SA e por civis alemães. As autoridades alemãs olharam para o acontecimento sem, no entanto, intervir.[1][2] O nome Kristallnacht deve-se aos milhões de pedaços de vidro partidos que encheram as ruas depois das janelas das lojas, edifícios e sinagogas judaicas terem sido partidas .[3]

As estimativas sobre o número de vítimas causadas pela violência variam. Os primeiros relatos indicavam que 91 judeus tinham sido mortos durante os ataques.[3] Mais recentemente, as análises ao progrom efectuadas a documentos académicos feitas por historiadores como Richard J. Evans, refere um valor mais elevado. Quando se inclui as mortes posteriores, devido a mal-tratos, dos judeus detidos, e suicídios, o número de mortos ascende a centenas. Para além das vitimas mortais, cerca de 30 000 judeus foram detidos e enviados para campos de concentração.[3]

As casas dos cidadãos judeus, hospitais e escolas foram pilhados e deitados abaixo pelos atacantes com o recurso a marretas.[4] Mais de mil sinagogas foram incendiadas (95 só em Viena) e mais de sete mil negócios foram destruídos ou danificados.[5][6] Martin Gilbert escreve que mais nenhum acontecimento na história dos judeus alemães entre 1933 e 1945 foi tão difundido à medida que ia acontecendo, e os relatos dos jornalistas estrangeiros a trabalhar na Alemanha causaram ondas de choque em todo o mundo.[4] O Times escreveu na altura: "Nenhum propagandista estrangeiro se dedicou a enegrecer a Alemanha antes que o mundo pudesse superar o número de incêndios e espancamentos, de assaltos violentos a pessoas indefesas e inocentes, que desonraram aquele país ontem."[7]

O pretexto para os ataques foi o assassinato do diplomata alemão Ernst vom Rath por Herschel Grynszpan, um polaco judeu nascido na Alemanha a viver em Paris. À Noite de Cristal seguiram-se perseguições económicas e politicas aos judeus, vistas pelos historiadores como uma parte da mais abrangente política racial da Alemanha nazi, e o início da Solução Final e do Holocausto.

[8]

Referências

  1. "'German Mobs' Vengeance on Jews", The Daily Telegraph, 11 de Novembro de 1938, citado em Gilbert, Martin. Kristallnacht: Prelude to Destruction. Harper Collins, 2006, p. 42.
  2. United States Holocaust Memorial Museum
  3. a b c "World War II: Before the War", The Atlantic, 19 de Junho de 2011. "As janelas das lojas dos judeus as quais foram partidas durante uma acção coordenada anti-judeus em Berlim, conhecida como Kristallnacht, a 1o de Novembro de 1938. As autoridades nazis fecharam os olhos quando as membros das SA e civis destruíram as janelas com martelos, deixando as ruas cobertas de pedaços de vidro. Algumas fontes estimam que 91 judeus foram mortos e 30 000 homensn judeus foram levados para campos de concentração."
  4. a b Gilbert, pp. 13–14.
  5. Berenbaum, Michael & Kramer, Arnold (2005). The World Must Know. United States Holocaust Memorial Museum. p. 49.
  6. Gilbert, pp. 30–33.
  7. "Um Dia Negro para a Alemanha", The Times, 11 de Novembro de 1938, citado em Gilbert, p. 41.
  8. Multiple authors (1998). «Kristallnacht». The Hutchinson Encyclopedia 1998 edition. Hutchinson Encyclopedias. 1998 18 (1998) ed. England: Helicon Publishing. p. 1199. ISBN 1-85833-951-0 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Em inglês
  • Browning, Christopher R. (2003). Collected memories: Holocaust history and postwar testimony. George L. Mosse Series in Modern European Cultural and Intellectual History. Madison: University of Wisconsin Press. ISBN 0-299-18984-8 
  • Friedlander, Saul (1998). Nazi Germany and the Jews : Volume 1: The Years of Persecution 1933-1939. New York, NY: Perennial. ISBN 0-06-092878-6 
  • Gilbert, Martin (1986). The Holocaust: the Jewish tragedy. London: Collins. ISBN 0-00-216305-5 
  • Johnson, Eric J. (1999). Nazi terror: the Gestapo, Jews, and ordinary Germans. New York: Basic Books. ISBN 0-465-04906-0 
  • Mosse, George L. (1978). Toward the Final Solution: A History of European Racism. New York: Howard Fertig. ISBN 0-86527-941-1 
    • Mosse, George L. (2000). Confronting history: a memoir. Madison: University of Wisconsin Press. ISBN 0-299-16580-9 
    • Mosse, George L. (2003). Nazi culture: intellectual, cultural and social life in the Third Reich. Madison: University of Wisconsin Press. ISBN 0-299-19304-7 
    • Mosse, George L. (1999). The Crisis of German Ideology : Intellectual Origins of the Third Reich. New York: Howard Fertig. ISBN 0-86527-426-6 
  • Schwab, Gerald (1990). The day the Holocaust began: the odyssey of Herschel Grynszpan. New York: Praeger. ISBN 0-275-93576-0 
  • Shirer, William L. (1990). The Rise and Fall of the Third Reich. New York: Simon & Schuster. ISBN 0-671-72868-7 
  • Yahil, Leni (1990). The Holocaust: the fate of European Jewry, 1932-1945. Oxford [Oxfordshire]: Oxford University Press. ISBN 0-19-504523-8 
  • Dawidowicz, Lucy (1991 (Re-issue)). The War Against the Jews: 1933-1945. UK: Bantam. ISBN 978-0553345322  Verifique data em: |date= (ajuda)
Em alemão
  • Hans-Dieter Arntz "Reichskristallnacht". Der Novemberpogrom 1938 auf dem Lande - Gerichtsakten und Zeugenaussagen am Beispiel der Eifel und Voreifel, Helios-Verlag, Aachen 2008, ISBN 978-3-938208-69-4
  • Doscher, Hans-Jurgen (1988). Reichskristallnacht: Die Novemberpogrome 1938 (em alemão). Ullstein. ISBN 978-3-550-07495-0 
  • Kaul, Friedrich Karl; Herschel Feibel Grynszpan (1965). Der Fall des Herschel Grynszpan (em alemão). Berlin: Akademie-Verl  ISBN Unknown. ASIN B0014NJ88M. Available at Oxford Journals (PDF)
  • Korb, Alexander (2007). Reaktionen der deutschen Bevölkerung auf die Novemberpogrome im Spiegel amtlicher Berichte (em alemão). Saarbrücken: VDM. ISBN 978-3-8364-4823-9 
  • Lauber, Heinz (1981). Judenpogrom: "Reichskristallnacht" November 1938 in Grossdeutschland : Daten, Fakten, Dokumente, Quellentexte, Thesen und Bewertungen (Aktuelles Taschenbuch) (em alemão). Bleicher. ISBN 3-88350-005-4 
  • Pätzold, Kurt & Runge, Irene (1988). Kristallnacht: Zum Pogrom 1938 (Geschichte) (em alemão). Köln: Pahl-Rugenstein. ISBN 3-7609-1233-8 
  • Pehle, Walter H. (1988). Der Judenpogrom 1938: Von der "Reichskristallnacht" zum Volkermord (em alemão). Frankfurt am Main: Fischer Taschenbuch Verlag. ISBN 3-596-24386-6 
  • Schultheis, Herbert (1985). Die Reichskristallnacht in Deutschland nach Augenzeugenberichten (Bad Neustadter Beitrage zur Geschichte und Heimatkunde Frankens) (em alemão). Bad Neustadt a. d. Saale: Rotter Druck und Verlag. ISBN 3-9800482-3-3 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Noite dos cristais