Noites (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde Dezembro de 2012). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Noites
Portugal Portugal
2000 •  cor •  73 min 
Realização Cláudia Tomaz
Argumento João Pereira, Cláudia Tomaz
Elenco João Pereira
Cláudia Tomaz
Ana Bustorff
Género drama romântico
Lançamento 22 de setembro de 2000
Idioma português

Noites (2000) é um filme português de Cláudia Tomaz, sua primeira longa metragem. Caracteriza-se por ter sido filmado sem financiamentos e por, sendo uma ficção, recorrer a personagens reais, em situações reais, e a actores profissionais, em situações encenadas. Caracteriza-se ainda pelo uso de uma pequena câmara digital nas filmagens. Na linha da tradição portuguesa empenhada no cinema do real, é uma mistura de documentário e ficção que, pelo tema, pela técnica e pelas influências pessoais se identifica com o cinema de Pedro Costa. O produtor Paulo Branco interessou-se entretanto pela obra e viabilizou o seu acabamento e difusão.

O filme estreou no cinema King, em Lisboa, a 22 de Setembro de 2000.

Ficha sumária[editar | editar código-fonte]

  • Realização: Cláudia Tomaz
  • Produção: Madragoa Filmes
  • Produtor: Paulo Branco
  • Formato: 35mm cor (amp. DV)
  • Género : ficção
  • Duração: 73’
  • Estreia: Cinema King, em Lisboa, a 22 de Setembro de 2000

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Os protagonistas são dois tóxico-dependentes, o João, que se representa como tal, e a Teresa, personagem ficcional representada pela própria realizadora do filme. Tipificam-se assim na ilustração de uma situação típica. Ele andou nas obras, foi empregado de café, mas deixou-se agarrar pelo vício. Ela deixou-se seduzir por ele, saiu de casa dos pais e há já três anos que o acompanha nas suas deambulações sem sentido numa cidade hostil, Lisboa. Para comprarem a droga e sobreviver, usam típicos estratagemas e frequentam típicos lugares: o Casal Ventoso, os recantos das ruas da cidade, os do metropolitano, uma casa abandonada. João prostitui-se e Teresa, sem jamais se deixar iluminar pelo vislumbre de um sonho, segue-o dia a dia, num abandono sombrio e auto-destrutivo, sem amor-próprio. A vida deles é feita de retalhos, de instantes sem continuidade. A única esperança que os alimenta é conferida pela amizade e pelo desejo que o dia seguinte seja melhor.

Ficha artística[editar | editar código-fonte]

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Argumento: Cláudia Tomaz
  • Realizadora: Cláudia Tomaz
  • Assistente de Realização: Luís Pintassilgo
  • Director de Produção: Alexandre Valente
  • Fotografia: João Ribeiro
  • Som: Armanda Carvalho
  • Montagem: Cláudia Tomaz
  • Montagem de som: Nuno Carvalho
  • Decoração e Figuração: Cesário Monteiro

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Ficha do filme.
  • Noites – Ficha em Cinema 2000.
  • Mostrar – Comentário na pág do Urbi, jornal online da UBI.
  • Ficha do filme na 30ª mostra Internacional de Cinema de S. Paulo.
  • Noites no Festival de Veneza (inglês).