Nona Gaprindashvili

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nona
Informações pessoais
Nome completo Nona Gaprindashvili
Nascimento 13 de maio de 1941 (80 anos)
Zugdidi, Geórgia
Nacionalidade Rússia
Títulos Grande Mestre

Nona Gaprindashvili (em georgiano: ნონა გაფრინდაშვილი; Zugdidi, Geórgia, 13 de maio de 1941) é uma enxadrista georgiana, a sexta campeã do mundo (19621978) e a primeira mulher a receber o título de Grande Mestre de Xadrez no ano de 1978.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1961, aos 20 anos, Gaprindashvili venceu o quarto torneio de candidatas femininas, marcando uma disputa pelo título contra a campeã mundial Elisaveta Bykova. Ela venceu a partida facilmente, com uma pontuação final de 9-2 (+ 7−0 = 4), e defendeu seu título com sucesso quatro vezes: três vezes contra Alla Kushnir (1965: 10-6; 1969: 12- 7; 1972: 12-11) e uma vez contra a colega georgiana Nana Alexandria (1975: 9-4). Ela finalmente perdeu sua coroa em 1978 para outra georgiana, Maia Chiburdanidze, de 17 anos, por uma pontuação de 6½ – 8½ (+ 2–4 = 9).

Gaprindashvili jogou pela União Soviética nas Olimpíadas Femininas de Xadrez de 1963, 1966, 1969, 1972, 1974, 1978, 1980, 1982, 1984, 1986, 1990 e pela Geórgia em 1992.[1]  Ela foi uma das jogadoras contribuintes da equipe da URSS que dominou as Olimpíadas Femininas da década de 1980. Ela ganhou até 25 medalhas, entre as quais 11 medalhas de ouro por equipe e 9 medalhas de ouro individuais.[2] Na Olimpíada de Dubai de 1986, ela ganhou todos os dez jogos que disputou.

Ela foi cinco vezes vencedora do Campeonato Soviético Feminino: em 1964, 1973, 1981, 1983 e 1985.

Durante sua carreira, Gaprindashvili competiu com sucesso em torneios masculinos, vencendo (entre outros) o torneio Hastings Challengers em 1963/4 e empatando pelo primeiro lugar no torneio Lone Pine International em 1977.

Em 1978, Gaprindashvili se tornou a primeira mulher a receber o título de Grande Mestre pela FIDE. Ela conquistou o título depois de pontuar duas normas do grande mestre, totalizando 23 jogos, o último dos quais vencendo Lone Pine em 1977 contra um field de 45 jogadores, a maioria grandmasters. Embora o título de GM normalmente exigisse 24 jogos, por exceder o requisito de 'norma' GM em Lone Pine, a FIDE encontrou seus resultados em 23 jogos equivalentes a 24 jogos e fez dela a primeira mulher Grande Mestre.[3]

Em 1995, Gaprindashvili venceu o Campeonato Mundial Sênior Feminino pela primeira vez.[4] Ela é a única mulher campeã mundial de xadrez a obter o título mundial sênior também. Ela ganhou o título Sênior também em 2009, 2014, 2015, 2016, 2018 e 2019 (na divisão 65+ desde 2014). Ela também ganhou o Campeonato Europeu Feminino de Seniores em 2011, 2015, 2016, 2017 e 2018 (na divisão 65+ desde 2014).

Em 2005, aos 64 anos, Gaprindashvili venceu o BDO Chess Tournament realizado em Haarlem, Holanda, com uma pontuação de 6½ / 10 pontos e uma classificação de desempenho de 2510.[5]

Em 2021, Gaprindashvili apareceu no documentário Glory to the Queen ao lado de Nana Alexandria, Maia Chiburdanidze e Nana Ioseliani.[6]

Referências

  1. «OlimpBase :: Women's Chess Olympiads :: Nona Gaprindashvili». www.olimpbase.org 
  2. Only her compatriot Maia Chiburdanidze won more: 28 medals in 15 olympiads (15 individual and 13 team medals, of which 15 gold)
  3. Benko, Pal (janeiro de 1979). «Chiburdanidze vs. Gaprindashiili. Match of the Century». Chess Life & Review. p. 15. Of course she had earned the "woman grandmaster" title awarded by the International Chess Federation (FIDE), as have some two dozen other women. But she also earned the (men's) international master title, becoming the first woman ever to have done so (Vera Menchik was probably strong enough to have earned this title, but she died in 1943 [sic], long before the modern title system was adopted), and in Buenos Aires in November 1978 FIDE bestowed upon Nona Gaprindashvili the (men's) international grandmaster title. Not only is she the only woman ever to have received this title, she is the only woman ever to have deserved it.
    It is regrettable, therefore, that she did not actually earn the title in the regular way: FIDE requires that to earn the grandmaster title a player must achieve certain minimum scores in tournaments consisting of at least twenty-four games in aggregate (the description is highly oversimplified, but you get the idea), and Nona was two or three games short. Yet the FIDE Qualifications Commission voted to give her the title. In my opinion, this historic occasion should not have been allowed to carry even this slight tarnish.
     
  4. Crowther, Mark (26 de novembro de 1995). «The Week in Chess 59». The Week in Chess. Consultado em 29 de julho de 2020 
  5. Agterdenbos, Frits (10 de setembro de 2005). «Nona Gaprindashvili wins BDO Chess Tournament Haarlem». Chess News. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  6. Skhirtladze, Tatia; Khazaradze, Anna, Glory to the Queen (Documentary), Berg Hammer Film, Amour Fou Vienna, Playground Produkcija, consultado em 3 de fevereiro de 2021 
A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo
Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.