Nono milénio a.C.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O nono milênio a.C. marca o começo do período Neolítico.

Época: Neolítico
Milênio: Décimo milênio a.C.
Oitavo milênio a.C.

A agricultura se espalha pelo Crescente Fértil e o uso da cerâmica se torna mais comum. Aldeias maiores como Jericó se desenvolveram nas rotas do comércio de sal e sílex. O norte da Eurásia é repovoado quando os glaciares do último máximo glacial se retraem. A população mundial é de poucos milhões, talvez abaixo de 5 milhões.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Invenções e descobertas[editar | editar código-fonte]

Meio Ambiente[editar | editar código-fonte]

  • Cerca de 9000 a.C. — Resfriamento global temporário ocorre quando a Corrente do Golfo movimenta-se para o sul e a Europa congela.

Referências

  1. Lallanji Gopal. History of Agriculture in India, Up to C. 1200 A.D.. Concept Publishing Company; 2008. ISBN 978-81-8069-521-6. p. 121.
  2. Hernâni Donato. História de usos e costumes do Brasil. Editora Melhoramentos; 2005. ISBN 85-06-04577-0. p. 60.
  3. Pero Vaz de Caminha. Carta do achamento do Brasil. CALLIS; 1999. ISBN 978-85-86797-23-1. p. 14.
  4. Graham Faiella. The Technology of Mesopotamia. The Rosen Publishing Group; 2005. ISBN 978-1-4042-0560-4. p. 42.
  5. Gilbert F. LaFreniere. The Decline of Nature: Environmental History and the Western Worldview. Academica Press,LLC; 2008. ISBN 978-1-933146-51-5. p. 42.
  6. a b "Jericó na Palestina é considerada como um dos lugares mais antigos de contínua habitação humana de que se tem conhecimento. Esta cidade foi povoada a partir de 9000 a.C.(...)", Davis K. Thanjan. Pebbles. Bookstand Publishing; 2011. ISBN 978-1-58909-817-6. p. 25.
  7. "Foi em cerca de 9000 a.C que a interferência agricultural do neolítico ocorreu na bacia do Mediterrâneo.", Francesco Di Castri; A.J. Hansen; M Debussche. Biological Invasions in Europe and the Mediterranean Basin. Springer; 1990. ISBN 978-0-7923-0411-1. p. 62.
  8. H. H. Lamb. Climate: Present, Past and Future (Routledge Revivals). Vol. Volume 1: Fundamentals and Climate Now. Routledge; 2013. ISBN 978-1-136-63975-3. p. 600.
  9. Cecelia Frances Page. Magnificent Recollections. iUniverse; 2010. ISBN 978-1-4502-2712-4. p. 92.
  10. Barry Cunliffe. Britain Begins. Oxford University Press; 2013. ISBN 978-0-19-960933-8. p. 105.
  11. Qazi. Population Geography. APH Publishing; 2006. ISBN 978-81-7648-993-5. p. 53.
  12. World Development Report 1984. World Bank Publications; 1984. ISBN 978-0-19-520460-5. p. 76.
  13. Noor Mohammad. New Dimensions in Agricultural Geography: Historical dimensions of agriculture. Concept Publishing Company; 1992. ISBN 978-81-7022-401-3. p. 87.
  14. Alfred R. Conklin; Thomas Stilwell. World Food: Production and Use. John Wiley & Sons; 2007. ISBN 978-0-470-16871-4. p. 98.
  15. Simon Fairlie. Meat: A Benign Extravagance. Chelsea Green Publishing; 2010. ISBN 978-1-60358-325-1. p. 4.
  16. "Os gatos foram domesticados apenas algum tempo depois dos cães, provavelmente em cerca de 9000 a.C., o período de transição da vida nômade e de coleta para a vida sedentária." Tad Tuleja. Curious Customs. Stonesong; 2012. ISBN 978-0-9854343-9-7. p. 131.