Varig Nordeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Nordeste Linhas Aéreas)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nordeste Linhas Aéreas S.A.
IATA JH
ICAO NES
Indicativo de chamada Nordeste
Fundada em 1976
Encerrou atividades em 2003
Principais centros
de operações
Rio de Janeiro, Salvador
Outros centros
de operações
Recife, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Campina Grande
Programa de milhagem Smiles
Serviço VIP --
Aliança comercial VARIG Linhas Aéreas
Frota 00
Destinos 15 (localidades)
Companhia
administradora
--
Sede Brotas, Salvador
Sítio oficial www.voenordeste.com.br

A Varig Nordeste era a marca da Nordeste Linhas Aéreas S.A., companhia aérea brasileira extinta e antiga subsidiaria da Varig S.A., também extinta.

Devido ao fato de não poder operar voos com a própria marca, que foi cedida juntamente a unidade produtiva que hoje está sob o domínio da VRG Linhas Aéreas S.A., a Fundação Ruben Berta criou a Flex Linhas Aéreas S.A., que chegou a operar voos regulares comissionados pela Gol Transportes Aéreos S.A. mas atualmente, encontra-se temporaneamente desativada.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1975, o Governo Federal criou o SITAR, com o objetivo de aumentar o número de cidades do interior servidas por voos regulares. Cinco regiões foram delimitadas, ficando cada uma delas reservada para a exploração comercial por uma empresa regional. À Nordeste Linhas Aéreas S.A. coube unir a região aos estados do Minas Gerais e Nordeste. A companhia foi criada em sociedade do Governo da Bahia, Transbrasil S.A. e VOTEC. Entrou os anos 80 colecionando acidentes aéreos com seus Embraer 110 Bandeirante e problemas entre os sócios, até ser adquirida pelo Grupo Coelho (da família do ex-governador de Pernambuco Nilo Coelho). Em 1991 a companhia foi pioneira do uso do Fokker 50 no Brasil ao arrendar a aeronave com o registro PH-JXK. Em 1992 adquiriu um Embraer 120 Brasília melhorando seus serviços e com a intenção de operar apenas com esse tipo de avião.

Em 1995 o sucesso chegou quando a Rio-Sul adquiriu o controle da Nordeste dando a empresa uma nova identidade corporativa, e adicionando a frota aeronaves de tipo Boeing 737-500, Fokker 50 e Embraer 120, através de um plano de retirada imediáta dos Embraer 110 Bandeirante remanescentes. Até 2002 experimentou apenas crescimento e sucesso chegando a operar quase 8 Boeing 737, das séries 500 e 300. Posteriormente a empresa foi completamente cedida à VARIG S.A., bem como rotas e funcionários, porém o nome ainda era visto nas fuselagens pelo Brasil afora.

Com a Recuperação Judicial da controladora VARIG S.A. e de suas subsidiárias, estabeleceu-se judicialmente que razão social da Nordeste Linhas Aéreas S.A., fosse utilizada para a retomada das operações da extinta VARIG S.A., porém sem poder utilizar a marca da mesma e com o afastamento da Fundação Ruben Berta do controle da empresa. No ano de 2009 a Fundação Ruben Berta, contemporaneamente ao fim da Recuperação Judicial da VARIG S.A., retomou judicilamente o controle da Flex Linhas Aéreas S.A., atual denominação social da extinta Nordeste Linhas Aéreas S.A.

Frota[editar | editar código-fonte]

Frota histórica da Nordeste [1]
Aeronave Quantidade Período de uso
Boeing 737-300 3 2001-2005
Boeing 737-500 4 1995-2005
Embraer EMB-110 13 1984-1995
Embraer EMB-120 6 1992-2001
Embraer ERJ-145 3 2000-2002
Fokker 50 6 1992-2001
Total 35

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.