Notelmo de Cantuária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
São Notelmo de Cantuária
Arcebispo de Cantuária
Morte 17 de outubro de 739 
Cantuária?
Veneração por Igreja Católica, Igreja Ortodoxa e Comunhão Anglicana[1]
Festa litúrgica 17 de outubro[2]
Gloriole.svg Portal dos Santos

Notelmo de Cantuária (em inglês: Nothhelm e Nothelm[3]) foi um arcebispo de Cantuária anglo-saxão no período medieval. Um correspondente tanto de Beda quanto de São Bonifácio, foi Notelmo quem reuniu material em Cantuária para as obras históricas de Beda. Após a sua ascensão ao arcebispado em 735, ele se dedicou aos assuntos eclesiásticos, realizando inclusive concílios. Embora posteriormente ele tenha sido indicado como o autor de diversas obras, pesquisas posteriores demonstraram que o autor não era ele. Ele foi reconhecido como um santo ao morrer.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Notelmo foi um contemporâneo de Bonifácio e de Beda, a quem ele forneceu correspondências da biblioteca papal após uma viagem a Roma.[4] Ele também pesquisou a história de Câncio e das redondezas para Beda, provendo-lhe a informação através do abade da Abadia de Santo Agostinho em Cantuária.[5] Antes de sua ascensão ao arcebispado, ele foi também o arcipreste da Catedral de São Paulo, construída pelos anglo-saxões em Londres.[6]

Arcebispado[editar | editar código-fonte]

Nomeado para a sé episcopal de Cantuária em 735, Notelmo foi consagrado neste mesmo ano e [7] o Papa Gregório III enviou-lhe o pálio no seguinte.[8] Ele pode ter sido indicado por Etelbaldo, rei da Mércia, de quem ele era um conselheiro.[4] Seja como for, Notelmo foi um dos vários mercianos que se tornaram arcebispo de Cantuária nas décadas de 730 e 740, numa expansão da influência mércia.[9] Ele realizou um sínodo em 736 ou 737, que contou com a presença de nove bispos,[8] com o objetivo de tratar da posse de uma disputa sobre a posse do mosteiro localizado em Withington[10][nota a]. Uma importante característica deste sínodo foi o fato de que nenhum rei esteve presente e, ainda assim, o resultado do julgamento foi considerado válido, mesmo sem a supervisão secular, o que era então mais usual.[11]

Notelmo supervisionou a reorganização das dioceses mércias que ocorreu em 737. O arcebispo consagrou Vita como bispo de Lichfield e Tortelmo em Leicéstria,[8] cuja diocese se firmou somente a partir desta ação,[12] após tentativas anteriores de estabelecer ali uma sé episcopal.[13]

Beda dedicou sua obra In regum librum XXX quaestiones a Notelmo, que havia feito as trinta perguntas sobre o livro dos Reis, respondidas por Beda.[8] Outra obra do monge, De VIII Quastionibus, também pode ter sido escrita para Notelmo.[5] No período de seu arcebispado, Bonifácio escreveu-lhe solicitando uma cópia do Libellus responsionum do Papa Gregório I para apoiar em seus esforços missionários.[14] Bonifácio também solicitou informações sobre quando a Missão gregoriana teria chegado à Inglaterra.[5] Este texto do Libellus responsionum tem sido objeto de alguma controvérsia, com o historiador Suso Brechter argumentando que o texto era uma falsificação criada por Notelmo e um arcediago romano. O historiador Paul Meyvaert refutou este ponto de vista e a maior parte dos historiadores acredita que o texto é genuíno, mesmo que isto ainda não tenha sido conclusivamente provado.[8]

Morte e legado[editar | editar código-fonte]

Notelmo morreu no dia 17 de outubro de 739[7] e foi enterrado na Catedral de Cantuária.[8] Ele é considerado um santo e sua festa é comemorada no aniversário de sua morte.[2] Os antiquários e escritores John Leland, John Bale e Thomas Tanner acreditavam que Notelmo era o autor de diversas obras, mas pesquisas posteriores revelaram que elas foram escritas por outros. Uma eulogia em verso em homenagem a Notelmo, de data incerta, sobreviveu num manuscrito do século XVI atualmente preservado na biblioteca do Palácio de Lambeth.[8]

Notas[editar | editar código-fonte]

[nota a] ^ O resultado da disputa está num documento sobrevivente, Sawyer 1429.[10] Uma sinopse está disponível online em «S 1429» (em inglês). e-Sawyer. Consultado em 17 de julho de 2011 

Referências

  1. Farmer Oxford Dictionary of Saints pp. 391-392
  2. a b Walsh New Dictionary of Saints p. 453
  3. Mayr-Harting Coming of Christianity p. 69
  4. a b Hindley Brief History of the Anglo-Saxons p. 93
  5. a b c Keynes "Nothhelm" Blackwell Encyclopedia of Anglo-Saxon England
  6. Yorke Kings and Kingdoms p. 31
  7. a b Fryde, et al. Handbook of British Chronology p. 214
  8. a b c d e f g Hunt and Mayr-Harting "Nothhelm (d. 739)" Oxford Dictionary of National Biography
  9. Williams Kingship and Government p. 24
  10. a b Cubitt Anglo-Saxon Church Councils p. 18
  11. Cubitt Anglo-Saxon Church Councils p. 56
  12. Blair Introduction to Anglo-Saxon England p. 169
  13. Blair Introduction to Anglo-Saxon England p. 136
  14. Brooks Early History of the Church of Canterbury pp. 83–84

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Blair, Peter Hunter; Blair, Peter D. (2003). An Introduction to Anglo-Saxon England (em inglês) Third ed. Cambridge, UK: Cambridge University Press. ISBN 0-521-53777-0 
  • Brooks, Nicholas (1984). The Early History of the Church of Canterbury: Christ Church from 597 to 1066 (em inglês). London: Leicester University Press. ISBN 0-7185-0041-5 
  • Cubitt, Catherine (1995). Anglo-Saxon Church Councils c.650-c.850 (em inglês). London: Leicester University Press. ISBN 0-7185-1436-X 
  • Farmer, David Hugh (2004). Oxford Dictionary of Saints (em inglês) Fifth ed. Oxford, UK: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-860949-0 
  • Fryde, E. B.; Greenway, D. E.; Porter, S.; Roy, I. (1996). Handbook of British Chronology (em inglês) Third revised ed. Cambridge, UK: Cambridge University Press. ISBN 0-521-56350-X 
  • Hindley, Geoffrey (2006). A Brief History of the Anglo-Saxons: The Beginnings of the English Nation (em inglês). New York: Carroll & Graf Publishers. ISBN 978-0-78671-738-5 

| style="width: 50%;text-align: left; vertical-align: top; " |

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • «Verbete de Notelmo» (em inglês). Prosopography of Anglo Saxon England project. Consultado em 17 de julho de 2011. Arquivado do original em 28 de julho de 2011 


Títulos cristãos
Precedido por
Tatuíno
Arcebispos da Cantuária
735–739
Sucedido por
Cuteberto