Nova Calabexa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nova Calabexa
Localização atual
Nova Calabexa está localizado em: Egito
Nova Calabexa
Coordenadas 23° 57' N 32° 52' E
País  Egito

Nova Calabexa é um promontório situado perto de Assuã, no Egito.[1] Abriga templos, estruturas e outros restos importantes que foram realocados de Velha Calabexa (Babal Calabexa em árabe e Talmis em grego) e outros sítios da Baixa Núbia para evitar sua destruição pelas águas do lago Nasser.

Edifícios[editar | editar código-fonte]

Templo de Calabexa[editar | editar código-fonte]

O Templo de Calabexa (ou Templo de Mandúlis) é a principal estrutura de Nova Calabexa. Dedicado ao deus solar Mandúlis, foi edificado pelo imperador Augusto (r. 27 a.C.–14 d.C.)[1][2] e era o maior templo independente da Núbia egípcia (depois de Abul-Simbel) a ser movido e erguido num novo local.[3] Durante a realocação, foi cortado em 13 000 blocos.[4]

Templo de Beitel Uáli[editar | editar código-fonte]

O Templo de Beitel Uáli foi movido de sua posição original por uma equipe arqueológica polonesa. Era dedicado a Ramessés II (r. 1279–1213 a.C.) e os deuses Amom-Rá, Rá-Haraqueti, Quenúbis e Anúquis.[5] Foi decorado com vários relevos coloridos, dos quais apenas os presentes na parte interna do templo estão no in situ, enquanto os exteriores desapareceram.[6]

Gerfe Huceine[editar | editar código-fonte]

O Templo de Gerfe Huceine (originalmente chamado Per Ptá, a "Casa de Ptá") foi dedicado ao faraó Ramessés II e os deuses Ptá, Ptá-Tatenene e Hator e foi erigido pelo vice-rei de Cuxe Setau. De início, era parcialmente independente e parcialmente cortado em rocha. Com a inundação do lago Nasser, a porção independente foi desmontada e reconstruída, enquanto o templo cortado na rocha foi deixado e está submerso.[7][8][9]

Quiosque de Quertassi[editar | editar código-fonte]

O Quiosque de Quertassi é "um pequeno quiosque romano com quatro colunas delgadas de papiro dentro [e] duas colunas de Hator na entrada."[10] É uma estrutura pequena que "está inacabada e não está inscrita com o nome do arquiteto, mas é talvez contemporânea ao Quiosque de Trajano em Filas."[11]

Templo de Dedune[editar | editar código-fonte]

O Templo de Dedune é uma pequena capela do Reino Ptolemaico (332–30 a.C.) que originalmente estava dentro da muralha exterior do Templo de Calabexa e foi dedicado à deusa serpente núbia Dedune. Foi movido junto do templo de Calabexa.[12]

Referências

  1. a b David 1993, p. 103.
  2. Kamil 1996, p. 141-143.
  3. Hobson 1993, p. 177.
  4. Wilkinson 2003, p. 217.
  5. Arnold 2003, p. 29.
  6. Oakes 2003, p. 200.
  7. Grimal 1992, p. 260.
  8. Arnold 2003, p. 98.
  9. Wilkinson 2003, p. 219.
  10. Instituto Oriental 1996.
  11. Hobson 1993, p. 185.
  12. Bagnall 2004, p. 246-247.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Arnold, Dieter; Strudwick, Nigel; Gardiner (2003). The Encyclopaedia of Ancient Egyptian Architecture. Oxônia: I.B. Tauris Publishers 
  • Bagnall, Roger S. (2004). Egypt from Alexander to the Early Christians: An Archaeological and Historical Guide. Los Angeles: Getty Publications 
  • David, Rosalie (1993). Discovering Ancient Egypt. Nova Iorque: Facts on File Publications 
  • Hobson, Christine (1993). Exploring the World of the Pharaohs: A complete guide to Ancient Egypt. Londres: Thames & Hudson 
  • Kamil, Jill (1996). Upper Egypt and Nubia: The Antiquities from Amarna to Abu Simbel. Cairo: Egyptian International Publishing Company 
  • Oakes, Lorna (2003). Pyramids, Temples and Tombs of Ancient Egypt. Londres: Anness Publishing 
  • Wilkinson, Richard H. (2003). The Complete Temples of Ancient Egypt. Londres: Thames & Hudson