Nova Russas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Nova Russas
"Capital Estadual Do Crochê"
Vista Parcial da Cidade

Vista Parcial da Cidade
Bandeira de Nova Russas
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Aniversário 11 de novembro de 1922 (94 anos)
Fundação 1922
Gentílico nova-russense
Prefeito(a) Rafael Pedrosa (PMN)
(2017–2020)
Localização
Localização de Nova Russas
Localização de Nova Russas no Ceará
Nova Russas está localizado em: Brasil
Nova Russas
Localização de Nova Russas no Brasil
4° 42' " S 40° 34' " W4° 42' " S 40° 34' " W
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sertões Cearenses IBGE/2008 [1]
Microrregião Sertão de Cratéus IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes norte : Ipueiras e Hidrolândia Sul :Crateús leste : Catunda e Tamboril oeste : Ararendá e Ipaporanga
Distância até a capital 316 km
Características geográficas
Área 742,763 km² [2]
População 30,965 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 41 69 hab,/km²
Altitude 240,81 m
Clima semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,64 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 118 813,518 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3,739,80 Milhões IBGE/2008[5]
Página oficial

Nova Russas é um município brasileiro do Ceará situado no oeste do estado, localiza-se na microrregião do Sertão de Crateús, mesorregião dos Sertões Cearenses, com uma população estimada em mais de 31 mil habitantes possui uma área de 742,4 km².

População estimada 2014 31.783
População 2010 30.965

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Nova Russas é uma alusão à cidade de Russas, cidade natal do padre Joaquim Ferreira de Castro, o primeiro vigário da capela de Nossa Senhora das Graças. Sua denominação original era Fazenda Curtume, depois Curtume e, desde 1901, Novas Russas [6]. Os cidadãos de Nova Russas são denominados nova-russenses.

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Em 1901 o distrito de Nova Russas já figurava no município de Ipueiras. Em 1922 se emancipou de Ipueiras e anexou 2 distritos ipueirense (Águas Belas e Várzea Formosa). Em 1931, o Nova Russas foi rebaixada a distrito de Ipueiras, mas em 1933 se emancipou novamente. No mesmo ano de 1933 mais um distrito: Santana. Em 1935 o distrito nova-russas, Várzea Formosa foi transferido para o município de Ipueiras. Em 1936 Nova Russas tem um novo distrito: Bom Jardim, mas ao que parece Santana é rebaixada a povoado ou é transferida, pois não figura nas divisões territoriais de 1936 e 1937, segundo o IBGE. Em 1938 Bom Jardim é rebaixado de distrito a povoado, e seu território é anexado ao distrito sede, e é criado um novo distrito: Canabrava.

Em 1943 os distritos sofrem mudanças de nome: Canabrava vira Ararendá e Águas Belas vira Ipaporanga. Em 1963 Ararendá se emancipa de Nova Russas, e em 1963 é Ipaporanga que se emancipa. No mesmo ano são criados 5 distritos em Nova Russas. Canindezinho, Major Simplício, Nova Betânia, Santo Antônio e São Pedro. Em 1964, mais um distrito: Sacramento. Em 1965, Nova Russas anexa o território dos extintos municípios Ararendá e Ipaporanga, que foram rebaixados a distrito. Em 1987 os distritos Ipaporanga e Sacramento se desmembram para formar o novo município de Ipaporanga. Em 1990 Ararendá e Santo Antônio se desmembram para formar o novo município de Ararendá. Em 1993 é criado o distrito Espacinha.[7]

Atualmente Nova Russas possui 6 distritos:

  1. Canindezinho
  2. Espacinha
  3. Major Simplício
  4. Nova Betânia
  5. Nova Russas (distrito-sede)
  6. São Pedro

História[editar | editar código-fonte]

As terras ao sopé da Chapada da Ibiapaba, às margens dos rios Acaraú, Poti e Curtume eram habitadas por diversa etnias entres elas os Tabajara[8], Caratiú, Tupinambá[9].

Com a definitiva ocupação do solo cearense pelos portugueses na segunda metade do século XVII, a expansão do ciclo do Charque e da Carne-seca no século XVIII, a doação de terras via semarias, chegaram a região famílias que implantaram fazenda de gados como as do Curtume e do Olho d'Água Grande.

Nova Russas surgiu do desenvolvimento da Fazenda Curtume, situada às margens do riacho várzea Grande, implantada pelo Capitão-Mor Bernardino Gomes Franco, que se estabeleceu na localidade no segundo quartel do século XVIII. O nome da fazenda provém da pequena atividade rudimentar de curtir couros peles, praticada pelo seus primitivos proprietários dai o nome curtume. A fazenda passou por sucessivos proprietários até chegar ao domínio de Manuel Oliveira Peixoto e sua esposa, que doaram no ano de 1876 uma parte desta à paróquia de Santo Anastácio de Tamboril, para constituir o patrimônio de uma capela devotada a Nossa Senhora das Graças, construída posteriormente pelo vigário de Tamboril, padre Joaquim Ferreira de Castro.

Em torno dessa capela desenvolveu-se o povoado que o padre denominou Nova Russas, ou seja, outra Russas, homenagem à localidade do Baixo Jaguaribe do mesmo estado de onde padre Joaquim era natural.

Em 17 de agosto de 1902 a povoação foi elevada a categoria de distrito Judiciário do município de Ipueiras, data em que adotou oficialmente o nome de Nova Russas. Curtume, que era o nome da fazenda, foi aplicado ao rio que banha a cidade vindo a se denominar Curtume.

Com expansão da Estrada de Ferro de Sobral-Camocim, para a cidade de Ipu, a malha ferroviária desta chegou a Novas Russas, fato ocorrido em 3 de novembro de 1910 instalando nesse referencial itinerante a Estação de Cargas e Passageiros.[10] O então distrito de Nova Russas teve grande desenvolvimento, tendo sido pouco tempo depois emancipado através da lei estadual 2043 de 11 de novembro de 1922, desmembrado do município de Ipueiras[11] e instalado em 28 de janeiro de 1923 com a posse de seu primeiro gestor Antonio Rodrigues Veras. Foi extinto pelo decreto 193 de 20 de maio de 1931 e anexado ao município de Ipueiras e restaurado em 4 de dezembro de 1933 pelo decreto estadual 1156 do interventor federal do estado, capitão Roberto Carneiro de Mendonça que também nomeou como interventor municipal Luís Moreira de Barbalho. O território primitivo do município foi dividido para a formação de duas outras cidades; Ipaporanga e Ararendá

Da capela de Nossa Senhora das Graças, surgiu a paróquia de Nova Russas, por ato do bispo Dom José Tupinambá da Frota, no dia 15 de agosto de 1937, sendo deu primeiro vigário o Padre Francisco Ferreira de Morais.

Com a pecuária, o curtume, a estrada de Sobral-Crateús e a criação da paróquia de local, Nova Russas consolidou-se o centro urbano e município.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Nova Russsas encontra-se no polígono das Secas, com clima tropical quente semi-árido. A temperatura máxima e mínima ocorrem nos meses de outubro (35,4 °C) e junho (18,8 °C). A pluviometria média é de 851 mm [12] com chuvas concentradas de janeiro a abril, tendo os meses de Fevereiro, Março e Abril como os mais chuvosos. Os ventos sopram no quadrante Nordeste/sudeste, com velocidade que varia de 2,7 m/s em fevereiro a 3,7 m/s em junho.[13]

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura Máxima °C 32 32 31 31 29 31 32 32 34 36 36 35 29
Temperatura Mínima °C 22 21 21 20 21 19 18 19 22 22 22 22 20
Chuvas mm 71 130 253 203 74 23 18 5 5 10 13 46 851

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água fazem parte da bacia dos rios Acaraú e Parnaíba. Sendo os principais afluentes do rio Acaraú o Rio Curtume e os riachos Coronel Feitosa, Coroa Brava, Gurguéia, Pau Branco e tantos outros; e do rio Poti os riachos Cana Brava, dos Cavalos, da Pintada e Diamante. Existem ainda diversos açudes de pequeno porte, e dentre os açudes de maior porte são os açudes: Açude Farias de Souza(açude das Flores)que abastece a sede e o distrito de São Pedro, o Açude Linhares[14],[15]

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

Praça dos Torres no centro.

As terras de Nova Russas fazem parte da Depressão Sertaneja, tendo relativamente quadro geológico simples, com predomínio de rochas do embasamento cristalino, caracterizadas por granitos, gnaisses e migmatitos do Pré-Cambriano indiviso. As principais elevações possuem altitudes entre 200 e 500 metros acima do nível do mar. Os solos da região são bruno não cálcico (54,27%), planossolo solódico (6,84%)[14].

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação predominante é caatinga arbustiva aberta, com trechos onde é mais arbórea, a floresta caducifólia espinhosa.[14]

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em seis distritos: Nova Russas (sede), Canindézinho, Espacinha, Major Simplício, Nova Betânia Irapuá, Miguel Antônio e São Pedro.[16]

Aspectos socioeconômicos[editar | editar código-fonte]

Arco de Nossa Senhora de Fátima.

A maior concentração populacional encontra-se na zona Urbana. A sede do município dispõe de abastecimento de água, fornecimento de energia elétrica, serviço telefônico, agência de correios e telégrafos, serviço bancário, hospitais, hotéis e ensino de maternal, fundamental, médio e superior.[17]

A partir de Fortaleza o acesso ao município, pode ser feito por via terrestre através da rodovia Fortaleza/Ceará(BR 222), antes da vila de Aprazível, segue-se o acesso via a CE 183/BR 403, via os municípios de Cariré,Varjota, Ipu, Ipueiras. O acesso a partir de da Capital cearense também pode ser feito via a BR 020 até Canindé, en seguida via a CE 257, que segue até Santa Quitéria, em seguida via a CE 186, que passa o município de Catunda e seguindo segue-se a CE 265 até a sede do município. As demais vilas, lugarejos, sítios e fazendas são acessíveis(com franco acesso durante todo o ano) através de estradas estaduais, asfaltadas ou carroçáveis.[18]

A economia local é baseada na agricultura: algodão, fruticultura e hortaliças; bovinocultura de leite intensiva e semi-intensiva; caprinocultura de corte semi-intensiva; ovinocultura extensiva; piscicultura consorciada e isolada intensivas. Indústrias do total vinte e uma: de fabricação de laticínios; de preparação do leite; de fabricação de artigos de vestuário e calçados de couro, tecidos fibras, madeira ou borracha; de fabricação de tecidos e artigos de malha, bovinocultura de corte intensiva e semi-intensiva.

Foram registradas ocorrências de Grafita e Hematita, o mais importante minério de ferronas terras deste município.[19]

O extrativismo vegetal também é uma das atividades econômicas para a fabricação de carvão vegetal, para lenha e construção de cercas, e a extração de oiticica e carnaúba para atividades artesanais.[17]

O crochê também é uma das fontes de renda. Este artesanato é feito com linha e agulha pelas mãos habilidosas das crocheteiras; Nova Russas possui uma Associação das Crocheteiras desde meados da década de 90, onde as mesmas conseguem vender em grande quantidade para a Capital e demais Estados do Nordeste e Sudeste. Por causa da popularidade do artesanato a feira que acontece todos os sábados no inicio da manhã já recebeu visitas ilustres de estrangeiros interessados em exportar o crochê.

Praça da Matriz.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos culturais são a festa da padroeira Nossa Senhora das Graças (5 a 15 de agosto) e o Carnaval.

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede, Nova Russas[20].

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Página do IBGE» (PDF). Consultado em 25 de janeiro de 2010 
  7. http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=230930&search=ceara%7Cnova-russas
  8. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  9. Aragão, R. B, Indios do Ceará e Topônimios Indígenas, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  10. «Estações Ferroviárias». Consultado em 25 de janeiro de 2010 
  11. «Histórico de Nova Russas» (PDF) 
  12. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  13. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  14. a b c «Página do CPRM». Consultado em 1 de fevereiro de 2010 
  15. «Atlas do Ceará». Consultado em 1 de fevereiro de 2010 
  16. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Nova Russas - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 1º de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2015 
  17. a b «Página do CPRM». Consultado em 1 de fevereiro de 2010 
  18. «Mapa Rodoviário do Estado do Ceará 2009». Consultado em 1 de fevereiro de 2010 
  19. «Página do Ceará». Consultado em 1 de fevereiro de 2010 
  20. «Página do IBGE» (PDF). Consultado em 1 de fevereiro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nova Russas