Nova Trova Cubana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde fevereiro de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

A Nova Trova Cubana foi um movimento musical que surgiu entre o final de 1967 e o início de 1968, que pode-se ser considerado uma versão cubana da Nueva Canción Latinoamericana.

Dentre seus representantes, merecem destaque: Carlos Puebla, Silvio Rodríguez, Pablo Milanés, Vicente Feliú, Leo Brouwer e Noel Nicola.

Acredita-se que esse movimento teve como marco geracional o Primeiro Encontro da Canção de Protesto, que, em 1967, reuniu músicos de toda a América Latina em Havana (Cuba).

Em 1969, o movimento foi impulsionado pela criação do Grupo de Experimentação Sonora do Instituto Cubano de Artes, Investigação e Ciência (ICAIC).

Em dezembro de 1972, foi organizado em Manzanillo (Cuba)[1], um encontro de jovens trovadores, que consagrou definitivamente a "Nueva Trova Cubana".

Teve estreita relação com a "Nova Canção Chilena", em setembro de 1972: Pablo Milanés, Noel Nicola e Silvio Rodriguez fizeram uma visita à Santiago do Chile que durou mais de duas semanas, onde fizeram apresentações no Estádio Nacional e na "Peña de los Parra" em conjunto com artistas chilenos[2].

Referências

  1. La Nueva Trova y la nueva trova, em espanhol, acesso em 04 de janeiro de 2017.
  2. Nueva Trova Cubana, em espanhol, acesso em 04 de janeiro de 2016.