Nova Veneza (Sumaré)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nova Veneza
  Distrito do Brasil  
Estado  São Paulo
Município Sumaré
Criado em 1959
População
 - Total 170,000
Limites Norte/Nordeste: Barão Geraldo
Leste/Sul: Nova Aparecida
Sudoeste: Hortolândia
Noroeste: Sumaré

Nova Veneza é um distrito pertencente ao município brasileiro de Sumaré, no estado de São Paulo[1]. Foi criado pela lei 5285 de 18/02/1959[2]. Localiza-se a aproximadamente 10 km do Centro da cidade, sendo acessível pela Rodovia Anhanguera, a Bandeirantes e a antiga FEPASA (Ferrovias Paulistas Sociedade Anônima), além das rodovias municipais que ligam Sumaré a Nova Veneza, a Monte Mor, Hortolândia e a Nova Odessa.

História[editar | editar código-fonte]

Nova Veneza era formada por algumas fazendas muito antigas. Depois de 1910 várias famílias de imigrantes compraram terras nesse lugar, que logo foi se desenvolvendo. Apareceram então escola, igreja, casas comerciais, olaria... Em 1946 a 3 M se instalou às margens da Rodovia Anhanguera e outras empresas vieram em seguida para Nova Veneza, atraindo muitos migrantes.

O distrito foi criado em 1958, após a formação de um núcleo de pequenos lotes originários da divisão da fazenda de Luiz Campo Dall’Orto. Para possibilitar a sua criação foram desmembradas terras dos distritos da Sede (Sumaré) e Hortolândia A população cresceu rapidamente. Em 1960 o bairro tinha 2.000 habitantes, em 1970 tinha 4.000, em 1980 37.000 e em 1990 perto de 80.000, hoje conta com mais de 170.000 habitantes.

Nova Veneza hoje[editar | editar código-fonte]

A industrialização é marco no distrito que não possui Zona Rural, ela se estende ao longo da Rodovia Anhanguera sua principal via que a divide ao meio, no parque industrial estão instaladas indústrias importantes como3M, Honda, Pirelli, PPG, Villares Metals, Adere, Medley Hoje Nova Veneza cresce e se reconstrói devido a seu crescimento desordenado dos anos 80, nos últimos anos bairros planejados e condomínios de médio e alto padrão se instalaram no local, também a vinda de novas indústrias e equipamentos urbanos como o Hospital Regional localizado na Avenida da Amizade e o SESI nas margens da rodovia Anhanguera e do Núcleo Velho de Nova Veneza, e fortificação do comércio principalmente na Avenida da Amizade e Bairro do Matão elevaram o perfil econômico e social até então estrangulado pela má formação urbana.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

O distrito era atendido pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[3], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[4], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[5] para suas operações de telefonia fixa.

Referências

  1. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  2. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  3. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  4. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  5. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 
Ícone de esboço Este artigo sobre um distrito ou povoado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.