Novela das oito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

"Novela das oito" é a denominação dada às telenovelas brasileiras exibidas diariamente às 20h00 na grade de programação da televisão no país, que costumam ser mais comprometidas com a verossimilhança, sendo que algumas também adotam o realismo fantástico. O termo se popularizou na programação diária da Rede Globo que, de segunda-feira a sábado, após o noticiário Jornal Nacional, exibia uma destas produções. Em 2011, ao anunciar a estreia de Insensato Coração, produção que substituiria Passione, a emissora abandonou o título, passando a utilizar, em substituição, o termo "novela das nove"[1], um reflexo dos horários de exibição adotados na década de 2000. A nova denominação, entretanto, não impediu que a telenovela continuasse a ser chamada de "novela das oito" pela mídia: Lauro Jardim, da revista Veja, ainda se referia à Insensato Coração pela denominação costumeiramente utilizada antes do anúncio uma semana após a estreia da produção[2].

Tradicionalmente, é o programa diário de maior audiência da emissora e também da televisão brasileira[3]. Entre 2006 e 2009, seis telenovelas estrearam no horário de 20h30 na Rede Record, e estas também passaram a ser referidas pela mídia especializada como "novelas das oito". A partir de 2015, a Record voltaria a exibir uma produção do gênero, assim como a Rede Bandeirantes e o SBT.

As produções previstas para suceder Insensato Coração seriam citadas de forma diversa: ao comentar a pré-produção de Fina Estampa, telenovela de Aguinaldo Silva então prevista para começar a ser exibida em 2011, Leonardo Ferreira, do jornal Extra, referiu-se à produção como a "próxima novela das oito"[4]. Da mesma forma, o site Terra comentou, também em janeiro, que o autor João Emanuel Carneiro - que, fora anunciado ainda em 2010, trabalharia no horário após Silva - teria a atriz Taís Araújo como "protagonista de novela das oito"[5].

As novelas desse horário são mais destinadas a fatos cotidianos.

Antecedentes e contexto[editar | editar código-fonte]

O termo "novela das oito" é antigo: a Rede Tupi já o utilizava e um dos três nomes utilizados para designar as principais telenovelas da Rede Globo, sendo os demais "novela das seis" e "novela das sete". Estes nomes originalmente se referiam ao horário aproximado de exibição das novelas, as demais começavam próximo à hora exata utilizada na designação, ou seja 18h e 19h, respectivamente, mas a "novela das oito" começava um pouco mais tarde, entre 20h30min e 20h45min, devido à intercalação da programação de teledramaturgia pelo Jornal Nacional, que se iniciava às 20h[6] e tinha duração variável, por volta de 30 a 45 minutos[7].

Atualmente o título de novela das oito é usado pela Record, para designar o horário em que é transmitida a novela Os Dez Mandamentos.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiras produções[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

O "SBT" exibiu várias novelas brasileiras e latinas durante sua existência no horário das 20:00. Em janeiro de 2012, as 20:30 estreia "Corações Feridos" e se cria esta faixa para produções nacionais do gênero, sendo as próximas "Carrossel" e "Chiquititas". Antes disso, o SBT exibiu várias novelas das oito entre 1994, com Éramos Seis (1994), e 2008, com Amigas e Rivais, tendo uma pausa entre 1999 e 2001, entre Pérola Negra e Pícara Sonhadora.[carece de fontes?]

2006-2009: "Novela das oito" na Globo e na Record[editar | editar código-fonte]

Audiência obtida pela Rede Record na estreia de suas "novelas das oito" e pela Rede Globo no mesmo dia.

Entre 2006 e 2009, seis telenovelas estrearam no horário de 20h30 na Rede Record: Cidadão Brasileiro, Luz do Sol, Amor e Intrigas, Os Mutantes - Caminhos do Coração, Promessas de Amor e Bela, a Feia. Em sua estreia, Cidadão Brasileiro obteve uma média de 15 pontos na medição do Ibope[8], chegando a alcançar 23 pontos em partes de sua exibição[9]. Somente a estreia de Os Mutantes obteria índices maiores: 24 pontos de média. Bela, a Feia, que ao encerrar-se em 2010, não foi sucedida por nenhuma obra, obteve a menor audiência: 10 pontos[8].

Cidadão Brasileiro foi exibida, em seu mês de estreia, às 20h30min, mas sofreria nos meses seguintes uma série de mudanças em seu horário até regularizar-se às 22h00. Esse horário foi mantido pela produção que a sucedeu, Vidas Opostas[10].

Uma sétima produção - Bicho do Mato, cuja estreia ocorreu em 18 de julho de 2006 - ocupou o horário nos seus últimos meses de exibição. Quando Cidadão Brasileiro, telenovela também exibida à época, por causa da exibição da propaganda eleitoral obrigatória a partir de outubro, passou a ser exibida às 21h30, Bicho do Mato manteve seu horário de exibição inalterado[11], mas em 5 de março de 2007 este foi alterado para coincidir com a estreia da telenovela Paraíso Tropical, a "novela das oito" que a Globo passaria a exibir. Com a conclusão de Bicho do Mato, Luz do Sol seria exibida no mesmo horário[12] a partir de 21 de março de 2007[13][14].

2011: "Novela das nove" na Globo e "das oito" na Record[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Novela das nove

Com o tempo a duração do Jornal Nacional aumentou, tendendo a ocupar pelo menos 45 minutos[15] e, com a alteração do horário de início deste jornal para 20h15 a novela, que ocupava cada vez menos o horário das 20 horas, dificilmente começava antes das 21 horas. Mais tarde, as novelas das seis e das sete também tiveram seu horário alterado devido a extensão do horário do Vale a Pena Ver de Novo, assim a Sessão da Tarde passou a começar 16h15 e a Malhação as 17h50 até as 18h20, a partir daí, a novela das seis passava a começar as 18h20, o jornal local as 19h10, a novela das sete as 19h30 e o Jornal Nacional as 20h30, impossibilitando a "novela das oito" de começar antes das 21h00, começando até mais tarde.[carece de fontes?]

Em 2007, quando era exibida a novela Duas Caras, para adequação do horário à faixa etária determinada pelo Ministério da Justiça, esta passou definitivamente a iniciar após as 21 horas.[16] Apesar disso, as novelas exibida neste horário continuaram sendo costumeiramente tratadas e conhecidas como "a novela das oito", até que, em 2011, os anúncios da telenovela Insensato Coração, a 74ª telenovela exibida no horário denominavam-na "a próxima novela das nove""[17][18] O site NaTelinha, à época, comentou que o novo título "realmente condiz com o horário em que o folhetim mais visto do país vai ao ar - às 21h"[19].

A partir de 11 de julho de 2011, a telenovela Rebelde começou a ser exibida pela Record às 20h30[20].

2012-2013 Carrossel[editar | editar código-fonte]

o sbt já tinha feito remakes de outras novelas , mas desta vez queria fazer uma novela para a família e principalmente as crianças e a telenovela já que foi a primeira telenovela infantil teve muito sucesso com 310 capítulos e a reprise de 2015-2016 tendo um corte nos capítulos tendo quase 100 capítulos do que antes

Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.

2015: Retomada com Record, SBT e Bandeirantes[editar | editar código-fonte]

Em 2015, o "horário nobre" de telenovelas "das oito" foi retomado, mas não pela Globo, comumente associada à programação, mas sim por três emissoras que passaram a exibir telenovelas no horário. Para o jornalista Maurício Stycer, "a faixa das 20h30, que no passado era o horário da principal novela da Globo, é agora ocupada por três folhetins dos concorrentes. A faixa consagrada – e depois abandonada – pela líder de audiência voltou a ser “o” horário de novelas". O SBT já exibia Chiquititas (2013), quando, a partir de 9 de março, a Rede Bandeirantes começou a exibir Mil e Uma Noites, de origem turca, no mesmo horário. A partir de 23 de março, a terceira emissora a ter uma produção exibida no horário seria a Rede Record, que começaria a exibir Os Dez Mandamentos.[21]E em 3 de agosto Sistema Brasileiro de Televisão exibiu o remake de

Cómplices al rescate , Cúmplices de um Resgate para substituir chiquititas a

A Globo, por sua vez, seguindo com a estratégia de produzir telenovelas "das nove", começou a exibir Babilônia, cuja trama, bastante afastada dos valores morais tradicionalmente associados ao gênero, tem sido rejeitada pelo público. Na visão do estudioso Nilson Xavier, "nem todo mundo quer ver realidade na novela. Para isso, existem os noticiários". De forma similar ao que ocorreu na década de 1990, quando O Dono do Mundo (A novela do mesmo autor de Babilônia) também sofreu forte rejeição por parte da audiência, Babilônia também tem sido preterida pelo público em favor de produções classificadas como "de família": a telenovela infantil Carrossel, exibida pelo SBT, e Os Dez Mandamentos, exibida pela Rede Record.[22] Mesmo assim a Rede Globo vem se mantendo na liderança isolada perante a concorrência.

Autoria[editar | editar código-fonte]

Ao longo da história da faixa de exibição de novelas das oito, vários autores destacaram-se ao escrever para o horário: dentre todos os nomes, o que se sobressai é o de Janete Clair, que entre 1967 e 1982 escreveu 15 novelas e exerceu grande influência na caracterização das produções do período e de seu sucesso, o que lhe valeu o título de "maga das oito"[23]. Após a morte de Janete Clair o horário passou a contar com maior variedade e alternância de autores.[nota 1] [nota 2]

Autor(a) Década de 1960 Década de 1970 Década de 1980 Década de 1990 Década de 2000 Década de 2010 Total
Aguinaldo Silva [nota 3] [nota 4] 5 4 3 2 14
Benedito Ruy Barbosa 3 1 1 5
Cassiano Gabus Mendes 1 1 2
Dias Gomes [nota 5] 2 1 3
Emiliano Queiroz[nota 6] [nota 7] 1 1
Gilberto Braga 1 5 2 2 2 12
Glória Magadan 1 1
Glória Perez 1 2 3 1 7
Janete Clair[nota 8] 4 9 2 15
João Emanuel Carneiro 1 2 3
José Castellar
Heloísa Castellar
1 1
Lauro César Muniz 4 2 6
Manoel Carlos 2 1 4 1 8
Moysés Weltman 1 1
Regina Braga 1 1
Sílvio de Abreu[nota 9] 3 1 1 5
Walther Negrão[nota 10] 1 1
Ricardo Linhares [nota 11] 1 3 2 2 8
Ana Maria Moretzsohn [nota 12] 1 2 3
Leonor Bassères [nota 13] 1 1

Direção[editar | editar código-fonte]

O ator e diretor Daniel Filho, por sua vez, esteve envolvido na direção de dezesseis telenovelas, exibidas entre 1967 e 1981, quinze delas através da duradoura e bem-sucedida parceria com a autora Janete Clair[24].

Duração[editar | editar código-fonte]

A telenovela mais longa da faixa foi Irmãos Coragem, com 328 capítulos e exibida entre junho de 1970 e junho de 1971. A telenovela mais curta do horário foi O Fim do Mundo, escrita por Dias Gomes, cujos 35 capítulos foram exibidos entre 6 de maio e 15 de junho de 1996. Entretanto O Fim do Mundo caracterizou-se por uma sucessão de fatos: a novela que iria originalmente substituir Explode Coração seria O Rei do Gado; todavia, a produção desta última não estaria concluída a tempo e ainda que cogitado, não se tentou prolongar a trama de Glória Perez, dado o compromisso da emissora em liberar a novelista no início de maio de 1996 para o julgamento do Caso Daniella Perez. Assim, O Fim do Mundo, originalmente concebida como minissérie, foi elevada à condição de novela das oito[25]. Desconsiderado o caráter excepcional de O Fim do Mundo e as curtas durações - entre 75 e 135 capítulos - das cinco primeiras telenovelas, tiveram menos de 150 capítulos: Os Gigantes, com 143 capítulos, exibida entre 1979 e 1980 e escrita por Lauro César Muniz e Sol de Verão, com 137 capítulos, exibida entre 1982 e 1983.

Evolução técnica[editar | editar código-fonte]

Como o advento da televisão em cores no Brasil deu-se em 1972, as 15 primeiras produções, de 1965 a 1975, foram exibidas em preto-e-branco. Pecado Capital, que estreou em 1975, foi a primeira novela das oito em cores[26]. A evolução para a alta definição deu-se em 2007, quando Duas Caras passou a ser exibida em alta definição, sendo a primeira novela da faixa e da emissora a ser exibida com essa tecnologia[27].

Notas

  1. Nesta lista consta aqueles que foram ou autores títulares ou tiveram parcerias notáveis assinando sinopses ou escrevendo novelas lado a lado com os mesmos.
  2. Esta lista também leva em consideração a participação de alguns destes autores na atual faixa de telenovelas das nove.
  3. Único entre todos os autores à escrever somente para o horário nobre.
  4. Nas cinco produções nas quais o autor participou na década de 1980, consta o fato de Aguinaldo ter escrito 112 capítulos de Roque Santeiro (do 51 ao 163) a partir da sinopse inicial de Dias Gomes, uma vez que como único criador da história, o nome de Dias consta na lista oficial das produções das 20h como autor solo.
  5. Ler a nota acima.
  6. Anastácia, a Mulher sem Destino foi a única novela assinada pelo ator que no referido folhetim ainda interpretou o personagem Pepe Le Coq.
  7. Ler a nota 6.
  8. Ler a nota 8 ou o texto que abre esta seção.
  9. Último autor a assinar uma novela sob a antiga denominação (novela das oito).
  10. Cavalo de Aço é, até hoje, a primeira e única novela escrita pelo autor para o horário. Ela quebrou uma série de oito produções consecutivas desenvolvidas por Janete Clair a partir de 1967.
  11. A maioria dos seus trabalhos foram escritos ao lado de Aguinaldo Silva e Gilberto Braga.
  12. Todas as novelas em que participou foram escritas ao lado de Aguinaldo Silva e Ricardo Linhares.
  13. A autora foi a habitual colaboradora de Gilberto Braga por 23 anos. Como títular, assinou Vale Tudo com Aguinaldo Silva e Gilberto Braga que também estavam na mesma condição.

Referências

  1. Globo deixa de adotar título de "novela das oito"
  2. «Tudo igual». veja.abril.com.br. Consultado em 31 de Janeiro de 2011.  Texto " Radar on-line - Lauro Jardim - VEJA.com " ignorado (Ajuda)
  3. [1]
  4. «Namorado de Susana Vieira é 'reservado' para a próxima novela das oito - Telinha - Extra Online». extra.globo.com. Consultado em 31 de janeiro de 2011. 
  5. Taís Araújo será protagonista de novela das oito após dar à luz
  6. TURBULÊNCIA na rota do Boeing. Imprensa, n.80, mai. 1994, p.32
  7. [2]
  8. a b Redação Folha Online (05 de agosto de 2008). «Estreia de "Bela, A Feia" perde para saga dos "Mutantes"». Ilustrada. Folha de S. Paulo. Folha.com. Consultado em 18 de janeiro de 2011. 
  9. «Estréia de "Cidadão Brasileiro" agrada na audiência». 14 de março de 2006. Consultado em 26 de janeiro de 2011. 
  10. Giovani Lettiere (17 de novembro de 2006). «Marcílio: 'Vidas opostas' tem potencial para 30 pontos de audiência». O Globo. Consultado em 6 de março de 2011. 
  11. «Bicho do Mato e Cidadão Brasileiro mantém Record na vice-liderança do horário». areavip. 22 de agosto de 2006. Consultado em 6 de março de 2011. 
  12. Redação O Globo (6 de março de 2007). «Record muda horário de novela e tira pontos de 'Paraíso tropical'». O Globo. oglobo.globo.com. Consultado em 6 de março de 2007. 
  13. Rafael Simi. «Novela 'Luz do sol', que estréia nesta quarta, aposta em jovens atores que buscam o sucesso». Revista da TV. O Globo. Consultado em 6 de março de 2011. 
  14. Redação Terra (21 de março de 2007). «Luz do Sol: Paloma Duarte estréia sua segunda protagonista na Record». Gente & TV. Terra. Consultado em 6 de março de 2011. 
  15. [3]
  16. [4]
  17. Em Insensato Coração, Gilberto Braga tem seu momento mais Manoel Carlos
  18. Globo ganha audiência com mudanças de horário
  19. Globo muda tradição e deixa de adotar título de "novela das oito"
  20. Redação R7. «Record muda programação e Rebelde vai brigar com JN». R7. Consultado em 11 de julho de 2011. 
  21. http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2015/03/24/sem-a-globo-faixa-das-20h30-volta-a-ser-horario-nobre-de-novelas/
  22. http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2015/03/29/rejeicao-a-babilonia-vai-alem-do-casal-de-lesbicas/
  23. XAVIER, Nilson. «Janete Clair». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2015. 
  24. JIMENEZ, Keila (17 de agosto de 2015). «“A TV já perdeu os jovens”, diz Daniel Filho». R7. Consultado em 28 de agosto de 2015. 
  25. XAVIER, Nilson. «O Fim do Mundo - bastidores». Teledramaturgia. Consultado em 8 de fevereiro de 2014. 
  26. ISENSEE, Filipe; CUNHA, Gustavo (6 de maio de 2015). «Autores de ‘Babilônia’, Gilberto Braga e Ricardo Linhares elegem ‘Pecado capital’ a melhor novela dos 50 anos de Globo». Extra. Consultado em 28 de agosto de 2015. 
  27. «Duas Caras - curiosidades». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2015. 

Ver também[editar | editar código-fonte]